terça-feira, 10 de agosto de 2010

A Loucura de um “templo Maior para Deus”

O "Templo de Salomão" será em São Paulo


A megalomania da Universal não tem limites.

A Loucura da ambição do Macedo pelo dinheiro, pela grandeza, pelo poder, vai criar um dos maiores absurdos da era cristã, no mundo todo, aqui no Brasil:

A reconstrução, em forma de réplica (menor do que o original) do templo de Salomão, no Antigo testamento bíblico.

Loucura, pois isso não vem de Deus, conforme o texto bíblico, abaixo;

“Porque esta é a aliança que depois daqueles dias farei com a casa de Israel, diz o Senhor:

Porei as minhas leis no seu entendimento, E em seu coração as escreverei;

E eu lhes serei por Deus, E eles me serão por povo.” (Hebreus 8.10)


"Ora, também a primeira (primeira aliança, do velho testamento) tinha ordenanças de culto divino, e um santuário terrestre.

Mas, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação;

Porque Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo céu, para agora comparecer por nós perante a face de Deus. (Hebreus 9. 1,11, 24)

Macedo vai construir um templo maior que a catedral da Sé, em São Paulo, e do que seu chamado “templo maior”, aqui no Rio, com pedras vindas de Israel:

Quando o povo entra aqui na catedral, corre pra tocar nas pedras, ou oram com as cabeças encostadas nelas, “simplesmente por serem de Israel”, esperando um milagre.

É impressionante como as pessoas cultuam um objeto materializado, nos cultos da Universal:

Por aqui no Rio, fizeram réplicas da Arca da Aliança -onde no Antigo testamento estava a glória de Deus- e também fizeram um trono dourado enorme, que só existe no céu, e tantas outras figuras, que o povo, se tão somente lesse a palavra, veria que é loucura, mas preferem permanecer na ignorância...

Em vez disso, vão, tocam nos objetos, dão dinheiro em troca de benção, e inventam mais bizarrices:

Agora, tem até aparelhinho de medir demônio, parecido com que os irmãos Winchester usam no seriado Sobrenatural, para caçar fantasmas!

Vejam o que aconteceu em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, 3 meses atrás:

Sueli mostra o " Psicoscópio"

Sueli Ferreira de Moura(foto), se manteve acorrentada por sete horas ao portão de um templo em protesto contra a igreja por ter submetido o seu filho de 17 anos à lavagem cerebral.

Sueli disse que S., o seu filho, tem um “Psicoscópio” - nome do “detector de demônio” para avaliar os jovens de um grupo do qual ele é o líder.

Afirmou também que o filho usa um “ óleo benzido para tirar o tesão em suas partes íntimas”, um óleo ungido por pastores para que ele não tenha desejos sexuais.
Sueli disse que S. se tornou um “escravo”, porque passou a vender balas, calçados e eletrodomésticos para entregar o dinheiro à Universal.

Ele já teria roubado para não deixar de pagar o dízimo.
S. frequenta o templo da avenida Mato Grosso há dois anos e meio.

Ele parou de ir à escola porque foi impedido de lá pregar a Bíblia.

Sueli se acorrentou na frente da igreja por sete horas, em protesto

“Quero meu filho de volta”, disse ela, “Essa igreja enlouqueceu o meu filho e a população desta cidade precisa saber disso.”

Sueli disse que tentou várias vezes falar com os pastores para reclamar do fanatismo de seu filho.
Como nunca foi atendida, em novembro do ano passado ela, em “uma atitude desesperada”, invadiu um culto para se queixar. Um pastor chamou a polícia, e ela foi levada de camburão a uma delegacia.

“Fiquei fichada na polícia por tentar proteger o meu filho.”

Ela disse que, se for preciso, fará novo protesto para que a igreja liberte o seu filho.

É o que sempre digo:

Igreja, que deveria libertar as pessoas, acaba virando uma prisão religiosa.

Ou Pinel religioso, sem qualquer possibilidade de cura dos internos, como é a Universal.

Talvez você ache que, por que é a Universal, isso não aconteça numa igreja de sua denominação.

Toda vez que o homem dá ênfase em templo-tijolo, e não na igreja-pessoa, tudo se destrambelha.

Sou "cria" da Segunda Igreja Batista do Rio de Janeiro, que levou mais de 100 anos para construir seu tão sonhando templo.

Conseguiu finalmente, 3 anos atrás, mas como deu a ênfase só na construção do tijolo, e não no crescimento espiritual das pessoas, deixadas de lado, hoje tem um “templo maior”:

Cabem mil pessoas...sobra lugar para as pouco mais de 50 pessoas que frequentam, ao contrário de tempos atrás.
E quando Fanini quis ter um “templo maior do que a Catedral Católica” de Niterói, a igreja foi enganada por intermediários que na verdade eram golpistas, sumindo com mais de 1,5 milhão de reais:
Fanini se enfraqueceu com o episódio, ficando inviável sua permanência no pastorado, renunciando o mesmo por “problemas de saúde”, após 41 anos á frente da igreja...

Ainda fundou outra igreja, mas morreu pouco tempo depois.

O “templo maior” nunca deve ser objetivo, alvo de ninguém, deveria surgir e acontecer naturalmente, para acomodar pessoas, tão somente.

Deus nunca pediu "templo maior."

Quando não é assim, sempre é em consequência da vaidade ou megalomania de alguém, dizendo que o “templo maior é pra Deus”, que não tem nada a ver com essa história.
Lee