sexta-feira, 4 de junho de 2010

Lembranças de Copas Passadas


E se aproxima mais uma copa do mundo...em seis dias, começa outra.

Confesso que num to muito animado pra essa copa, não...


Em parte, por hoje completar uma semana sem Chubby, e ainda lembrar dele em pequenos detalhes...


Em parte, pelas coisas que percebo sobre essa Copa, que vou dizer abaixo.


Primeiro, é preciso que você entenda uma coisa:


Copa do Mundo, há pelo menos 70 anos, é também uma questão política.


Os jogadores da seleção Italiana de 1938 saudavam os torcedores com a saudação fascista de Mussolini.


Alías, o Brasil tinha uma bela equipe naquele mundial:


Mas na semifinal com a Itália, misteriosamente, Lêonidas, o inventor da hoje conhecida“bicicleta”, foi “poupado”...é mole?

E Domingos da Guia entregou o ouro, na famosa jogada que ficou conhecida como “domingada”:

Tudo acordado pra Itália vencer, e o Brasil ficar num honroso terceiro lugar.

Política e Copa do mundo, sempre andaram de mãos dadas:

Os militares da ditadura brasileira, ganharam sobrevida depois da conquista da Copa de 70, qualquer historiador sabe disso...os dois anos anteriores foram muito conflituosos aqui no Brasil.


A ditadura na Argentina, se utilizou da Copa de 78, e ganhou mais 4 anos de sobrevida.


Alías, pouca gente fala disso, mas na Argentina, a ditadura foi muito mais cruel que a Brasileira:

Lá, até campo de concentração com prisioneiros, havia...


Por aqui, os milicos jogavam todos no mar mesmo, pros tubarões comerem.


Foi na Argentina que jogadores com conscientização política como Breitner, da Alemanha, e Cruyf, da Holanda (duas feras) se recusaram a jogar o mundial por lá.


Mas vamos falar de 98 pra cá...


O presidente francês, o Chirac, concorria a um segundo mandato, mas só que a coisa tava braba pra ele:

Protestos, pressões, desemprego, fizerem a popularidade dele baixar (e presidentes vivem disso, e vez de se preocuparem realmente com o povo).


Qual a melhor maneira de ele ser reeleito?


Fazer a França vencer sua primeira Copa do Mundo, e em casa.

Se você ver a chave da França naquela copa, foi um mamão com açúcar até as quartas de final.


E na final, fazer 3 X 0 no Brasil com extrema facilidade, foi super estranho...

Ainda mais com aquela história toda do Ronaldo, aquele suposto ataque que ele teve:

Seis horas antes, o cara estribuchou no chão de enrolar a língua:

Quem viu ao vivo, não sabia se ele tava tendo ataque do coração, ataque epiléptico...

Os atletas de Cristo pensaram que ele estava endemoninhado...

Foi para um clínica, e reapareceu meia hora antes da final, entrando no vestiário dizendo que ia jogar.


Foi a Nike que mandou? O hoje gordo atacante se arrasta em campo pelo Corinthians, pois em seu contrato só pode ser substituído após 20 minutos do segundo tempo.


Dizem que os jogadores entraram em campo desestabilizados, com medo dele morrer em campo.


Foi tudo uma grande jogada montada?

Bebeto, na época, disse que “um dia, a verdade sobre 98 será revelada”.


A verdade é que a França ganhou em casa mólinho, Chirac foi reeleito meses depois, e o Brasil ganhou a Copa seguinte, em território neutro...


Não é coincidência demais?


Nessa copa, em um jogo, levei a galera da grei onde estava pra ver um jogo em casa.


Mas na verdade, gosto de ver mais é sozinho, sem muvucada.


Copa de 2002


Foi minha primeira Copa com Chubby...e ali, começava uma coisa curiosa, com ele:


Como tinha jogos todos os dia, por um mês, nos gols do Brasil, eu pegava ele e comemorava jogando-o pra cima, como uma criança...


- Gol, Chubby! Gol, Chubby!


Ele ficava com cara de assustado no início,mas depois se acostumou tanto que o resultado foi curioso:


Em qualquer gol de qualquer seleção da Copa, quando o bichinho ouvia o narrador com seu grito de gol interminável, ele corria em minha direção, para ser pego e jogado pro alto!


E ficava numa alegria só, com meus lançamentos...


Ora, naquela Copa teve jogo até de madrugada (Foi no Japão e na Coréia) e tive que jogá-lo várias vezes pro alto...


A associação ficou, e depois da Copa, no campeonato Brasileiro, ele continuou fazendo a mesma coisa- corria pra cima de mim pra ser lançado ao alto...


Até quando o Flamengo fazia gol no meu Botafogo, ele corria:


- Não, Chubby, esse não!, dizia desesperado...


Mais isso foi só naquele ano...alías, naquele ano eu já tava casado.


Mas foi na Copa seguinte que vi que não dava mais.


Copa de 2006


Eu vi dois jogos dessa Copa em outro Copa:


No Copa´dor, quando tive que fazer uma intervenção cirúrgica no coração.


Stress no trabalho, e no casamento, a essas alturas já de “mentirinha”.


Quando a médica disse que eu precisava mudar de vida, eu vi na verdade que era o Chefe falando por intermédio dela – e sabia o que precisava ser feito.


No final de um dos jogos – e eu pedi pra não receber nenhuma visita, poucos sabiam que eu havia feito essa cirurgia -ali estava sendo também uma espécie de refúgio:


Voltar pra casa, estava sendo uma grande tristeza para alma...aquele convívio, que para os outros parecia feliz, cada dia me corroía mais.


Me afastava dos amigos, por ciúmes...dos esportes, como o Jiu-Jitsu e o Futebol (eu cheguei a pesar 105 kilos)...


Disparou colesterol, triglicerídios, mesmo após um mês quase comendo só folhas...


Era tudo emocional...o coração ficou taquicárdico.


Passava a semana saindo pro trabalho e para a igreja – não havia nem mais saída pra lazer, ou mesmo para o cinema, tão necessário para mim...

O fardo religioso era um dos mais pesados...não aguentava mais viver de aparência.


Hoje, nas igrejas, pelo que passei, reconheço casais que vivem nessa mentira, só pela postura deles...


Ficam bem com a “igreja”, mas estão mal consigo mesmos, e principalmente, com Deus, que vê a falsidade em ação.


Em vez de se acertarem (só válido quando dois querem) ou de terem coragem para romper, sem ficar com medo do que os outros vão pensar.

Pra se ter uma ideía disso, ontem fui almoçar com um amigo dos tempos de teen, que acabou de se separar, e está arrasado.

Passou dez anos (mal) casado, mas católico fervoroso, ficou até onde aguentou, só por causa do juramento que fez pro Padre, como ele mesmo disse (eu fui no casório dele).


Desde o primeiro ano, ele pensou até em anular o casamento, de tão absurdas as coisas que rolavam, que nem dá pra colocar aqui.


Anos sem amor, sem carinho, sem sexo, sem reciprocidade, sem nada, ainda acabou saindo de casa só com um colchonete e uma garrafa dágua, via judicial, impetrado pela ex, só de sacanagem.


Quase morreu de depressão...mas se tivesse tido coragem anos e anos antes, quando viu que o navio fora a pique, nada disso precisaria ter acontecido.


Em igrejas, seja ela qual for – Católica, Protestante, Messiânica, Mórmon, etc- todos preferem que você viva uma vida de mentiras, ao contrário do que Deus ensinou.


Jesus disse que o diabo é o pai da mentira:


Quando alguém, mesmo de igreja – com medo da reação desta, se for se separar – vive um casório de mentira, mesmo com alguém de igreja, esse não é mais um casamento no Senhor.


É um casamento dos diabos, que suga a alma de quem aceita viver nessa mentira.


A mulher vive cheia de dores, de nariz entupido, toda caidássa, e começa a ficar largada:


Ou engorda pacas, ou seca, dependendo da reação... se vestem mal...

O sorriso é triste e forçado...e envelhecem cedão.


O cara joga o tesão que ele não tem em casa, no trabalho, ou se é de igreja, no ministério...elas, também:


As irmãzinhas mais piedosas de grei que conheci, eram mal casadas.


Viviam nas cantinas, nos bazares, e nos cultos de oração da vida, para se distraírem...


Muitas lideravam isso.


Quando assim não fazem, permanecem mal casados, mas traindo um ao outro:


Até esposas de Pastores ando vendo pulando a cerca, recentemente, coisa que não via anos atrás...


Mas continuam fiéis ao voto “sagrado”.


A Copa de 2006 foi minha última nessa mentira.


No quarto do hospital, vendo o atrapalhado Simon apitando um jogo da Copa (ele tá esse ano de novo, como esse mala consegue?) tomei a decisão de minha vida:


Largar emprego estressante, e casamento idem...dei um apito final nos dois.


O preço, foi alto... igreja, em geral, prefere que você viva de mentira, e não em verdade.


Por isso tem uma leva de pastores que você conhece- alguns deles são pastores de gente que me lê- que vivem em quartos separados...nem se tocam mais;

Que sabe que o outro ou outra tem amante, e consente, pra continuar recebendo o salário e apartamento da igreja, e reconhecido em denominação, e aparecendo em televisão;


Cujas mulheres dão entrada na calada da noite- a grei não pode saber – em pronto socorro de hospital, com surtos de depressão, síndrome do pânico, tentativa de suicídio,e um scambal:


Tudo, por causa da maldade em ter que viver um vida de fachada, com alguém que ou nunca amou, ou não ama mais.


O Pai deixou de ser Deus deles há muito tempo:


Foi trocado pelo pai da mentira.


Lee, que na contra mão, vai torcer pro Brasil não ganhar, pra Dilma não levar:


A outra Copa vai ser aqui mesmo....Arriba, Uruguai! Loco Abreu neles!


Essa é uma Copa pra Argentina, Inglaterra, ou Alemanha, levar, uma equipe que não ganha há muito tempo- ou outra forte que nunca ganhou, tipo Holanda - anote aí.