quinta-feira, 30 de setembro de 2010

A Viúva Pobre : Quando o mínimo vira o Máximo

“E, olhando Ele, viu os ricos lançarem as suas ofertas na arca do tesouro;

E viu também uma pobre viúva lançar ali duas pequenas moedas;

E disse: Em verdade vos digo que lançou mais do que todos, esta pobre viúva;

Porque todos aqueles deram para as ofertas de Deus do que lhes sobrava;

Mas esta, da sua pobreza, deitou todo o sustento que tinha”. (Lucas 21. 1 a 4)

Para Jesus, que observava o momento do ofertório no templo naquela ocasião, aquelas duas moedinhas foram o máximo:

Aquela viúva – E naquela época, quase todas as mulheres eram sustentadas pelos seus maridos - deu tudo o que tinha.

Jesus conhece o coração das pessoas, inclusive quanto ao ato de ofertar.

A oferta dos ricos, na visão dos homens, era maior pela quantidade envolvida;

Mas para Ele, era o resto, a sobra, do que não lhes faziam falta, pois tinham muito.

Era uma oferta apenas para aparecer aos olhos dos outros.

Para a viúva, aquelas moedinhas faziam falta, mas ela tinha o desejo em seu coração de ofertar, de contribuir, de se fazer participativa.
Este episódio, não é somente sobre dinheiro em ofertas, mas também sobre atitude interna do coração humano quanto aquilo que temos.

Existem muitas pessoas que tem tudo, mas com relação as coisas espirituais, elas dão apenas o resto.

São tidas pela sociedade como bem sucedidas:

Tem profissões de “status”;

São financeiramente abastadas – Tem, mas não ajudam ninguém;

Tem família constituída , passam as férias em bons locais, mandam os filhos a Disney todo ano;
Mas com relação as coisas do Reino, são vazias, quando muito rasas em vivência,pois oferecem a Deus apenas o resto.

Assim como existem pessoas que não tem quase nada, mas tem o principal:

Suas habilidades naturais, conhecimento intelectual, tem grandes limitações;

Passam por enorme aperto financeiro;

São rotuladas pela condição em que estão, como uma “viúva pobre” - Esse era o rótulo dela.

Mas são pessoas interessadas em viver o evangelho:

E mesmo com tudo na vida ao contrário da escala de sucesso humana, levam uma vida de sucesso sob a ótica do Reino de Deus.

Saber em qual escala estamos sob a ótica de Jesus é o que importa:

Sob a ótica dos homens, estava havendo grandes ofertas;

Mas na visão de Jesus, aquelas moedinhas da viúva foram o máximo, pois ela era pobre na terra, mas não pobre de espírito.

Os ricos que deram oferta polpuda, deram o resto, e estes sim, eram pobres de espírito.

Lee

domingo, 26 de setembro de 2010

Na Hora Certa



"Estava, porém, enfermo um certo Lázaro, de Betânia, aldeia de Maria e de sua irmã Marta.

Mandaram-lhe, pois, suas irmãs dizer: Senhor, eis que está enfermo aquele que tu amas.

Ora, Jesus amava a Marta, e a sua irmã, e a Lázaro.

Ouvindo, pois, que estava enfermo, ficou ainda dois dias no lugar onde estava.

Então Jesus disse-lhes claramente: Lázaro está morto;

E folgo, por amor de vós, de que eu lá não estivesse, para que acrediteis; mas vamos ter com ele.
Chegando, pois, Jesus, achou que já havia quatro dias que estava na sepultura.

Ouvindo, pois, Marta que Jesus vinha, saiu-lhe ao encontro; Maria, porém, ficou assentada em casa.

Disse, pois, Marta a Jesus: Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido.

Disse-lhe Jesus: Teu irmão há de ressuscitar.

E, dito isto, partiu, e chamou em segredo a Maria, sua irmã, dizendo: O Mestre está cá, e chama-te.

Tendo, pois, Maria chegado aonde Jesus estava, e vendo-o, lançou-se aos seus pés, dizendo-lhe:
Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido.

E disse: Onde o pusestes? Disseram-lhe: Senhor, vem, e vê.

Jesus chorou.

Disseram, pois, os judeus: Vede como o amava.

Jesus, pois, movendo-se outra vez muito em si mesmo, veio ao sepulcro; e era uma caverna, e tinha uma pedra posta sobre ela.

Disse Jesus: Tirai a pedra. Marta, irmã do defunto, disse-lhe: Senhor, já cheira mal, porque é já de quatro dias.

Tiraram, pois, a pedra de onde o defunto jazia.

E, tendo dito isto, clamou com grande voz: Lázaro, sai para fora.

E o defunto saiu, tendo as mãos e os pés ligados com faixas, e o seu rosto envolto num lenço.
Disse-lhes Jesus: Desligai-o, e deixai-o ir.

Muitos, pois, dentre os judeus que tinham vindo a Maria, e que tinham visto o que Jesus fizera, creram nele." (João 11.1 a 45, editado).

Segundo o ponto de vista humano, representado pela ótica de Marta e Maria, nada disso teria acontecido (Lázaro ter morrido) se Jesus tivesse “chegado antes”.

Quantas vezes já dissemos a mesma coisa?

Quantas vezes já responsabilizamos a Deus por coisas que ocorreram, por este não ter “chegado antes”?

Morte de parentes ou pessoas próximas...conflitos os mais diversos...perda de empregos e oportunidades...

Muita gente perdeu a fé por culpar Deus de atraso – por Ele não ter “aparecido antes”.

O texto nos ensina algumas coisas importantes sobre isso:

Primeiro, que Ele sempre fica sabendo antes.

O fato de não ter intervido, é por que existe uma prioridade temporal em algumas questões – sim, mesmo se alguém querido tiver que morrer.

Jesus era amigo pessoal daquela família, que morava na aldeia de Betânia:

Maria foi a mulher que o ungiu e lavou os pés dele com seus próprios cabelos.

Aquele episódio demonstrou o amor de toda a família por Ele...

E ainda assim, Ele levou dois dias para sair do lugar, e seguir viagem.

Jesus sabe desde o primeiro momento, o que estamos passando, mas só irá intervir na hora certa, determinada por Ele.

Ele sofreu, Ele chorou, mas tinha que esperar até o último momento da escala de prioridade espiritual, para intervir.

Não pense que Deus está indiferente ao que passamos – as nossas dores.

Mas se Jesus tivesse ido quando Lázaro só estivesse ainda enfermo, a glória de Deus não teria se manifestado de maneira plena.

Isso por que Ele iria a casa deles, onde provavelmente só os três irmãos estivessem juntos- as duas irmãs cuidando do irmão na cama.

Já num funeral, que na época durava dias, havia uma concentração maior de pessoas.

Muitos creram em Deus após esse milagre - o objetivo espiritual havia sido conquistado,
O que não aconteceria em uma casa somente com 3 pessoas que já criam Nele.

Segunda coisa a observar, é que milagres ocorrem com relação a fé que temos Nele, e na medida do máximo que podemos fazer para Ele intervir, demonstrando nossa vontade da ação Divina.

As irmãs mandaram chamá-lo, pois sabiam quem Ele era.

Elas não chamaram os chefes da sinagoga...

Pediram direto da fonte....isso é fé.

E Jesus mandou que os homens retirassem a pedra.

Retirar a pedra era até onde os homens podiam ir, para Lázaro passar :

Ressuscitar Lázaro, era com Ele.
Mover pedra, era ação do homem - dar vida, era só com Ele.

E assim, na hora certa tudo aconteceu.

Com fé é vontade, as coisas ocorrem na hora certa – quando Ele intervém.

Lee


quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Bola Fora : O Mau exemplo de Neymar


A diretoria do Santos cometou um erro muito grande ao demitir seu técnico.

Dorival Junior tinha barrado o jogador Neymar pela série de confusões dentro e fora do campo que este vinha cometendo.

Alías, os jovens jogadores do Santos vem perdendo a linha há muito tempo, acho mesmo que Dorival Junior cansou de bancar a babá daquela molecada:

Discussões com torcedores on line, confusões dentro de campo, falta a treinos por não acordar depois da balada...

O que está acontecendo com o Santos esse ano, depois de vencer o Paulistão e a Copa do Brasil, aconteceu com o Flamengo no ano passado.

Depois de vencer o Campeonato Brasileiro, o time afundou por causa de seus atletas...

Seus astros viraram atração da mídia, com os escândalos de Adriano e Vágner Love, acusados de financiarem festas de traficantes;

E o Bruno, que pelo jeito, não vai conseguir tirar cadeia na tranquilidade (passou mal de novo hoje).

O Santos, se não vem com problemas policiais, vem com problemas por atacado, dentro e fora do campo:

Neymar, que acha que o dinheiro lhe dá direito de fazer tudo o que quer...como quase todo jogador vindo da miséria e semi-analfabeto, se deslumbra com a babação geral em torno dele;

Sim, Renê Simões está certíssimo, o Santos com sua atitude está criando um monstro que logo vai se voltar contra o Peixe.

Aquele mané do goleiro reserva Felipe (que ainda por cima é um frangueiro), que disse gastar mais com ração de cachorro que o salário do torcedor;

Ganso, hoje machucado, mas que também aprontou, chegando tarde ao treino com sua galera;

E aquele anãozinho do Madson, que vive criando problema, tem que ir urgente pra Supernanny.

O que a diretoria do Santos fez, foi um tremendo mau exemplo para todos:

Para o torcedor adolescente e as crianças, que vão pensar que ser astro está acima de tudo, que este pode fazer o que quiser;

Para seus próprios jogadores, estimulando-os a seguirem o mau exemplo do Neymar, pois todos se sentirão no direito de bater de frente com técnicos, dirigentes e torcedores.

Ainda bem que o Mano Menezes já deu a resposta imediata hoje, barrando o marrento Neymar da convocação da seleção...alguém teve coragem.

Resta agora saber quem o Neymar vai botar de técnico do Santos, time onde os dirigentes apóiam o mau exemplo de funcionários...

Bem feito que perdeu em casa- com Neymar em campo.

Lee
Na Sessão Revival, Renê fala sobre a criação de um monstro, e o Fantástico ficou de olho:

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Quem Encalha é Navio


Só esse ano, já vi dois filmes em que a mulher aos 40 anos, vai fazer inseminação artificial, tudo por quê não conseguiam arrumar um homem para se casar.

Como o relógio biológico não espera, e estas queriam porque queriam ser mãe, procuraram uma clínica.

É claro que nos dois filmes românticos, tudo terminou bem, com elas encontrando alguém logo depois - que viraram pai para os filhos delas.

Na realidade, é bem diferente, pois a tendência é criar os filhos sem pai – nisso, ninguém pensa.

A verdade, é que há muito tempo tenho visto o desespero de mulheres que ao passar dos 30 anos, querem por que querem arrumar alguém para se casar a qualquer custo.

E nesse estágio, a própria questão do romantismo fica de lado;

Uma obsessão é desenvolvida, quase que como uma luta desesperadora contra o tempo.

Para piorar, vem a família, os amigos, e pra quem é de igreja – ela também é terrível nessas horas – dizendo que a mulher está encalhada.

O que acontece quando isso ocorre?

Quase sempre, infelicidade.

Perdi a conta de boas mulheres que vi ao longo da vida, que por causa disso, se envolveram com alguém que não lhe era compatível.

O desespero pelo tempo que passava, o rótulo de mulher encalhada, fez com que se envolvessem com o primeiro mané que apareceu na esquina da vida delas.

De forma geral, ficaram oprimidas por um casório infeliz, em que foram se desinteressando pela vida:

Uma boa parte delas, foi ficando desleixada com a aparência, com o cabelo, com a forma de se vestir...

Várias, engordaram absurdamente, entregando os pontos, desistindo de se cuidar...

Perderam o brilho dos olhos – o olhar delas é triste, quase sem vida.

Mas algumas, assim como o título daquela peça teatral, se conformam:

“ Não sou feliz, mas tenho marido”.

O que fazer para não cair nessa cilada?

Siga a vida sem ansiedade de arrumar alguém para se casar.

Isso gera tensão....uma das piores pressões que existem na vida, é a pressão pra se casar.

Ela é feita em forma de piadas de amigos - “Ficar encalhada”, “sobrar pra titia”, etc.

Em forma de cobrança familiar – Os pais pressionando, especialmente se forem mais velhos, pra querer ver os netos “ainda em vida”;

Piora mais ainda se uma irmã mais nova se casar antes da mais velha.

Os casamentos mais precipitados que vi, passa por um dos aspectos acima.

Quando você se recusa a tomar parte com o pensamento geral dos outros sobre casamento, pensando exclusivamente na base dele- que é o amor – tudo muda.

Se casar, não é corrida contra o tempo;
Se casar, não é meio de vida;

Se casar, não é obtenção de novo estado civil.

Saiba o ambiente de onde vai surgir seu pretendente.

Se vc é baladeira, e arrumar um daqueles que “pegam” cinco por noite – você foi uma delas – não espere que seu queridinho consiga viver uma “vida sem festas'.

Acho risível quando festeiras, baladeiras e funkeiras se iludem achando que terão fidelidade desses caras por “agora estarem com elas”.

Procurar homem pela internet é outra furada:

A maioria em salas de bate papo são casados, diversas mulheres tiveram decepções nesse sentido, ao descobrir, só eu conheci três delas.

Tem mulheres que colecionam MSNs, e até saem com vários deles, até perceberem um dia como suas vidas são vazias, e na verdade, não tem ninguém - são solitárias:

A internet, na verdade, é que é seu “namorado”.

Eles não vão te visitar se você for parar num hospital, confortar na perda de um parente, a conversa só gira em torno de sacanagem- que é o que eles só querem.

Isso pode ser excitante no início, mas também é viciante, gerando compulsão, e ao mesmo tempo, um grande vazio de alma, na mulher que procura homem via internet.

Vi muitos casais dando certo pelas atividades em comum que desenvolviam:

Esportes, música, hobbies, etc...tudo aconteceu naturalmente, sem ninguém procurar.

E quanto a questão do relógio biológico, digo o seguinte:

Ser mãe, nunca foi missão de vida pra ninguém.

As mães do passado, que tinham vários filhos, apenas eram mães – naturalmente.

Não ficavam desesperadas em ter filhos (e geralmente, eles surgiam as pencas).

Hoje, vejo mulheres falando que querem a “experiência de ser mãe”, do mesmo jeito que se fala de uma experiência de voar de asa delta, de escalar uma montanha, etc.

Isso nunca foi uma “experiência”.

Ser mãe também é consequência de um ato de amor, e não de desespero.

Lembre- se, portanto:

Não existe hora certa pra chegar alguém.

As mulheres dos filmes que vi, bem como boa parte das mulheres da vida real, que também vi – delimitaram em esparar no máximo até os 40 anos ( muito menos, em igrejas).

E ser mãe – pra quem opta ser – é uma responsabilidade de vida, em criar, educar, disciplinar, sustentar, sabendo que em breve não estarão mais por perto.

Se quiser só uma “experiência em ser mãe”, continue com a Barbie, a Suzy, a Fofolete, que é bem melhor.

Lee

domingo, 19 de setembro de 2010

O Importante é Tentar Acertar



“Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á.

Porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á”. (Mateus 7. 7 -8)

Nesse texto, geralmente a ênfase é dada no pedir:

Pedimos sempre, mas tudo bem – Deus espera que façamos isso.

Mas o que Ele também espera, é a busca, e a insistência no querer.

Muita gente pede, mas desiste rapidamente das coisas - especialmente quando elas demoram a chegar.

E quando elas demoram a chegar – pelo padrão da terra, não de Deus – quem ainda não conseguiu o que queria, é rotulado de fracassado.

Apesar de todo sistema terreno ser um sistema injusto, não gerador de oportunidades;

Ao ponto de as pessoas ao redor do mundo saírem de suas cidades em busca de uma melhor condição de vida, quem não consegue algo é logo negativamente rotulado.

Jesus disse que não é só pedir, mas é partir em busca;

Jesus disse que não adianta só pedir, mas que tem que bater até a porta se abrir.

Nós pedimos, e Ele espera por isso – que peçamos a Ele, e não confiemos em homens;

Ele não disse quando a sua chance irá chegar, mas disse que você não deve desistir dela, até que a alcance.

Estava lendo de atores e atrizes hoje consagrados, que não vieram de berço de ouro...

Alguns trabalharam sete anos seguidos como garçons ou garçonetes...

Mas quando perguntavam qual era a sua profissão, imediatamente respondiam:

Sou ator/ atriz.

O Harrison Ford, ainda em seus primeiros papéis, trabalhava na carpintaria, pouco antes de Star Wars e Indiana Jones;

O Sam Worthington, famoso agora por Avatar e Fúria de Titãs, ralou por muito tempo como pedreiro, lá na Austrália;

E Tina Turner, depois de conseguir se livrar do espancador marido Ike, com quem formava dupla musical, preferiu sair sem nenhum dinheiro dele, e foi fazer faxina em casas:

Ficou seis anos assim, até surgir outra oportunidade.

Mas nenhum deles tirou de seus corações o sonho de uma vida melhor, naquilo que gostavam de fazer.

Peça a Deus, Ele espera por isso:

Mas continue em busca daquilo que deseja.

Talvez leve algum tempo pra você conseguir, seja passar num concurso, conseguir uma graduação, enfim, conseguir aquilo que almeja.

Não tem idade pra isso:

Não desista se disserem que você é novo demais;

Não desista se disserem que você já tem uma “certa idade”.

Peça, mas busque, e bata:

Essa é uma das desgraças da teologia da prosperidade, o imediatismo de uma pedição com recebimento instantâneo.

Como isso quase sempre não acontece, gera frustração.

O receber, o achar, e a abertura de portas acontecerá – Ele garantiu isso :

Só não disse quando...

O problema, é que muita gente só pede, mas desiste rapidamente quando as coisas estão demorando.

Lee

Na Sessão Revival, Tina Turner não quer perder vc:

sábado, 18 de setembro de 2010

Saindo do Casulo - De Lagarta pra Borboleta


Lagartas se transformam em borboletas ou mariposas.

Ver a lagarta dá um asco, algumas pessoas tem até medo...

Mas a borboleta, já até parei pra ficar olhando seu vôo na natureza.

Aliás, na natureza é assim, as coisas tem seu tempo determinado, e o fluxo simplesmente flui...

Mas na natureza humana, nem sempre as coisas fluem como deveria ser.

Tem muita gente em sua vida que permanece como lagarta, sem querer sair do casulo.

Assim como esta, vive se arrastando, mas ao contrário da lagarta, não quer se transformar:

Muita gente perde a oportunidade de voar livre como borboleta, seguindo um plano maior em sua vida, para permanecer se arrastando como uma lagarta.

São pessoas que se acomodam a um ritmo de vida tedioso, sem perspectiva de crescimento como pessoas.

Pessoas que nunca terão a beleza da borboleta;

Pessoas que não contemplarão a vida da maneira que a borboleta a vê.

Por quê isso acontece?

Algumas pessoas simplesmente não sabem que podem virar borboleta, e por isso, nunca se transformam, permanecendo na vida como lagartas.

Várias delas são tratadas como condenadas a viveverem para sempre como lagartas.

A família, e as escolas, de maneira geral, não as estimulam a virar borboleta...

A igreja, esta então, também de uma maneira geral – e de forma mais cruel - faz questão de que a pessoa sempre permaneça como uma lagarta, sem sair do casulo.

De forma geral, não encontramos na sociedade o estímulo as pessoas para se livrar da carne velha, sair do casulo, e alçar vôos maiores, com a beleza da borboleta.

Pois ser borboleta é isso – se livrar da carne velha, deixá-la onde está, e imediatamente começar a alçar vôo.

Você vira borboleta na hora que abandona o casulo.

Enquanto não o abandonar, você continua com corpo de lagarta.

Romper com a forma de pensar cotidiana, é o primeiro passo pra deixar de ser lagarta.

Vivi como lagarta por longos anos.

Quando rompi com a forma cotidiana de pensar a vida, foi quando saí do casulo.

Virei uma borboleta tardiamente – mas quando você se transforma, jamais quer voltar a rastejar como uma lagarta.

Melhorou o referencial de valores á vida;

Melhorou o humor- como disse um colega, “pode estar caindo o mundo que você tá rindo”;

O stress se foi, e a ansiedade se reduziu a níveis ínfimos:

Antes, eu andava depressa na rua, quase correndo:

Agora, além de andar devagar, ainda paro na rua para ver um cachorro numa casa, além de uma tartaruga em outra.

o entendimento do evangelho- meu referencial de vida – se clareou de maneira impressionante, como jamais poderia imaginar que aconteceria.

Antes, mesmo com dons vindo do alto querendo e se manifestando ocasionalmente em mim, meu entendimento da palavra era limitado a minha condição de lagarta.

Ah, e antes que me esqueça:

Ainda há um outro grupo de lagartas – os que de alguma forma, conseguiram descobrir que poderiam virar borboletas.

Geralmente, foram avisados por quem foi lagarta e virou borboleta.

Mas estes, se acomodaram de tamanha forma a viver rastejando na vida, conformadas com situações de pseudo- conforto;

Se conformaram por medo – de família, de amigos, da lagartada geral que os cercam, do que estes iriam pensar , se ele ou ela virasse uma borboleta livre.

Ou se conformaram mesmo em viver em sua condição de lagarta, pois pra eles “tá bom”.

Lee
Na Sessão Revival, Raul Seixas com Metamorfose Ambulante:


quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Para Deus, o que é o mais Importante?


“Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.

E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.

E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.

O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.

Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;

Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;

Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá”; (I Coríntios 13.1-8)

Para Deus, o mais importante é que tenhamos amor no coração.

Se atentarmos nos versos acima, vemos que sem amor, em várias áreas da vida, “nada é”, ou seja, não vale de nada.

Sob o ponto de vista de Deus, tudo o que fazemos sem amor, “nada é”.

Isso inclui o plano espiritual – incluindo uma enorme fé .

Paulo não negou que as coisas pudessem continuar a acontecer nesse plano:

Profecias, conhecimento de mistérios, falar em línguas...

Mas disse que fazer isso sem amor, não é nada.

Isso inclui a própria caridade – sim, existem muitas ofertas, doações, manutenção de programas sociais, distribuição de cestas básicas e alimentos, sem amor.

Chega ao extremo em dizer que um sacrifício humano – um corpo queimado – se um ato desses ocorrer sem amor, também não serve de nada.

Suicidas, terroristas, traficantes e homens- bomba, podem até se sacrificar por uma causa, mas sempre sem amor.

A seguir, ele lista as características do amor:

Uma rápida leitura das características do amor, nos dá a exatidão de como estamos.
Se você é impaciente, precisa de um coração cheio de amor, pois este espera e tudo suporta;

Se é invejoso, vaidoso a ponto de ser seboso, também falta amor;

Se é leviano - procede com irresponsabilidade, julga pela aparência, é uma pessoas que passa o tempo só criticando os outros, também há escassez de amor no coração.

Se é soberbo, se achando superior aos outros em várias áreas, também existe escassez de amor.

Se voce é maldoso -vive prejudicando os outros, não existe amor.

Se você se porta com indecência – se fala alto em ambientes não apropriados pra isso, tem conversas inconvenientes a mesa, se veste de maneira inapropriada a certos lugares- precisa de amor no coração.

Se você busca somente seu interesse próprio, passando um rolo compressor em quem estiver na frente para isso, vc não tem amor.

Se você tem parte com a injustiça – se você estiver em esquema de benefícios fraudulentos, ainda que seja uma simples carteira de estudante para te conferir uma meia entrada, sem que você tenha esse direito – você é uma pessoa sem amor.

Pois o amor só “folga com a verdade.”

Entende por quê para Deus, o mais importante é o amor?

O Ponto de vista divino sobre o amor é diferente do padrão de amor da terra.

Quando nos abastecermos desse amor Dele – disponível a todos, nós trazemos o reino dos céus sobre a terra.

Nada que façamos sem esse amor vindo do alto- por mais espetacular, expressivo aos olhares humanos, agrada a Ele, pois este o considera um “nada é”.

Lee

Na Sessão Revival, Monte Castelo:


domingo, 12 de setembro de 2010

Sobre Decepção e Sentimento de Inferioridade


Tenho visto muita gente decepcionada.

Decepcionadas com pessoas que confiava;

Decepcionadas com amigos, relacionamentos;

Decepcionadas em políticos que votaram;

Decepcionadas com Deus – com o deus que algumas igrejas apresentam, não com o Deus real apresentado na Bíblia:

Creio mesmo que o “Jesus” pedido para ser seguido em várias igrejas, nem mesmo o verdadeiro Jesus, hoje em dia, se caminhasse na terra, teria vontade de seguir.

Se as pessoas dessem uma rápida folheada nos evangelhos, veria a diferença entre os Jesuses, e saberia a diferença - saberia distinguir entre o verdadeiro, e o falso.

Tenho visto muita gente também se sentindo inferiorizada:

Gente que foi pisada, humilhada, seja por família, por professores, por chefes, enfim, por grosseria de terceiros, e que com isso foi se retraindo, se sentindo inferior.

Tudo isso acontece por uma razão:

Ao depositar nossa confiança em homens, nos esquecemos da natureza humana.

Jesus sabia dessa natureza- sabia o que havia dentro do homem, e deveriámos ter um mesmo exemplo nessas expectativas, para não haver decepções:

“E, estando Ele em Jerusalém pela Páscoa, durante a festa, muitos, vendo os sinais que fazia, creram no seu nome.

Mas o mesmo Jesus não confiava neles, porque a todos conhecia;

E não necessitava de que alguém testificasse do homem, porque ele bem sabia o que havia no homem. (João 2. 23-25).

Jesus não se impressionava com a leva de pessoas que o cercava:

Não se deixava levar pelos tapinhas nas costas;

Você é o cara, você é o máximo, tu é mesmo o filho do Homem!”, nada disso o impressionava.

Ele não precisava de nenhum perfil psicológico do ser humano, pois conhecia sua natureza.

Nossas decepções e sentimentos de inferioridade, é por quê nós esperamos e confiamos demais nos homens, quando Jesus deu o exemplo de que não deveríamos fazer assim.

Esperamos e depositamos nossa confiança em homens, substituindo nossa confiança no Senhor pela confiança num simples e falível ser humano, e achamos isso normal.

“Assim diz o SENHOR: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do SENHOR!

Porque será como a tamargueira no deserto, e não verá quando vem o bem; antes morará nos lugares secos do deserto, na terra salgada e inabitável.

Bendito o homem que confia no SENHOR, e cuja confiança é o SENHOR.

Porque será como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro, e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e no ano de sequidão não se afadiga, nem deixa de dar fruto.” (Jeremias 17. 5- 8)

Confiança em homem, profetizado por Jeremias, é habitar num deserto, sem achar água ou variedade de frutos comestíveis.

A Tamargueira, tem um fruto insípido- sem gosto, sem graça, e até hoje é encontrada nas regiões dos desertos das Arábias e perto do mar morto.

Confiança no Senhor, é como plantar árvore junto a ribeiro de águas, que dá uma variedade de frutos, conforme a espécie.

Se sentir inferiorizado, é também uma decepção resultante em comparação com homens, ou com algo que eles disseram, e feriu.

Deposite sua confiança no Senhor, confie Nele, e utilize o método de Jesus:

Não “dê muita confiança” pra homens.

No fim, você vai ver como tudo dá certo.

Lee
Na Sessão Revival, muita gente se sente na Lanterna dos Afogados:


quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Sobre o pastor americano que vai queimar o Alcorão



O pastor Terry Jones ( na foto acima em frente a sua igreja) reafirmou nesta quarta-feira (8) sua intenção de queimar cerca de 200 cópias do Alcorão no sábado, para lembrar o aniversário do 11 de Setembro, mesmo depois da onda de protestos internacionais contra seu plano.

"Não estamos convencidos de que recuar é a coisa certa", disse Jones, obscuro pastor da Dove World Outreach Center, em Gainesville, no estado americano da Flórida.

Ele disse que levou em consideração as críticas do general David Petraeus, comandante-chefe dos EUA no Afeganistão, de que seu ato iria presentear os extremistas islâmicos com uma "peça de propaganda". Mas disse que não vai ser dissuadido.

O religioso afirmou que deseja que o evento de queima do Alcorão envie uma "advertência" ao que chamou de muçulmanos linha-dura, que, segundo ele, tentavam exercer influência sobre os EUA.

"A queima do Alcorão é para chamar a atenção para o fato de que algo está errado", disse.

"Estamos enviando uma mensagem a eles de que não queremos que façam o que parecem estar fazendo na Europa", disse Jones. "Queremos que eles saibam que, se estão na América, precisam obedecer a nossa lei e constituição e não empurrar lentamente a agenda deles sobre nós."

Além de Petraus, a Casa Branca, o Vaticano, o Irã, a União Europeia e a ONU manifestaram-se contra o protesto.

O anúncio também ocorre perto do fim do mês sagrado do Ramadã e em meio às tensões elevadas nos EUA pela proposta de construção de um centro cultural islâmico e de uma mesquita perto do local dos ataques ao World Trade Center, em Nova York.

A queima de livros está marcada para as 18h locais (19h de Brasília).

Funcionários da prefeitura afirmaram que vão tomar providências para tentar impedir o ato.
Policiais e bombeiros teriam uma reunião para tratar do caso.
Um representante da prefeitura disse que é proibido realizar um incêndio a céu aberto, e os responsáveis correm o risco de serem multados em US$ 250 e até de serem presos. (Fonte: G1)

Essa figuraça (parece o Urtigão, da turma da Disney) conseguiu achincalhar o evangelho:

Conseguiu agitar as pessoas no Afeganistão primeiramente, pondo em risco (maior) as tropas americanas que por lá se encontram;

Conseguiu agitar os países árabes seguidores do Alcorão;

Conseguiu deixar em alerta máximo os EUA na véspera do aniversário de 9 anos do 11 de setembro;

Conseguiu fazer Hilary Clinton ir até Nova York se reunir com lideranças cristãs, para tentar amenizar o estrago feito por ele;

Conseguiu levantar radicais brancos protestantes como ele, contra todos os imigrantes do oriente médio e adjacências, que só foram lá para os EUA ganhar a vida;

Sim, pois pra quem não sabe, quase metade dos taxistas de Nova York são Paquistaneses:

Assim como aqui no Rio de Janeiro vemos uma pastelaria com chineses em cada esquina, metade dos taxistas de lá andam com turbante ao volante do taxi.

E assim como os chineses daqui só arranham o portugues, os de lá mal arranham inglês.

A intolerância religiosa dos radicais religiosos, é um retrocesso ao evangelho:

Quem vai querer seguir o evangelho pregado por esses caras?

Pois de evangelho eles não tem nada, apenas um sistema religioso sem amor, sem compaixão, sem misericórdia, sem vergonha.

E quanto a Mesquita perto do local das antigas torres gêmeas, saibam:

A Europa já é muçulmana há muito tempo,pois o cristianismo por lá é apenas nominal.

Os imigrantes que foram para a Europa, e agora os filhos deste ocuparam o espaço pelo falido sistema religioso cristão.

Em Paris, existem bairros islâmicos, assim como em Berlim, e em Londres;

Ora, existe bairro muçulmano em Jerusalém!

Eles apenas estão oficializando com suas Mesquitas sua religião, por onde quer que passam.

Saiba que depois dos EUA, eles virão para cá, pois já houve congresso islâmico em São Paulo, com esse intuito....eles virão pro Brasil, faz parte da ação missionária islâmica.

Quem segue o evangelho do reino, deveria ver isso de forma natural:

Deveríamos saber que eles estarão mais perto de nós, podendo mais facilmente- ao invés de irmos para os países deles fechados ao evangelho- ser alcançados pela palavra da graça.

Mas o problema é que falta graça e conhecimento do evangelho – não o intelectual, mas a essência do próprio, que é o amor – aos nossos líderes:

O dia em que eles perceberem que a turma do islamismo invadiu o Brasil, pregando o alcorão , convertendo gente, vão fazer “guerra santa”, vai ter perseguição, vão queimar Mesquita, vão incentivar leis contra eles, vão tornar a vida deles aqui um inferno.

E quem vai fazer isso são os Pastores e líderes evangelicos tão radicais quanto o pastor Urtigão americano, quando virem seus impérios ameaçados por eles.

Nesse dia, nossa tão conhecida hospitalidade aos estrangeiros do oriente médio, terá fim:

Essa dia não está longe de acontecer.

Lee
Na Sessão Revival, a reportagem do caso, pelo Jornal Nacional:

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Você sabe o que significa” tentar a Deus”?


“Então o diabo o transportou à cidade santa, e colocou-o sobre o pináculo do templo,
e disse-lhe:
Se tu és o Filho de Deus, lança-te de aqui abaixo; porque está escrito:

Que aos seus anjos dará ordens a teu respeito, E tomar-te-ão nas mãos, para que nunca tropeces em alguma pedra.

Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus”. (Mateus 4.5-7)

Esse diálogo foi num deserto, num confronto entre o diabo e Jesus, chamado de a tentação de Jesus, pouco antes de Ele iniciar sua jornada como redentor aqui na terra.

Jesus disse que o diabo é o pai da mentira, mas esta foi uma das raras vezes que este não mentiu, recitando um texto do antigo testamento.

A questão é que o diabo quis usar um texto onde Deus demonstra auxílio, para uma provocação contra Jesus:

Dizendo para “este se jogar do alto do templo que não aconteceria nada”, já que Deus mandaria seus anjos para acudí-lo.

Jesus deu como resposta um outro texto também do antigo testamento:

“Não tentarás ao Senhor teu Deus”.

Isso significa que não devemos provocá-lo, como no caso acima, tipo “vou me jogar e Ele me segura – Deus não manda anjos acudir suicidas;

Significa que temos que ter atenção nas coisas cotidianas, como atravessar a rua, para não sermos atropelados – eu já fui, por minha culpa, quando criança.

Significa que temos que respeitar os limites da natureza – como na foto acima – pois, se o rapaz da foto insistir em ir mais além e escorregar, Deus não vai fazer uma coisa que ele deveria ter feito :

Ser prudente, ter atenção, respeitar um limite seguro de observação...

Da mesma forma, nós tentamos a Deus em nosso cotidiano:

Quando não prestamos atenção quando dirigimos:

Avançando sinal, derespeitando as placas, falando ao celular (já vi gente fazendo curva com ele na mão), bebendo e dirigindo;

Gente na praia avançando até o fundo...

Meu colega bombeiro, que é salva-vidas aqui no Rio, já viu várias pessoas se afogarem, achando que dariam conta das ondas, e continuavam avançando...

Cansa de tirar as pessoas pela rede lançada do helicóptero, toda semana.

Gente que pula nos rios e cachoeiras, sem saber se tem pedra no fundo...

E digo mesmo, em tempos de violência urbana:

Sair á noite, para locais arriscados;

Não se abaixar quando se vê em meio a tiroteio, também é tentar a Deus.

Tentar a Deus é querer fazer uso de sua guarda, quando cabe a nós a responsabilidade de agirmos de acordo com a situação.

Um cara que malha e toma bomba, quando vir a consequência - a doença – não tem a menor condição de pedir uma cura, por exemplo...isso é tentar a Deus.

A menina que provoca vômitos -a bulimia – para ficar com corpo magérrimo, quando ficar doente, é a mesma coisa...não pode tentar a Deus.

Era responsabilidade de ambos se exercitarem e se alimentarem de forma adequada.

O fumante que desenvolve cancer no pulmão, idem.

Deus só age quando não há esse tipo de “provocação”.

Por isso, vejo muita gente “tentando a Deus” direto, e num momento de desespero, pedindo seu auxílio divino.

Ás vezes, num ato de misericórdia, Ele responde...

Mas na maioria das vezes, quando Ele sabe que a pessoa continuará “tentando-o”, Ele nada faz.
Lee

domingo, 5 de setembro de 2010

Reconhecer suas Fraquezas não é Fraqueza


No ano em que morreu o rei Uzias, eu vi também ao Senhor assentado sobre um alto e sublime trono; e o seu séquito enchia o templo.

Serafins estavam por cima dele; cada um tinha seis asas; com duas cobriam os seus rostos, e com duas cobriam os seus pés, e com duas voavam.

E clamavam uns aos outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória.

E os umbrais das portas se moveram à voz do que clamava, e a casa se encheu de fumaça.
Então disse eu:

Ai de mim! Pois estou perdido; porque sou um homem de lábios impuros, e habito no meio de um povo de impuros lábios; os meus olhos viram o Rei, o SENHOR dos Exércitos.

Porém um dos serafins voou para mim, trazendo na sua mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz;

E com a brasa tocou a minha boca, e disse: Eis que isto tocou os teus lábios; e a tua iniqüidade foi tirada, e expiado o teu pecado”. (Isaías 6.1-7)

Quando Isaías reconheceu sua fraqueza, foi que um anjo veio, a mando do Senhor, e queimou seus lábios com brasa , e o limpou.

Isso aconteceu em uma visão, mas é o que acontece na dimensão espiritual, quando reconhecemos nossas fraquezas, e pedimos ajuda do alto.

Creio que assim que o profeta viu a Deus numa visão, em sua condição humana, viu que essa condição é absolutamente imperfeita, impura, desagradável, diante de Deus.

Para tentar entender o que aconteceu na hora - o sentimento de Isaías – imaginemos:

Imagine você fazendo um serviço dentro de uma rede de esgoto, tentando desentupir um bueiro, com aquele mal cheiro, aquela gordura, sua roupa toda suja daquilo, que seu equipamento mal consegue te proteger da sujeira e do cheiro podre;

Imagine nessa hora sua amada, ou seu amado, aparecer lá no alto, todo arrumada/o, limpo, com cheiro de perfume, e te olhar no buraco do esgoto, dizendo que está esperando você sair dali, para dali saírem juntos – do jeito que você está.

Gostaria que ele ou ela te vissem ali, naquela hora?

Foi esse o sentimento de Isaías – multiplicado várias vezes, na hora que deu de cara com Deus – que estava nada mais, nada menos, na sala do trono, e com sua glória preenchendo todo o templo.

Sim, foi por isso que Isaías disse que estava perdido...ele deve ter pensado:

“Estou ferrado!”

Muita gente ,erradamente, pensa que estes versos falam apenas do que sai da boca.

Isaías quis dizer que tinha “lábios impuros” pois vivia no meio de gente assim:

Gente de viver cotidiano errado aos olhos de Deus em sua forma de vida, a tal ponto que isso “pegava”, mesmo para um profeta.

O que Isaías quis dizer foi justamente isso:

Por mais que ele tentasse viver um vida correta, tinha suas fraquezas cotidianas – as vezes, ele falhava - pois habitava no meio de gente de vida cotidiana desagradável para Deus.

Não tem nada a ver com palavrão, piadinhas, como já vi gente dizendo por aí.

Uma vida de injustiça, de prejudicar aos outros, de perseguição, de corrupção, de invejas, de artimanhas em benefício próprio, é uma vida de “impuros lábios ”.

A maioria das pessoas, quando faz isso, não fala palavrão:

Este, geralmente é proferido quando você sente dor, quando atingido – pode ser uma dopada no pé,uma bolada, um pontapé, etc;

Ou quando está com raiva de alguma situação ou de alguém – quem já foi num estádio de futebol e ficou indignado com o juiz, costuma “homenageá-lo”.

A maioria das pessoas que vi e vejo prejudicando aos outros na vida, não proferem um palavrão, mas são de “impuros lábios”.

Mas Isaías, na mesma hora, reconheceu sua fraqueza -que só ele e Deus sabiam:

Quando este assim o fez, diante de Deus, na mesma hora ficou “puro”.

Hoje em dia, vemos todos tentando esconder suas fraquezas, seja no mundo corporativo, seja no mundo da moda, no mundo das artes, e do esporte.

Modelos e artistas posam para fotos na base do Photoshop, escondendo algo natural do corpo, como cicatrizes, celulites, gordura, e rugas;

Fabricantes de automóveis encerram carros que não deram certo na surdina:

A Wolkswagen com o o Logus, nos anos 90 aqui no Brasil, que não emplacou;

E a Mercedes com o Classe A nos anos 2000, cuja fábrica de Juiz de Fora tinha capacidade para produzir 70 mil carros ao ano, mas que só produziu 64 mil modelos de 99 a 2005, quando encerrou a produção por falta de vendas.

E no esporte, todos nós ficamos sabendo o ponto fraco da seleção na copa, apesar dos “treinos secretos” que Dunga insistia em fazer.

Reconhecer nossas fraquezas, não é fraqueza:

Quando as reconhecemos, e as colocamos diante de Deus, ao invés de varrê-las para “debaixo do tapete”, passamos a estar na dependência deste, que irá nos ajudar.

Lee.