terça-feira, 24 de agosto de 2010

Cruzeiro num Titanic...Você Iria?



Passei o final de semana acompanhando a namorada no pronto socorro.

Por dois dias seguidos cheguei em casa no início da madrugada, e por causa da friagem, fiquei gripado.
Assim, cansado, naveguei na internet, em busca de um site para ler uma mensagem, uma reflexão para abastecer a alma...
Como é difícil achar...só leio uns três sites com conteúdo - no meio de milhares, e o mundo da blogosfera também é que nem os sites:

Variam de conteúdos rasos, a defensores de doutrinas, sites legalistas, ou abraçadores dos modismos gospel que querem empurrar aos outros.

É difícil pra quem “abastece” se “abastecer” com o que tem por aí.

Assim, navegando , acabei achando essa pérola aí em cima.

Depois de virarem contratados da Globo, de tocar na festa do peão em Barretos (2 dias antes, como parte da programação) agora eles se superaram:

O Diante do trono vai tocar num Cruzeiro, e já abriram as inscrições.

O Roberto Carlos fatura uma grana nesse tipo de negócio, cantando pras coroas de sua geração, que lotam o navio em seus shows.

Não deve ser diferente:

Os fãs da banda gospel (que reuniu 300 caravanas de todo país em Barretos) só vão trocar o ônibus pelo navio.

Cruzeiro num Titanic...vc iria? Muita gente vai, afundando junto com eles.

Esse movimento liderado por essa banda, que é uma extensão - propaganda da igreja da Lagoinha, é um dos maiores Titanics espirituais do evangelho brasileiro dos anos 2000 pra cá.

Diante do Trono surgiu há 13 anos atrás, copiando o modelo da Hillsong Church, que é uma mega -igreja pentecostal da Austrália, que tem uma equipe de louvor com o mesmo nome.

Darlene Zschech pertencia a essa equipe desde a década de 80, tornando-se sua líder nos anos 90...

Ficou como líder da banda por 15 anos, até seguir carreira solo em 2007.

Ela se tornaria referência na chamada “adoração extravagante”:

Segundo os adeptos desta forma de louvor, adoração extravagante é adorar a Deus com liberdade para pular, gritar, correr, cair no chão;

Para os seguidores desta prática, sempre que ousamos fazer algo novo e “extravagante para Deus”, agradamos ao Senhor, pois fizemos o possível para “chamar a atenção de Deus”...quer dizer que sem isso Ele nos ignoraria?

Para o adorador extravagante, o verdadeiro adorador faz tudo aquilo que eles dizem nos cânticos:

Voam como águia, rugem como leão, saltam, cantam de costas para o público, caem em pranto, dão risadas sem parar,além de rolar pelo chão quando “tocado por Deus”.

Quem não faz isso, não está na “visão”, como eles dizem.

Em geral, essas igrejas desprezam os idosos, que acabam se ausentando delas aos poucos pelo barulho do som alto.

Sim, fomos reprimidos aqui no Brasil por longos anos- em minha formação batista, a preferência era por hinos quase ao estilo gregoriano, somente com piano e órgão tocando:

Tínhamos que fugir para ouvir Rebanhão (a formação original, não o que sobrou, só o nome)...a igreja só tolerava o Logos, que era mais light -meloso- família, ou então os Vencedores por Cristo , que sempre gostei.

Então, veio a Renascer com louvorzão voltado pra jovens no início dos anos 90, e o Diante do trono, que já mais pro final da mesma década, foi para outro extremo:

Enquanto o Praise da Renascer é só barulho, o Diante do Trono da Lagoinha possui um conteúdo espiritual distorcido do evangelho, produzindo esquizofrenia espiritual por onde passa.

O ápice dessa loucura foi quando Ana Paula, vocalista da banda , imitou um leão no palco, como “ato profético” de Jesus sendo o leão de Judá.

O DT gravou várias músicas do Hillsong (assim como Aline Barros, agora também da Globo, pela Som Livre).

Ana Paula é filha do pastor da igreja, que segue a linha do G12, que de evangelho não tem nada, é apenas manipulação psicológica carregada de misticismo cristão.

Seus congressos de louvor são rasos, chatos, uma mesmice (sim, eu já fui em um pra ver), onde se vende canecas, camisas, canetas, com a grife da Lagoinha.

Agora, até o André Valadão (irmão da Ana Paula, cantor-pastor) já lançou uma Bíblia de estudo, que vem com autógrafo dele...ele já tinha uma grife de camisas gospel.

Vivem com essa mania de “atos proféticos”:

Já “profetizaram” o fim do carnaval carioca, quando tocaram no Sambódromo, aqui no Rio;

Já profetizaram que virá o primeiro presidente evangélico no Brasil (o Macedo vai adorar isso), quando tocaram na Esplanada dos Ministérios, em Brasília (se soubessem um pouco de história, saberiam que já tivemos – Ernesto Geisel, de 1974 a 1979, quarto presidente da ditadura militar, era luterano);

Já profetizaram o fim dos terreiros de macumba em Salvador, quando tocaram no Centro Administrativo de Salvador, desconhecendo que hoje os maiores terreiros do Brasil estão em Porto Alegre, com um total de 1.290 unidades;

E Ana Paula disse num show que pediu a Deus um avivamento pra igreja católica.

Enfim “profetizaram” tudo aquilo que é o sonho da maior parte do imaginário gospel para o país, basta ver as “profetadas” no youtube.

O pai deles, Márcio Valadão, vive em congressos de “ativação profética” (onde ele e outros apóstolos ensinam como “ativar” a dimensão sobrenatural, para “receber estratégias proféticas de Deus”...verdadeiros pais de santo, “xamans” gospel);

Mas além de cópia tupiniquim do Hillsong - tanto na mega igreja quanto no louvor, o Diante do trono teve influências doutrinárias fortíssimas vindas de fora:

Ana Paula, que era batista de formação como toda a família – a Lagoinha era uma igreja batista tradicional - estudou no Seminário Pentecostal Christ for the Nations, no Texas,e lá foi treinada nas técnicas e doutrinas neo-pentecostais;

Já o irmão dela, André, foi treinado no Rhema Bible training center,do Kenneth Haggin, pai moderno da teologia da prosperidade, também nos EUA...todos nos anos 90.

Técnicas psicológicas do G12, profetadas, unções apostólicas, teologia da prosperidade, tudo se juntou num só lugar.

O Diante do Trono tem sua própria editora, "editora Diante do Trono", que tem um livro sobre a biografia da Ana Paula.

Esse livro, no congresso que fui (uma das fontes de arrecadação de dinheiro anual que eles tem), estava encalhando pelo preço caro, e no último dia, venderam a 10 pratas.

Folheando, vi num dos capítulos chamado musica profética, falando dos tais atos proféticos:
De pular e gritar no palco, fazer “hu, hu” feito índio nos ensaios e shows, e levar a multidão a fazer os pulos e gestos extravagantes, dar “brados de vitória,”etc.

Mas não ensinam como viver no evangelho...afinal de evangelho eles nada tem.

Assim, o Diante do Trono contaminou as igrejas ao redor do Brasil:

Pois todos que participavam de seus congressos, que participavam de seus shows gospel, eram chamados á frente para transformarem as suas igrejas com aquele estilo.

Por isso, vemos cada dia surgir nas igrejas uma nova Ana Paula querendo ministrar no louvor, com declarações, com levantar de mão em direção ao povo, com careta de choro...

Ou novos Andrés, fazendo o mesmo...

Você já viu isso na sua igreja?

Agora sabe de onde veio a fonte inspiradora – não havia isso nos louvores antes de aparecer essa turma:

Esse navio representa uma viagem nesse movimento, sempre procurando um porto seguro para aportar essas ideias.

Jamais entraria num cruzeiro desses:

Primeiro, por que em Minas eu sou Atleticano...rsss...

Segundo, por quê é literalmente embarcar numa furada.

Pelo menos o navio deles podia parar lá no Alaska, e ficar encalhado no gelo:

Não veríamos Ana Paula dessa vez imitando um leão marinho...

E ficaríamos um bom tempo “distantes do trono”.


Lee