quarta-feira, 16 de junho de 2010

O Espírito do Evangelho X O Espírito Religioso


"Todas as coisas, pois, que vos disserem que observeis, observai-as e fazei-as; mas não procedais em conformidade com as suas obras, porque dizem e não fazem;


Pois atam fardos pesados e difíceis de suportar, e os põem aos ombros dos homens; eles, porém, nem com o dedo querem movê-los ( Mateus 23.3,4)"

"Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo.

Porque quem nisto serve a Cristo agradável é a Deus e aceito aos homens." (Rom.14.17,18)

A Pessoa pode passar a vida inteira numa igreja, e não entender o espírito do evangelho.

Esse paradoxo ocorre quando a pessoa não é confrontada com o evangelho.

Em vez disso, é apresentada ao espírito religioso, que na verdade, é uma potestade que domina boa parte das igrejas .

Essa potestade age da seguinte forma:

Ela faz cegar a pessoa ao verdadeiro espírito do evangelho, não permitindo que esta capte a essência dele (Justiça, paz, alegria ) e conduzindo- a seguir ritos de homens.

Fiquei perplexo quando vi um pastor dizer que é a igreja que faz a redenção:

Ele se referia a frustração de pessoas com a igreja ( o espírito religioso- o sistema religioso falido, que muitos seguem) e disse que, por incrível que pareça, só a mesma igreja era capaz de levar a pessoa a redenção:

Somente a igreja curaria a pessoa de sua frustração religiosa contra a propria igreja !!

Isso foi num culto pela manhã, onde estive presente, de um pastor que tem doutorado e é escritor de livros, e aparece na televisão, de minha denominação.

A potestade religiosa faz isso:

Ela cega primeiro os líderes, para que estes ceguem o rebanho.

Viver o evangelho, como não é entendido por eles, foi trocado por regras denominacionais, ritos religiosos, exigências comportamentais, e por aí vai.

Tudo isso, com muita pimenta legalista, pra queimar mesmo.

Jesus falou que isso era insuportável, e que nem eles mesmo faziam o que exigiam.

E Ele nunca disse que igreja curaria frustração alguma, quem o faz é ele.


O que é vendido hoje em mensagens, é legalismo com capa de evangelho.

Se não entendermos que o evangelho como modo de vida parte do princípio do fruto do amor, e que há de se ter justiça, não viveremos o espírito do evangelho.

Se não entendermos o mistério da graça divina, não receberemos graça em nossa vida.

A graça, esse favor imerecido de Deus, é fruto de amor.

Regras de controlo sobre o rebanho, de domínio, que não tenha amor, não é divino.

É preciso entender o espírito do evangelho, que é de Deus;

E é preciso entender que o espírito religioso vigente, é diabólico.

Ir a igreja, sem membro de uma, dar dízimo, cantar no louvor ou coral;

Ensinar uma classe, cuidar de crianças, ralar na cantina, trabalhar na mesa de som;

trabalhar no culto da internet, tocar um instrumento, pregar, participar de um “ministério”...

Fazer tudo isso, sem ter o espírito do evangelho no coração, não produz nada.

E nem preocupa o diabo...

Talvez por isso, existe uma enorme massa de pessoas “decepcionadas com Deus”:

Tudo, dentro de igreja.

Pois não foram ensinadas sobre a graça, sobre o amor, sobre a justiça, sobre o perdão, sobre o viver evangelho.

Já disse antes:

Geral pensa que “evangelho”, são apenas os quatro primeiros livros do novo testamento.

Não sabem - e dependendo do lugar que estejam, jamais saberão – que evangelho é modo de vida.

Digo isso por mim mesmo, que só fui entender o espírito do evangelho há alguns anos atrás...

Antes, haviam me ensinado o que espírito religioso mandava.

Eu sei que tem pessoas que colam as mensagens que eu posto- na verdade, já vi gente que eu conheço, que até cita uma coisa ou outra, de púlpito, na mesma semana que eu escrevi algo - já vi isso:

Mas de nada adianta colar mensagem se não tiver entendido o espírito do evangelho nelas...colar só por quê “achou bonito”.

Issoa aconteceu com uma irmã que me fez uma pergunta sobre um tema da lição, que ela iria ensinar, num domingo...dei minha opinião, expliquei o contexto:

Como se estivesse falando com uma pessoa na padaria, sem “teologismos”.

Era assim que Jesus fazia nas sua caminhada com as pessoas...explicava o que aparecia na frente, sem nenhuma “dissertação”.

Ela pegou um caderno, e começou a escrever...perái, repete novamente, disse.

Eu falei:

- Irmã, não repita as minhas palavras, fale com as suas...

-Mas eu gostei da forma que você falou...

- Só que Deus vai usar você na hora, e não eu...é você quem vai estar lá.

Ou seja, se ela não entendesse o espírito do evangelho praquela ocasião, ela seria uma mera repetidora de algo que achou...”bonito”.

Só o espírito do evangelho transforma corações humanos.

O espírito religioso, os aprisiona.

Qual espírito faz parte de sua vida?


Lee