terça-feira, 3 de agosto de 2010

A Vaidade que Deus Condena


“Vaidade das vaidades, tudo é vaidade.” (Eclesiastes 1:2)

Muita gente se pergunta o limite de vaidade que uma pessoa pode ter.

Salomão disse que tudo é vaidade...que tudo, contém um pouco de vaidade.

Então, podemos deduzir que em tudo o que nós fazemos, existe um conteúdo de vaidade, por menor que seja.

Um pregador tem vaidade até no ato de pregar (muitas vezes, é perceptível);

Corais e grupos de louvor, e mesmo quem está numa congregação, tem vaidade ao adorar, ainda que essa vaidade esteja no “fazer o melhor pra Deus”.

Tudo é vaidade:

Fazer um curso técnico, de nível superior, de pós graduação, é vaidade;

Passar em concursos, é vaidade – você vai ficar em segredo dizendo que não passou, pra alguém? Os cursinhos estampam o nome dos canditados nos jornais;

Se casar de véu e grinalda, com festança depois, é vaidade - alguém tem que ver;

Ter filho – especialmente pra dizer que tem, ou se é seu “sonho”, é vaidade;

Comprar bens, conquistar títulos acadêmicos, títulos esportivos, fazer academia...

Tudo- absolutamente tudo, disse Salomão, é vaidade.

Se tudo é vaidade, existe alguma vaidade -já que ela faz parte de nossas vidas – que desagrada a Deus?

Qual, afinal, a vaidade que Deus condena?

Ao contrário do passado, onde nas igrejas proíbiam as mulheres de usar maquiagem e roupa moderninha, e os homens de usar barba, bigode, e cabelos compridos;

Ao contrário do presente, onde ainda alguns querem discutir se piercing, tatuagem, cortes de cabelos (moicano, por exemplo) devem ou não ser utilizado por pessoa da igreja;

(E eu não me conformo com essa discussão idiota, com tanta coisa pra aprender do evangelho, e que não ensinam, só ensinam a proibir)

Ao contrário da discussão também presente, se uma mulher de igreja pode ou não botar silicone, se pode fazer plástica, se pode cortar pedaço do estômago, etc;

Ao contrário de todas essas coisas, Deus deixa bem claro o tipo de vaidade que condena:

"Mas um certo homem chamado Ananias, com Safira, sua mulher, vendeu uma propriedade, e reteve parte do preço, e sabendo-o também sua mulher, e levando a outra parte, a depositou aos pés dos apóstolos.

Disse então Pedro: Ananias, por que encheu Satanás o teu coração para que mentisses ao Espírito Santo e retivesses parte do preço do terreno?

Enquanto o possuías não era teu? E vendido não estava em teu poder? Como pois, formaste este desígnio em teu coração?

Não mentiste aos homens, mas a Deus.

E Ananias, ouvindo estas palavras caiu e expirou.

E grande temor veio sobre todos os que souberam disso. Levantando-se os moços, o cobriram e, levando-o para fora o sepultaram.

Depois de um intervalo de cerca de três horas, entrou também sua mulher, não sabendo o que tinha acontecido.

E perguntou-lhe Pedro: Vendeste por tanto aquele terreno?

E ela respondeu: Sim, por tanto. Então Pedro lhe disse:

Por que é que combinastes entre vós provar o Espírito do Senhor?

Eis aí à porta os pés dos que sepultaram seu marido, e te levarão também a ti.

E no mesmo instante, caiu ela morta aos pés de Pedro.". (Atos 5:1-10)

A Vaidade que Deus condena, é a vaidade espiritual – a mais mortífera das vaidades.

A Vaidade espiritual, leva uma pessoa a morte espiritual diante Dele, ainda que seja considerada “grande “ perante as pessoas da terra.

Hoje só não se morre mais gente fulminada em igreja como o casal acima, pela graça de Deus.
Ninguém pediu dinheiro para eles;

Eles poderiam reter tudo.

Mas a vaidade em parecer ser uma pessoa espiritual diante dos outros, no caso, ser dizimista;

A vaidade de ser um casal com “status” diante da igreja, como bons colaboradores;

A vaidade de tentar impressionar o líder, dando a impressão de serem o que não eram;

A vaidade espiritual tomou um plano físico, como sanção divina, naquilo que eles já eram:

Pessoas mortas, espiritualmente, pela vaidade.

Pedro os chamou de mentirosos, e identificou o diabo por detrás de suas ações, que aos olhos humanos, pareciam belas.

Hoje em dia, está cheio de Ananias e Safiras, com sua vaidade mortífera, nas igrejas.

E não tem mais Pedros como líderes, estes são poucos:

A maioria dos Pastores aceitam qualquer mentira como oferta, especialmente feita em dinheiro.

Tem pastor aqui no Rio que viu seu “ministério” crescer graças a dinheiro de traficantes.

A vaidade espiritual também toma forma nas coisas citadas anteriormente:

De pregadores que se acham “o máximo”, especialmente os que estão na TV;

Nos cantores e bandas gospel, que são mais estrelas do que os próprios cantores seculares – estem, pelo menos, não cantam “em nome de Jesus”.

Tem cantores e bandas gospel cantando no Faustão, contratados pela Globo ( via Som Livre, que contratou também os Padres cantores), que resolveu acolhê-los pois viu que isso dá grana – estão submetidos agora aos seus contratantes.

É a vaidade espiritual, a mais mortífera das vaidades, em ação.

Está presente nas igrejas, com pastores e adoradores, também.

Batom, tatoos, maquiagem, cortes de cabelos?

A vaidade espiritual está presente no meio da igreja desde a época de Ananias e Safira, que se mostravam ao povo como sendo uma coisa que não eram.

E tem ceifado a vida de muita gente, que como eles, vive de aparência.

Lee

Na Sessão Revival, João Alexandre com Tudo é Vaidade: