domingo, 15 de agosto de 2010

Por que Daniel foi usado por Deus de maneira tão Especial?


De todos os livros proféticos, sempre me chamou mais atenção o livro de Daniel.

Enquanto os outros profetas tinham visões espetaculares (como Ezequiel no vale dos ossos secos), e recebiam uma palavra direta da parte de Deus para comunicar ao povo ( tipo “Vai e dize ao meu povo...”) Daniel era mais usado no campo dos sonhos.

Assim como José com Faráo, no Egito, lá em Gênesis, Daniel foi muito usado no reinado de Nabucodonozor.

Não só interpretava sonhos, como também relembrou um sonho esquecido pelo rei, por intermédio divino, e interpretou o seu significado.

Viveu num ambiente hostil, e prevaleceu por sua confiança em Deus:

Mesmo quando numa armadilha feita contra ele, por sua postura firme em obedecer ao Senhor, foi parar numa cova cheia de leões, que eram alimentados por carne humana:

Era uma das punições do regime de Nabucodonozor.

Quer saber por que Daniel foi usado de maneira tão especial?

Primeiro, ele não quis se misturar com as benesses de um governo idólatra, que mandava construir estátuas para serem adoradas;

Um governo cuja idolatria também se consistia em adorar seus próprios feitos.

Um governo ditatorial, que fazia escravos- Daniel foi levado como escravo.

No capítulo um , diz que ele “não quis se contaminar com a porção das iguarias do rei”, ele deixava bem claro que não iria participar de banquetes por causa disso:

Não era pela comida em si...era por aquilo tudo que representava a fartura da mesa:

Mesmo sendo muito jovem, Daniel foi capaz de fazer esse discernimento, e marcou sua posição.

Daniel não quis”enterrar a cara num pernil ou javali assado”, comendo de tudo o que havia de bom naquela mesa...

Nem encheu a cara de vinho:

Pediu legumes e água por 10 dias para ele e seus amigos – e no final dos quais estavam “mais fortes” do que todos os jovens que comiam da mesma porção de “fartura” do rei (Daniel 1. 1-16)
Deus sempre honra a quem “fecha com Ele”, em vez de fechar com homens, ainda que estes tenham poder político, financeiro, eclesiástico, seja qual for.

Quem se mistura com esses caras, quem se vende a eles, puxa o saco deles,caem com eles assim quando eles passarem- e sempre passam.

O segundo motivo claro, que vejo pelo qual Daniel era tão especial pra Deus, sendo utilizado por Ele, é esse:

Uma profunda confiança em Deus, como raramente se vê em nossos tempos.

Lembre-se:

Daniel era um jovem que estava longe de casa, e não estava em turismo, não era um “mochileiro”;
Não estava em intercâmbio cultural, aprendendo um novo idioma- ele era um “escravo vip”;

Na Babilônia, não tinha igreja, pra ele frequentar;

Não tinha Bíblia pra ler- os rolos conhecidos até então;

Ele tinha tudo pra se revoltar contra Deus, como muita gente faz hoje:

Jerusalém foi sitiada, tomada e dominada, e ele e outros levados como “cativos vip”.

Mas três anos depois, quando foi levado a presença do rei, sua confiança em Deus permanecia a mesma.

Falou Daniel, dizendo:

Seja bendito o nome de Deus de eternidade a eternidade, porque dele são a sabedoria e a força;

E ele muda os tempos e as estações; ele remove os reis e estabelece os reis; ele dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos entendidos.

Ele revela o profundo e o escondido; conhece o que está em trevas, e com ele mora a luz.
(Daniel 2. 20- 22)

Daniel cria nesse poder divino, e experimentou tudo o que disse, inclusive a mudança de poder que houve depois.

Talvez você esteja passando por uma estação ruim em sua vida, mas lembre-se que é Deus quem muda as estações;

Que remove poderes estabelecidos, que podem estar te prejudicando;

E quem dá sabedoria para lidar com assuntos.

Lee

Na Sessão Revival, a história do soldado Daniel, que lutou no Vietnã, ficou cego, e foi rejeitado por seu povo na volta pra casa, contada por Elton John: