domingo, 6 de junho de 2010

Você tem Ministério? Jesus Não Tinha



“E, depois de terem jantado, disse Jesus a Simão Pedro:
Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes?

E ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta os meus cordeiros.

Tornou a dizer-lhe segunda vez: Simão, filho de Jonas, amas-me?

Disse-lhe: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas.

Disse-lhe terceira vez: Simão, filho de Jonas, amas-me?

Simão entristeceu-se por lhe ter dito terceira vez: Amas-me?

E disse-lhe: Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo.

Jesus disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas.” ( João 21. 15 a 17)

Hoje em dia, a palavra ministério ganhou um sentido diferente na igreja.

Em alguns círculos eclesiásticos, ela é sinônimo de status;

Mas em geral, as pessoas confundem ministério com uma ocupação.

Essa visão distorcida, é um dos maiores atrasos da vida da igreja atual.

Por causa disso, temas de acampamentos perguntam: Qual é o seu ministerio?

Por causa disso, perdi meu tempo certa vez numa igreja em que o convidado apresentava diversos “ministérios”, insistindo para que os jovens se comprometessem com um deles, e assim, teriam um “ministério” na vida:

Passava no data show “ministérios” com drogados, com atletas, com índios, na música, e por aí vai.

Nas igrejas, os pastores se desesperam tentando fazer as pessoas encontrarem um “ministério” para participar, dentro dela:

Encutem na cabeça do membro que “ministério” é somente na igreja, entre 4 paredes.

Ministério, técnicamente falando, significa serviço, e não é uma “ocupação”.

Por isso eu disse que se for nesse sentido de pensamento e prática atual, Jesus nunca teve um “ministério” :

Ele não era um pastor de igreja, não tinha nenhum ”ministério” nesta, mas também ensinava nas sinagogas;

Ele não tinha um “ministério” de cura, mas curava os enfermos em seu caminho;

Ele não tinha um “ministério” de exorcismo, mas expulsava os demônios de pessoas endemoninhadas;

Ele não tinha um “ministério” de combate espiritual, mas enfrentou o diabo no deserto;

Ele não tinha um “ministério” de socorro aos pobres, dando sopa e agasalhos, mas multiplicou pão para a multidão;

Ele não tinha um “ministério” com famílias, mas aconselhou a mulher adúltera e a mulher cananéia, que teve cinco relacionamentos;

Ele não tinha um “ministério” de evangelismo, mas recrutou doze com poucas palavras;

Ele não tinha um programa em rádio, TV, não escrevia um coluna na tribuna de Jerusalém, nem sequer tinha um blog...nunca se promoveu, fazendo marketing:

Mas as multidões o seguiam.

Ele nunca escreveu nenhum livro...

A única coisa que rabiscou no chão, na ocasião da mulher adúltera (João 8) ninguém sabe até hoje, mas seguiam seus ensinamentos ainda não registrados.

Jesus nunca teve “ministério” de louvor e adoração, banda nenhuma o acompanhava.

A única vez em que Ele cantou, foi na noite em que foi traído (Mateus 26.30).

Mas milhares queriam ouvir a sua voz.

O” ministério” de Jesus , era a sua própria vida.

Nosso ministério aqui na terra, tem que ser a nossa vida.
E para que nossa vida possa falar e alcançar a outros, tem um pré- requisito:

Amar a Jesus... por isso ele insistiu tanto com Pedro na questão.

Somente com a certeza deste que o amava, é que disse:

Apascenta minhas ovelhas.

Ninguém pode fazer nada pelos outros, se não o amar.

Pastores e músicos não podem apascentar as ovelhas, se não O amar.

Muitos amam apenas o dinheiro...estão de saco cheio do que fazem, mas não sabem ou não querem fazer outra coisa...faltam neles o amor por Ele.

Ministério - como serviço, o que ele realmente é, servir aos outros -só pode ser feito com amor.

Se em sua vida –ministério não houver amor, não serve pra nada.

Muitas pessoas querem servi-lo sem amor...não passariam numa entrevista com Ele, igual a que Pedro teve.

Portanto, quando alguém perguntar: Qual é seu ministério?, agora você já sabe que é a sua vida...

Seu ministétrio é na escola, na faculdade, no trabalho, com os amigos, no shopping, na praia, na padaria, no dia a dia.

Às vezes, também na igreja.

E que para apascentar os outros, o pré-requisito não é ter certificados de institutos bíblicos, ou musicais...

Nem “subir ao púlpito”- Jesus subiu neles pouquíssimas vezes.

Para apascentar os outros – Na igreja, numa classe bíblica, num culto infantil, no ensaio de um coral, de um grupo musical, na cadeia com os presos, seja onde for, só tem que haver a certeza do amor por Ele, no coração.

É responder com certeza, a pergunta que ainda hoje Ele faz:

- Você realmente me ama?

Pense nisso...talvez você seja acostumado ao ambiente Dele, sem o amá-lo...

Faz as coisas para Ele, como se fizesse um favor...como se Ele precisasse de favor...

Ou ame com mais intensidade as coisas de sua vida:

Seu trabalho, salário, amigos, mulher, marido, namoradinha ou namoradinho...

Talvez ame até mesmo mais seu “ministério” do que a Ele:

Cansei de ver gente fazendo do seu “ministério”, o seu deus...é comum no meio cristão.


Lee