domingo, 26 de setembro de 2010

Na Hora Certa



"Estava, porém, enfermo um certo Lázaro, de Betânia, aldeia de Maria e de sua irmã Marta.

Mandaram-lhe, pois, suas irmãs dizer: Senhor, eis que está enfermo aquele que tu amas.

Ora, Jesus amava a Marta, e a sua irmã, e a Lázaro.

Ouvindo, pois, que estava enfermo, ficou ainda dois dias no lugar onde estava.

Então Jesus disse-lhes claramente: Lázaro está morto;

E folgo, por amor de vós, de que eu lá não estivesse, para que acrediteis; mas vamos ter com ele.
Chegando, pois, Jesus, achou que já havia quatro dias que estava na sepultura.

Ouvindo, pois, Marta que Jesus vinha, saiu-lhe ao encontro; Maria, porém, ficou assentada em casa.

Disse, pois, Marta a Jesus: Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido.

Disse-lhe Jesus: Teu irmão há de ressuscitar.

E, dito isto, partiu, e chamou em segredo a Maria, sua irmã, dizendo: O Mestre está cá, e chama-te.

Tendo, pois, Maria chegado aonde Jesus estava, e vendo-o, lançou-se aos seus pés, dizendo-lhe:
Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido.

E disse: Onde o pusestes? Disseram-lhe: Senhor, vem, e vê.

Jesus chorou.

Disseram, pois, os judeus: Vede como o amava.

Jesus, pois, movendo-se outra vez muito em si mesmo, veio ao sepulcro; e era uma caverna, e tinha uma pedra posta sobre ela.

Disse Jesus: Tirai a pedra. Marta, irmã do defunto, disse-lhe: Senhor, já cheira mal, porque é já de quatro dias.

Tiraram, pois, a pedra de onde o defunto jazia.

E, tendo dito isto, clamou com grande voz: Lázaro, sai para fora.

E o defunto saiu, tendo as mãos e os pés ligados com faixas, e o seu rosto envolto num lenço.
Disse-lhes Jesus: Desligai-o, e deixai-o ir.

Muitos, pois, dentre os judeus que tinham vindo a Maria, e que tinham visto o que Jesus fizera, creram nele." (João 11.1 a 45, editado).

Segundo o ponto de vista humano, representado pela ótica de Marta e Maria, nada disso teria acontecido (Lázaro ter morrido) se Jesus tivesse “chegado antes”.

Quantas vezes já dissemos a mesma coisa?

Quantas vezes já responsabilizamos a Deus por coisas que ocorreram, por este não ter “chegado antes”?

Morte de parentes ou pessoas próximas...conflitos os mais diversos...perda de empregos e oportunidades...

Muita gente perdeu a fé por culpar Deus de atraso – por Ele não ter “aparecido antes”.

O texto nos ensina algumas coisas importantes sobre isso:

Primeiro, que Ele sempre fica sabendo antes.

O fato de não ter intervido, é por que existe uma prioridade temporal em algumas questões – sim, mesmo se alguém querido tiver que morrer.

Jesus era amigo pessoal daquela família, que morava na aldeia de Betânia:

Maria foi a mulher que o ungiu e lavou os pés dele com seus próprios cabelos.

Aquele episódio demonstrou o amor de toda a família por Ele...

E ainda assim, Ele levou dois dias para sair do lugar, e seguir viagem.

Jesus sabe desde o primeiro momento, o que estamos passando, mas só irá intervir na hora certa, determinada por Ele.

Ele sofreu, Ele chorou, mas tinha que esperar até o último momento da escala de prioridade espiritual, para intervir.

Não pense que Deus está indiferente ao que passamos – as nossas dores.

Mas se Jesus tivesse ido quando Lázaro só estivesse ainda enfermo, a glória de Deus não teria se manifestado de maneira plena.

Isso por que Ele iria a casa deles, onde provavelmente só os três irmãos estivessem juntos- as duas irmãs cuidando do irmão na cama.

Já num funeral, que na época durava dias, havia uma concentração maior de pessoas.

Muitos creram em Deus após esse milagre - o objetivo espiritual havia sido conquistado,
O que não aconteceria em uma casa somente com 3 pessoas que já criam Nele.

Segunda coisa a observar, é que milagres ocorrem com relação a fé que temos Nele, e na medida do máximo que podemos fazer para Ele intervir, demonstrando nossa vontade da ação Divina.

As irmãs mandaram chamá-lo, pois sabiam quem Ele era.

Elas não chamaram os chefes da sinagoga...

Pediram direto da fonte....isso é fé.

E Jesus mandou que os homens retirassem a pedra.

Retirar a pedra era até onde os homens podiam ir, para Lázaro passar :

Ressuscitar Lázaro, era com Ele.
Mover pedra, era ação do homem - dar vida, era só com Ele.

E assim, na hora certa tudo aconteceu.

Com fé é vontade, as coisas ocorrem na hora certa – quando Ele intervém.

Lee