quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Para Deus, o que é o mais Importante?


“Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.

E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.

E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.

O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.

Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;

Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;

Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá”; (I Coríntios 13.1-8)

Para Deus, o mais importante é que tenhamos amor no coração.

Se atentarmos nos versos acima, vemos que sem amor, em várias áreas da vida, “nada é”, ou seja, não vale de nada.

Sob o ponto de vista de Deus, tudo o que fazemos sem amor, “nada é”.

Isso inclui o plano espiritual – incluindo uma enorme fé .

Paulo não negou que as coisas pudessem continuar a acontecer nesse plano:

Profecias, conhecimento de mistérios, falar em línguas...

Mas disse que fazer isso sem amor, não é nada.

Isso inclui a própria caridade – sim, existem muitas ofertas, doações, manutenção de programas sociais, distribuição de cestas básicas e alimentos, sem amor.

Chega ao extremo em dizer que um sacrifício humano – um corpo queimado – se um ato desses ocorrer sem amor, também não serve de nada.

Suicidas, terroristas, traficantes e homens- bomba, podem até se sacrificar por uma causa, mas sempre sem amor.

A seguir, ele lista as características do amor:

Uma rápida leitura das características do amor, nos dá a exatidão de como estamos.
Se você é impaciente, precisa de um coração cheio de amor, pois este espera e tudo suporta;

Se é invejoso, vaidoso a ponto de ser seboso, também falta amor;

Se é leviano - procede com irresponsabilidade, julga pela aparência, é uma pessoas que passa o tempo só criticando os outros, também há escassez de amor no coração.

Se é soberbo, se achando superior aos outros em várias áreas, também existe escassez de amor.

Se voce é maldoso -vive prejudicando os outros, não existe amor.

Se você se porta com indecência – se fala alto em ambientes não apropriados pra isso, tem conversas inconvenientes a mesa, se veste de maneira inapropriada a certos lugares- precisa de amor no coração.

Se você busca somente seu interesse próprio, passando um rolo compressor em quem estiver na frente para isso, vc não tem amor.

Se você tem parte com a injustiça – se você estiver em esquema de benefícios fraudulentos, ainda que seja uma simples carteira de estudante para te conferir uma meia entrada, sem que você tenha esse direito – você é uma pessoa sem amor.

Pois o amor só “folga com a verdade.”

Entende por quê para Deus, o mais importante é o amor?

O Ponto de vista divino sobre o amor é diferente do padrão de amor da terra.

Quando nos abastecermos desse amor Dele – disponível a todos, nós trazemos o reino dos céus sobre a terra.

Nada que façamos sem esse amor vindo do alto- por mais espetacular, expressivo aos olhares humanos, agrada a Ele, pois este o considera um “nada é”.

Lee

Na Sessão Revival, Monte Castelo: