domingo, 31 de outubro de 2010

Meninas Fantásticas?



É o quadro- mini reality show, que escolhe uma futura modelo, dentro do Fantástico.

As meninas são todas adolescentes, querendo entrar nessa ilusão de vida.

Mães e pais lotaram ginásios na fase pré-seleção:

Alguns pra botar a filha de ganha pão...algumas mães, pra compensar a frustração por nunca ter ganho nada em concurso de beleza.

Tive o desprazer de ver esse quadro hoje...

Vaidades, intrigas, Patricinhas choramingosas, cobrinha engolindo cobrinha.

Meninas fantásticas é uma escola de futilidades, de despreparo para a vida.

O mais triste, é saber que muitos pais tentam botar as suas meninas nessa escola.

Uma escola onde o mais importante é a estampa, e não o caráter;

Uma escola onde disfarçadamente são ensinadas a serem anoréxicas, passadoras de fome, pra não engordar;

Uma escola em que, a eliminada, ao contrário de outros realitys (como o Aprendiz, por exemplo) sai de lá sem ter aprendido nada de útil, e tão somente o fútil;

Uma escola onde a vencedora acha que será uma top de linha, mas que vai cair do cavalo na primeira corrida, ao ver que não é assim que a banda toca.

Minha namorada, que foi modelo dos 14 aos 25 anos, me conta histórias escabrosas dos bastidores desse mundo da moda.

De como várias vezes, nos dias de desfile, ainda teen, seu almoço era apenas alface;
De como as outras modelos, para tentar a vaga dela na hora, por inveja, escondiam a roupa do desfile, ou quebravam os saltos do sapato;

De como o agenciador, para deixá-las sem barriga, mandava as meninas tomar lactopurga, para provocar diarréia, pra ficarem mais magra;

De como os agenciadores, querendo que as meninas emagrecessem mais, ficava chamando-as de gorda,e isso para adolescentes;

De como, levadas dentro de uma van ou avião para um hotel, eram trancadas dentro do quarto (por fora), sem poder sair, com seis meninas dentro de um quarto:

Duas dormindo num mesmo colchão...

Muitas até hoje, pensam que vão nas viagens passear, ficar conhecendo os lugares, até perceberem que mal sairão do hotel- ou mesmo de um quarto.

De como os donos das fábricas que faziam os vestidos, “pediam” várias meninas, oferecendo vantagens que nunca concretizavam.

De ir pro Canadá, EUA, Europa, e especialmente Paris...

De como várias garotas “deram” pra eles, apenas para cair em depressão depois disso, ao verem que, vendidas suas almas e corpos, nunca saíram do lugar.

Vários desses donos comeram menininhas virgens adolescentes.

Por causa disso, muitas caíam no vício do álcool (mas de encher a cara mesmo, é muito servido por lá, depois dos desfiles) , do cigarro, e da cocaína, pra “se soltar”.

De como serviam bebidas “batizadas” para as meninas, fosse pra dar um “boa noite Cinderela”, ou mesmo com drogas:

Era comum ver meninas caíadas pelos lados, pós desfile, nas boates, etc.
Minha namorada “perdeu” vários desfiles bons por isso:

Com 1.78m desde os 15 anos, e com olhos azuis, ficava muita gente em cima...

Mas apesar de fria a época com o evangelho, a semente desse estava plantada em seu coração desde cedo, e ela resistindo a essas loucuras, foi sendo deixada de lado.
Hoje, ela vê o quanto Deus a guardou quando estava no meio desses lobos.

Por isso, pais de adolescentes, não estimulem suas filhas a entrar nesse mundo de ilusão:

Esses mesmos pais que levam suas filhas pra esses ginásios de concursos de moda, pra fila do Ídolos, nunca levam suas filhas pra fila de concursos saudáveis.

Não as levam para as filas de concursos de boas escolas particulares;

Não as levam pras filas dos concursos de vestibular;

Não as levam para as filas de concursos públicos.

Mas levam suas filhas como um pedaço de carne, pra mostrar no açougue.

Lee

sábado, 30 de outubro de 2010

O Queridinho de Jesus



"Tendo Jesus dito isto, turbou-se em espírito, e afirmou, dizendo: Na verdade, na verdade vos digo que um de vós me há de trair.

Então os discípulos olhavam uns para os outros, duvidando de quem ele falava.

Ora, um de seus discípulos, aquele a quem Jesus amava, estava reclinado no seio de Jesus.

Então Simão Pedro fez sinal a este, para que perguntasse quem era aquele de quem ele falava.
E, inclinando-se ele sobre o peito de Jesus, disse-lhe: Senhor, quem é?

Jesus respondeu: É aquele a quem eu der o bocado molhado. E, molhando o bocado, o deu a Judas Iscariotes, filho de Simão". (João 13. 21 -26)

Nesse texto, há um contraste interessante, poucas vezes observado:

Na mesma mesa, o discípulo favorito de Jesus, e aquele que o traiu, Judas.

João, aquele a quem Jesus amava...

Que se reclinava no peito dele...

Todos sabiam dessa predileção, ao ponto de dizerem:

Pergunta, pergunta pra Ele, quem é”...Todos sabiam que João era o queridinho de Jesus.

Mas afinal, quem foi João, apelidado de “o amado”?

Por que se tornou o queridinho de Jesus?

João, assim como a maioria dos discípulos, era pescador, natural de Jerusalém.

Era discípulo de outro João, o Batista, antes de ser de Jesus.

Fez dupla com Pedro, atuando no evangelismo, como vemos no livro de Atos.

Foi responsável pela evangelização de Samaria.

Além do Evangelho de João, escreveu ainda três epístolas (1, 2 ,3 João) , além do livro de
Apocalipse, quando foi exilado em Patmos por Domiciano, já aos 90 anos de idade.

Em alguns desses livros, teve a ajuda de um discípulo como escriba.

Foi o discípulo que mais se deixou dominar pelo amor, e Jesus reconheceu isso:

A ponto de lhe confiar, ainda na cruz, o cuidado de sua própria mãe, Maria.

João cuidou dela até Maria morrer.

João deixou-se ser transformado pelo próprio amor que via e aprendia de Jesus.

O mesmo Jesus que um dia lhe chamou de “Filho do Trovão”, viu como seu coração foi mudando ao longo do tempo, até agora ser apelidado de o discípulo amado”.

Impetuosos, pavios curtos, estressadinhos, impacientes, podem ser transformados:

Todos podem um dia chegar a ser “discípulos amados”, emanando amor, alegrando ambientes, se deixarem o amor divino ir habitando dentro de si mesmos.

João foi um dos poucos discípulos a morrer de velhice...

Morreu de causas naturais com quase cem anos, segundo historiadores, em Éfeso.

Nunca reclamou por ter ficado exilado, já velho, por pregar o evangelho...

João, o queridinho de Jesus, tem muito a nos ensinar como exemplo de vida.

Lee
Na Sessão Revival, O Amor está no ar:

http://www.youtube.com/watch?v=RTSqNIqklVs



quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Você se Venderia por um Prato de Lentilhas?



Pois Esaú, irmão de Jacó, se vendeu.

“E cresceram os meninos, e Esaú foi homem perito na caça, homem do campo; mas Jacó era homem simples, habitando em tendas.

E amava Isaque a Esaú, porque a caça era de seu gosto, mas Rebeca amava a Jacó.

E Jacó cozera um guisado; e veio Esaú do campo, e estava ele cansado;

E disse Esaú a Jacó: Deixa-me, peço-te, comer desse guisado vermelho, porque estou cansado.

Então disse Jacó: Vende-me hoje a tua primogenitura.

E disse Esaú: Eis que estou a ponto de morrer; para que me servirá a primogenitura?

Então disse Jacó: Jura-me hoje. E jurou-lhe e vendeu a sua primogenitura a Jacó.

E Jacó deu pão a Esaú e o guisado de lentilhas; e ele comeu, e bebeu, e levantou-se, e saiu.
Assim desprezou Esaú a sua primogenitura". (Gênesis 25. 27 -34)

Pra se ter a idéia do ato de Esaú, no Antigo Testamento somente o filho primogênito tinha o direito de herdar tudo o que o pai possuía.

Ou seja, literalmente, Esáu abriu mão de sua herança em prol de seu irmão gêmeo, Jacó.

Sim, Jacó foi malandro...esperou seu irmão estar bem cansado, a ponto de só pensar no presente (seu estomago roncando), e não no futuro.

Se arrependeu depois, ficando os dois muito tempo sem se falar.

Esse episódio ensina o seguinte:

Não troque seus valores por uma boa oferta momentânea, tentadora, atrativa, mas que depois revela ser uma grande furada.

Gente que vira laranja, emprestando o nome para abir um empresa fantasma em troca de algum dinheiro – quando “estourar” quem fica vendido é você;

Meninas que tentam uma vida fácil, se misturando a jogadores de futebol, pagodeiros, artistas - na busca de um sustento, engravidando...

Algumas, mesmo não terminando como a Samúdio, morrem cedo demais em seus sonhos e vida , mesmo carregando filho e pensão consigo.

Propostas supostamente tentadoras aparecem na hora em que você está mais fraco.

Foi o que aconteceu a Esaú:

Cansado de tanto procurar por sua caça, horas a fio;

Com muita fome.

Quando eu era do serviço público, recebi uma oferta de facilitar uma situação ilegal pela quantia de mil reais.
Eu estava pintando a casa, fazendo pequenas reformas...

Tinha feito um orçamento, e só de lata de tintas, dava a época 200 reais.

E eu estava duro!

Mandei o cara procurar outra pessoa - “Você tá falando com o cara errado”, disse...

Mas acha que lá dentro de mim, por fração de segundos, não fiquei mexido?

Mas no momento seguinte, estava seguro de minha decisão.

Te oferecer uma coisa quando você não precisa, é mole de resistir;

Te oferecer quando você mais precisa, é uma grande tentação.

Então, é bom tomar cuidado, pois isso ocorre com frequência:

Muita gente se vende por um prato de lentilhas, até hoje.


Lee

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Inimigos da Fé



Jesus disse certa vez que existem 3 inimigos básicos da fé.

Esses inimigos continuam em ação até hoje, atuando contra a entrada do evangelho no coração do homem.

“E falou-lhe de muitas coisas por parábolas (comparações), dizendo:

Eis que o semeador saiu a semear.

E, quando semeava, uma parte da semente caiu ao pé do caminho, e vieram as aves, e comeram-na;

E outra parte caiu em pedregais, onde não havia terra bastante, e logo nasceu, porque não tinha terra funda;

Mas, vindo o sol, queimou-se, e secou-se, porque não tinha raiz.

E outra caiu entre espinhos, e os espinhos cresceram e sufocaram-na.

E outra caiu em boa terra, e deu fruto: um a cem, outro a sessenta e outro a trinta.

Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.

Escutai vós, pois, a parábola do semeador:

Ouvindo alguém a palavra do reino, e não a entendendo, vem o maligno, e arrebata o que foi semeado no seu coração; este é o que foi semeado ao pé do caminho.

O que foi semeado em pedregais é o que ouve a palavra, e logo a recebe com alegria;

Mas não tem raiz em si mesmo, antes é de pouca duração; e, chegada a angústia e a perseguição, por causa da palavra, logo se ofende;

E o que foi semeado entre espinhos é o que ouve a palavra, mas os cuidados deste mundo, e a sedução das riquezas sufocam a palavra, e fica infrutífera;

Mas, o que foi semeado em boa terra é o que ouve e compreende a palavra; e dá fruto, e um produz cem, outro sessenta, e outro trinta. (Mateus 13. 1 -23, editado)

A semente ao pé do caminho : A Falta de Entendimento

A pessoa simplesmente não entende o evangelho.

Os motivos podem ser a falta de fé, achando que tudo é apenas uma fábula;
A racionalização, vendo Jesus apenas como um elemento histórico;

O desinteresse com assuntos espirituais.

A semente que caiu nas pedras: A Falta de Aprofundamento

Talvez seja o maior problema da igreja no mundo atual.

Pouco tempo depois que Jesus subiu aos céus, após ressuscitar, a igreja se reuniu nas casas por um período de aproximadamente 300 anos.

Todos queriam aprender sobre o evangelho...

Hoje, já existem várias igrejas que aboliram a classe de ensino;
Nas reuniões nos lares hoje, tem pouco evangelho, muito bolo, jogos de salão, assistir dvd de filmes, e isso apenas uma vez por semana, e olhe lá.

Outras reuniões tem um pentecostalismo esquizofrênico, de gritar, pular, dar as mãos fazendo correntes, mas nenhum ensino do evangelho.

Sem falar na falta de conteúdo nos púlpitos de hoje.

O resultado disso, é que quando vem os problemas da vida, as perseguições por causa do evangelho – que a pessoa não se aprofundou – todas desistem.

Ninguém aguenta uma pancada da vida sem ter a raiz do evangelho no coração:

Qualquer unha quebrada, faz a pessoa desistir da caminhada.

Engraçado é que Jesus diz que nesse terreno pedregoso, a pessoa logo se alegra:

É o que temos visto nos louvorzões e nos circos gospel da vida.

Logo se alegram, mas depois sem aprofundamento, desistem com a vinda de problemas.

A semente que caiu entre os espinhos – Cuidados com relação ao mundo.

Não é o cuidado com as coisas básicas da vida:

Estudar, trabalhar, se alimentar, cuidar da saúde, etc.

É correr atrás das coisas que o mundo diz que tem que ir atrás, como riquezas, status, bens, sucesso, etc.

A pessoa que se mata para conseguir comprar um apartamento ou casa, fazendo disso um dos “objetivos de vida”;

A pessoa que vive correndo atrás de riquezas, de posições sociais, de reconhecimento dos homens.

Tudo isso acima são ”cuidados com relação ao mundo”.

Já a semente na boa terra, é o coração de quem ouviu e compreendeu a palavra:

Esse dá frutos variados, conforme ensinou Jesus.

Lee
Na Sessão Revival, Atlantic Starr com seu clássico Always:

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Diante do Circo – A música gospel agora também no Faustão




Ontem a música gospel chegou ao seu “auge artístico”.


Foi o dia em que Ana Paula e sua turma receberam o selo de aceitação da mídia.


E quem selou foi Faustão, que antes já recebera Aline Barros e Fernanda Brum, que assim como o Diante do Trono, agora são todos contratados da Globo (Som Livre).


Muitos dias antes, Ana Paula estava irradiante em seu twiter, anunciando a todos que estava confirmada a sua presença no programa.


Pediu “orações” a todo mundo, e lá no vídeo mandaram uma cassetada de músicas de seu repertório manjadíssimo pelas igrejas do Brasil:


Os grupos de louvor das igrejas brasileiras , são meros papagaios repetidores de tudo o que essa indústria gospel empurra pra eles.


Movidos por interesses financeiros, vaidades as mais diversas, essas porcarias tomam um lugar de sagrado na igreja que, ai de quem se levanta para tentar dizer o contrário.


Os pastores, a maioria pagos pelas próprias greis, não se levantam para esclarecer, para dizer o que há por detrás dessas letras.

Doutrinas que passeiam pelo G12, pela doutrina da prosperidade, pela manipulação do poder divino tal qual um gênio da lâmpada, etc.


Alguns deles não o fazem por falta de conhecimento;

Outros por frouxidão, com medo de desagradar a moçada - sabem, não concordam, mas se acovardam no silêncio, torcendo para aquele momento passar logo;

Muitos, não falam por medo de perder o pastorado.

O que fico pasmo, me sentindo um sujeito estranho a esse mundo, é o seguinte:

Tem crente que achou que o que aconteceu ontem, foi o máximo, uma profecia cumprida.

Como se alguém que servisse ao Senhor precisasse de reconhecimento do Faustão;


Ora, o selo que o Faustão deu aquela banda, foi um reconhecimento de circo.

Pois no Faustão, é lugar de video cassetada, de sufoco, de olimpíadas do Faustão;

De sexolândia, de entrevistar big brothers, de se virar nos 30;

De apresentação de bandas que não ganham dinheiro usando o nome de Jesus como desculpa:

Essas, são menos danosas de se ver – não fazem mal nenhum, pois usam seus próprios nomes – cantam em nome deles mesmos.

Estava em casa, e me recusei a ver, mudei pra Band...


Mas como o Chefe incomodou meu coração para escrever sobre o assunto,lá fui eu ver no site da Globo.com o "grande acontecimento gospel de ontem", isso hoje na segunda-feira.


Dos 15 minutos disponíveis, fui adiantando, adiantando...só consegui ver 3 minutos:

Aquilo dá me dá um embrulho no estômago, pior que empada de restaurante de estrada.


A mesma coisa de sempre, dessa vez apresentando o novo CD – que com certeza, vai elevar o número de vendas da banda, tudo claro, “em nome do pai”.

Pai minúsculo, claro, pois segundo Ana Paula, todos os direitos autorais vão para a igreja da Lagoinha:


Cujo pastor é...tcharam! O pai dela!


Alías, soube que o irmão dela, o André, exige para se apresentar em seus shows um mínimo de 3 mil pessoas por evento, além de ser o único a licenciar seus produtos no local.

Produtos que variam de cds, dvds, camisas e uma Bíblia autografada por ele.

Enfim, o dia em que essa turma se converter de verdade – algo em natureza terrena já difícil por natureza, pois já são uma segunda geração de filhos de pastores, todos acostumados as maquinações, aparências, linguajar gospel, dinheirama, e por aí vai-Vamos ficar sabendo de historias de nos deixar com a boca aberta...

Eu sei de várias, pois um dia, fui ligado a algumas pessoas que os conhece diretamente, com pastores que tem contato semanal ligado a eles...

Como aquela em que o André Valadão deu entrada no hospital escondido de todos, doente...

Afinal, um cantor que tem um cd com o título de “milagres”, que é adepto da cura divina do Kenneth Hagin, pai moderno da doutrina da prosperidade – ele estudou no Seminário dele, em Dallas – não pode cair doente.

A pajelança que existe em torno da Ana Paula, a discriminação com a Mariana no início...

Enfim, quando um dia algum deles se converter de verdade, vamos saber de muita coisa.

Enquanto isso, só me resta continuar mudando pro terceiro tempo da Band, nessas horas.


Lee, rindo dos pastores que malham o Faustão, que roubou suas ovelhas no culto de domingo á noite...ovelhas assim só querem entretenimento.

domingo, 24 de outubro de 2010

Reconstrução



“ Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem. (Hebreus 11.1)

“Mas Ele respondeu: As coisas que são impossíveis aos homens são possíveis a Deus”.
(Lucas 18.27)

O caminho para a reconstrução, é o caminho da fé.

Reconstruir a vida, é uma das coisas mais difíceis que um homem pode fazer.

É muito mais difícil levantar uma casa após um vendaval, do que construí-la.

Até por que com a reconstrução desta, ainda existe a questão das lembranças.

Pois existem lembranças até mesmo quando uma casa é derrubada por vontade própria:

As pessoas choram quando derrubam a casa antiga, para levantar outra moderna...

Se lembram das recordações que ali viveram, e é como se fragmentos dessa história estivessem sendo demolidos.

Imagine então quando vem o vendaval, e apaga tudo de uma hora para outra, inesperadamente, derrubando o teto em que você vivia.

Demissão de emprego;

Morte inesperada de pais ou cônjuges;

Perda de amigos, que até então você confiava;

Divórcios;

Diagnósticos de doenças de cura difíceis
, ou mesmo inexistentes;

Entre outras coisas do mesmo nível.

Reconstruir a vida, recomeçar a partir de determinado ponto – geralmente do zero- só é possível tendo fé em Deus no coração.

Isso pode acontecer na vida da pessoa aos sete, aos 20, aos 50 anos, ou já na terceira idade.

Na realidade, isso vive acontecendo, em fases distintas da vida.

Talvez você esteja hoje vivendo algum momento difícil, em que precisa reconstruir sua vida.

Saiba que “ a fé é a prova das coisas que ainda não apareceram” : Tenha fé em Deus.

Peça ajuda a Deus, para quem nada nada é impossível.

E não delimite tempo, prazos, previsões a Deus – isso é coisa de homens.

Fazendo isso, você coloca o primeiro tijolo da reconstrução de sua vida.

Lee

sábado, 23 de outubro de 2010

Em Terra de Índio, Bolinhas de papel causam Convulsão Social

Serra atingido violentamente por uma ...bolinha de papel.
O Resultado da Tomografia: O cérebro é do tamanho da bolinha

Em Terra de Índio, é assim:


Bolinhas de papel e fitas adesivas viraram tema de campanha presidencial.


Serra deu uma de Migué, como se diz no futebol :


Fingiu que tava machucado, por ter sido atingido por objeto pesado...disse que fez tomografia e tudo.

Todo mundo sabe que o Homer Simpson brasileiro é hipocondríaco, mas essa vontade de ir ao hospital foi de lascar.

Mas pior que o Migué de Serra, foi os programas eleitorais de cada um, na tv, acusando uma suposta agressão, e o de outro se dizendo agredido.

Tema de campanha em terra de Índio é assim:


Até o presidente da República de Bananas - que só tem a 4ª série primária, e anulou a exigência do Inglês na Prova do Itamaraty – que forma Diplomatas- se meteu no grande debate eleitoral:

Ficou revoltado com a farsa do Homer Simpson...

Deve ser um assunto de segurança nacional.


Pois só mesmo numa terra de Índio, um presidente se transforma em cabo eleitoral daqueles de rua, bem truculentos, “debatendo” a questão.

Afinal, que Terra de Índio é essa, onde candidatos a presidente saem nas ruas e recebem bolinhas de papel e fitas adesivas na cachola?

Nossa terra de Índio, precisa aprender com nossos irmãos da América:

Lá, não jogam bolinhas nem fitas adesivas na cabeça dos outros...

Por lá, o que vai na cabeça de candidatos a presidente - e mesmo presidentes - são balas vindas de rifles de longo alcance.


Como a que matou Bob Kennedy, irmão de John;
Como a que matou Martin Luther King, antes que surgisse, 40 anos antes, um negro presidente.

Na América, quando o Presidente Kennedy quis parar com a guerra do Vietnã, a indústria bélica, os militares, e CIA e o FBI, conspiraram contra ele, e o mataram em Dallas.

Hoje, ninguém se lembra dos pedaços da testa dele voando pelo ar, com Jackie Kennedy desesperada se jogando pra sair do carro em movimento, para se proteger dos tiros.


Isso sim, foi tema de debate, não nacional, mas internacional, por longos e longos anos.

Mas por aqui, essa palhaçada, essa brincadeira da hora do recreio, de uma turma de 4ª série (talvez por isso o Lula se manifestou), essa idiotice, envolvendo quem quer ser presidente, e quem se diz Presidente.

Em terra de Índio, é assim:

O debate para ser Cacique da tribo, é ver se candidato levou bolinha na cabeça ou não, e se quem jogou, foi da aldeia inimiga.


Enquanto isso, o povo é que vai tomando na cabeça.

Ah, Marina...você quase passou...

Vou ter mesmo que sair de casa pra votar num desses dois Índios?


Lee, saindo de casa, mas para comprar um rifle de longo alcance.


Na Sessão Revival, veja que na América, não se joga bolinhas de papel...

http://www.youtube.com/watch?v=I-cri43ttTo


E que todo dia, era dia de Índio:

http://www.youtube.com/watch?v=Sa_7ie8rZNA




quinta-feira, 21 de outubro de 2010

A Diferença entre Orientar e Manipular a Ovelha


Existe muita confusão nessa área, especialmente no aconselhamento pastoral.

Um dos motivos, é por que a maioria dos aconselhamentos de hoje são baseados em técnicas de psicologia humana.

O Pastor deveria deixar, assim que identificasse, essa parte para um profissional especializado:
Fobias, traumas, transtornos obsessivo compulsivos, para um profissional da área, seja psicólogo, psiquiatra ou psicanalista.

O Pastor deveria ser alguém que orientasse a pessoa apenas no caminhar da vida.

Naquilo que o evangelho nos concede como referência de vida...

Em mostrar como Jesus viu a vida – Ele falou de ansiedade, de amor, de riquezas, sobre ser bem sucedido, sobre liderança...bem diferente do que é imposto hoje aos homens.

Jesus sempre orientou – nunca manipulou, nunca forçou a seguir, nunca impôs regrinhas aos seus discípulos – como vemos hoje.

Hoje, vejo histórias escabrosas das mais diversas que tive conhecimento ao longo de minha caminhada – inclusive de pessoas próximas – que só causaram dor, decepção, e confusão.

Casos de pessoas próximas, que foram manipuladas, por “conselhos pastorais”:

Gente que se casou uma com a outra, mesmo não tendo nada a ver, nada em comum, muito menos amor...só por que o pastor disse que tinha;

Gente que não tinha vocação alguma, largou emprego e tudo, para fazer seminário e servir ao Senhor, por ordem de pastor...

Vi uns 4 ou 5 casos assim, no Seminário...três casais se separaram, e em nenhum deles, “serviu ao Senhor depois disso”;

Gente que vendeu carro novo, pelo apelo do pastor,como prova de fé...e ficou a pé;

Gente que recebeu “profecias”, e que viveram em prol da espera delas, de maneira neurótica, e nunca as receberam...várias se afastaram, decepcionadas com Deus.

Isso eu vi de gente bem próxima...gente que tinha um coração inocente, que servia a Deus...talvez você saiba de casos semelhantes, ou mais escabrosos.

A Orientação Pastoral deve sempre ter o evangelho como referência, de acordo com aquilo que a pessoa que o procura leva até ele.

Veja o que Paulo fala aos Tessalonicessenses:

“Porque a nossa exortação não foi com engano, nem com imundícia, nem com fraudulência;

Mas, como fomos aprovados de Deus para que o evangelho nos fosse confiado, assim falamos, não como para agradar aos homens, mas a Deus, que prova os nossos corações.

Porque, como bem sabeis, nunca usamos de palavras lisonjeiras, nem houve um pretexto de avareza; Deus é testemunha;

E não buscamos glória dos homens, nem de vós, nem de outros, ainda que podíamos, como apóstolos de Cristo, servos pesados;

Antes fomos brandos entre vós, como a ama que cria seus filhos. ( I Tess. 2. 3-7)

Paula deixa bem claro sobre como orientar uma ovelha:

Não deve ter medo de falar a verdade;

Não deve lisonjear com palavras, dizendo só o que é agradável, como os políticos fazem;

Não deve enganar os outros;

Não deve fraudar os outros (extorquindo dinheiro);

Não deve ser com imundícia – passar a cantada na irmã que o procura, ou como fazem os padres com seus auxiliares coroinhas, apenas crianças.

Não deve buscar “aceitação” de homens.
Deve se falar com amor, e não como "um profissional".
Essa portanto, é a diferença entre orientar uma ovelha, ou manipulá-la.

Lee

Na Sessão Revival, Boney M ensina como se aconselha, no clássico Sunny :


quarta-feira, 20 de outubro de 2010

A Polêmica Eleitoreira sobre o Aborto



Nessa reta final das eleições, todo mundo quer dar “valor a vida”:

Seja Dilma tentando desdizer o que disse – tanto ela quanto Lula sempre foram a favor do aborto, e Lula só não o implantou no SUS com medo da reação das igrejas e da sociedade;

Seja Serra constrangido pela descoberta da imprensa que sua mulher fez aborto quando ainda estavam no exílio do Chile – segundo uma ex- aluna do curso de dança da Unicamp, que lembrou o relato de Mônica, mulher do candidato, sua ex- professora.

Nínguém quer se queimar com um assunto delicado:

Tema que faz ganhar ou perder eleição, mais do que propostas de governo – que Dilma não tem, pois é uma continuidade -e as de Serra, bem irreais, com aumentos que não se sabe de onde irão sair a grana, soando bem eleitoreiro.

Alías, esse tema do aborto é mais perigoso do que escândalos, própriamente dito, na carreira de um político.

Por isso, tratá-lo de maneira hipócrita, legalista, escondendo debaixo do tapete, isso sim é tratar a vida com desdém, como a mídia faz nessa hora.

Sim, pois as executivas, jornalistas de mídia, ou simplesmente a mulher que tem grana, dá seu jeito de ir a uma “boa clínica de aborto” - se pudermos chamar isso de bom.

Enquanto as da periferia, morrem em consequência da operação que fizeram em qualquer esquina de um bairro suburbano, com um médico- açougueiro, e enfermeira-parteira.

Não querer enxergar isso, simplesmente com um discurso político - midiático, é hipocrisia:

Existe um problema a ser encarado.

Não sou a favor do aborto como método contraceptivo, que é o que acaba acontecendo na realidade:

Mulheres que transam sem responsabilidade nenhuma, e recorrem ao aborto como método anticoncepcional.

Se quiserem tratamento de aborto vip, tem de desenbolsar de 2 a 5 mil reais;

Se não quiserem ir ao açougue, se viram para arrumar de 800 a mil reais, num mais ou menos...
Esse é o preço médio da tabela abortiva aqui no Rio...fora disso, é ir pro açougue.

Que é justamente aonde vão a maioria das mulheres da periferia e subúrbios, e daí passam mal, e não podem dizer isso no hospital público, pois podem ser presas.

Ou seja, existe um problema a ser discutido, não com moralismos, hipocrisia e pseudo – cristandades:

Ser “a favor da vida”, inclui resolver o problema dessas mulheres que estão morrendo.

Sou a favor da vida, contra o aborto por método contraceptivo, mas é preciso resolver um problema social existente- as mortes de meninas que passam por açougues aborteiros.

Sou a favor da vida, e por isso creio que quem tem má formação no útero, com problemas diagnosticados, teria direito a fazer aborto, não só no que diz a fria legislação atual.

Diagnósticos de má formação (sem pernas, sem braços, sem cérebro, com síndrome de down, e coisas similares), dariam a opção da mulher a fazer essa escolha.

Pois é fácil falar, mas quem vai custear tratamentos e remédios que requerem esses casos?

Quem vai ficar no lugar da mãe – 32% delas são chefes de família no Brasil – para ela ir trabalhar, e ficar com alguém que requer 100% do tempo ?

Por acaso quem ganha salário mínimo tem condição disso? O Estado por acaso ajuda?

É por isso que me revolta um assunto tão delicado, um assunto que atinge alguém que está a nossa volta, ser tratado de maneira tão oportunista que vem sendo tratado nessa eleição.

Atiraram a mesma flecha na direção de Dilma e Serra, e quem as atirou, foi uma mídia que quer ver em qual dos dois candidatos seria feito o maior estrago.

A mesma mídia que vai fazer aborto em clínica vip, mas que posa de um puritanismo cristão, que assim como estes, fazem o que querem por debaixo dos panos.
Lee

Na Sessão Revival, o desmascaramento eleitoreiro do Malafaia nesse e outros assuntos:

http://www.youtube.com/watch?v=4JBFr218h3o





domingo, 17 de outubro de 2010

Você sente Alegria em ir a Igreja?


Alegrei-me quando me disseram: Vamos á casa do SENHOR. (Salmo 122.1)

Todo mundo se alegra quando vai sair para um lugar que gosta.

Eu me alegro quando vou ao cinema;

Eu me alegro quando vou ao Engenhão assistir o Botafogo (e geralmente volto zangado de lá);
Me alegro quando vou jogar bola;

Me alegro quando acordo cedo para ser amassado no Jiu- Jitsu, antes de trabalhar.

Fazer as coisas com alegria - ou ir a um local com alegria no coração, como fez Davi ao ir ao templo, na ocasião – torna tudo mais prazeroso.

Ir a Igreja, adorar a Deus prestando culto a Ele, tem de ser algo prazeroso em nosso coração, antes mesmo de chegarmos ao local de culto.

Em geral, ao longo do tempo as pessoas na igreja perdem a alegria no coração de ir até lá por vários motivos, a maioria por frustração em coisas que por lá encontram.

Intrigas na igreja, como fofocas, disputas por cargos, discriminação, etc;

Falta de mensagem que fale ao coração – uma das maiores pragas existentes nos púlpitos de hoje;
Frieza das pessoas - Numa das igrejas em que toquei no grupo de louvor, o baterista, que tinha 4 anos como membro dela, disse que não conhecia nínguém fora do grupo;

Frieza do Pastor, do líder, que não caminha nem se importa com as pessoas de sua congregação – seja ela de apenas 20 pessoas, ou de 5 mil pessoas;

Mecanização do culto – Tudo já vem pronto, corrido, limitando o Espírito Santo de atuar:

Louvorzão pra encher lingüiça, avisos intermináveis, relatórios denominacionais ou similares;

Choradeira pedindo dinheiro pra construção, reformas, etc;

Momento disso, momento daquilo, homenagens especiais, etc.

Tudo isso cansa, e tira a alegria do coração de quem vai ali pra cultuar a Deus, e vê coisas totalmente estranhas a um verdadeiro culto.

Os boletins de igreja, são verdadeiras âncoras que impedem de o navio zarpar:

Todo mundo segue o script pré-determinado, desde o líder ao povo acabrestado, com medo de perder algum ponto ali como se fosse algum pecado mortal.

Na Sinagoga, não tem boletim;

Na Mesquita então, além de não ter boletim, não tem bancos:

O espaço é liberado para o povo se ajoelhar e fazer suas orações.

A adoração do Muçulmano, é infinitamente maior do que do povo das igrejas cristãs, cuja maior parte do povo vai sem sentido de adoração – Querem ver entretenimento gospel.

Quando vamos a igreja sem alegria de coração , acaba ocorrendo isso:

Ficamos sem sentido sentido de adoração, de intercessão, e de comunhão.

Procure um local em que você vá com alegria de coração a casa do Senhor:

Sei que com a crise existente, ás vezes é difícil...

Mas alegria de coração também pode vir ao assistir um culto de uma igreja saudável, com pregação do evangelho da graça, pela internet, se você está num bairro ou cidade distante.

Lee, que depois de muito tempo, foi e voltou alegre de uma igreja – é grave a crise...

sábado, 16 de outubro de 2010

Os Policiais Corrupto$ nas Igrejas



Sonho : Os Policiais Corruptos nas Igrejas
Término do Sonho: 7.10h da manhã de Sexta feira, 15 de outubro de 2010


O Sonho:

Era noite, e eu chegava a uma delegacia – mas pelos fundos.

Foi quando vi que um número sem fim de policiais civis saía da delegacia pela porta da frente.
Era um número tão grande, que a delegacia- que ficava na parte alta de uma ladeira- parecia não comportar:

Um número imenso de policiais desciam em fila indiana, tal qual quando um número sem fim de formigas saíam de dentro de um formigueiro.

Eu via algumas pessoas conhecidas - mas que não são policiais na vida real- naquela fila.

Um deles, líder de louvor em determinada igreja batista, atirava com seu revólver para o alto, “cheio de marra”...

Começo a caminhar ao lado da fila, onde sinto um ar de corrupção incrível...

Vejo determinado pianista da igreja Maranata, sentado numa cadeira, no meio da fila:

Ele falava com um traficante, ao celular, e dizia o seguinte:

“- Tô indo aí pra pegar você – se tu não tiver ao menos 6 mil reais, te levo em cana”.

O traficante tentava abaixar o preço, pois parecia não ter aquele valor na hora.

Olho para o início da fila, lá embaixo, bem distante...

Parecia um número sem fim, e todos corruptos.

Em determinado momento, avisto um rapaz que parece o atacante Fred, do Fluminense.

Ele era um novo convertido, e revoltado ao vê-lo na fila dos corruptos, seguro a gola da camisa dele, lhe aplicando uma gravata frontal, comprimindo-o contra um muro:

- "Como pode você, tão novo na fé, já se misturando aos corruptos? O que deu em você?"

Minha enquadrada deixou ele sem ação, sem graça...mas ele nada falou.

Só me restou ver os policiais saindo para mais uma noite acharque, de exigência de propinas, de corrupção.

Interpretation:

Delegacia no alto da ladeira : Uma igreja, que deveria ser referência por estar no alto.

Ela tinha um aspecto sombrio, no formato de uma casa.

Policiais civis corruptos, saindo dela:

Os membros de várias igrejas, das mais variadas denominações – continuava saindo gente num fluxo sem fim.

O problema, é que eram todos pessoas com um coração corrompido, sem o verdadeiro evangelho.

Pessoas que eu vi e reconheci:

Elas tinha um coração puro, mas se contaminaram ao longo do tempo...

Para o que eram antes, estavam irreconhecíveis, podres, nojentas e arrogantes.

Novo convertido que era a cara do Fred:

Novos cristãos que, aos poucos, se misturam com a corrupção do sistema religioso, e embarcam nessa, muitas vezes conduzidos pelo mau exemplo de outros mais velhos, ou mesmo pastores e líderes.

Tentava chamar atenção para ver se ele despertava, mas em essência o meio religioso sempre é tendencioso a corrupção, como estamos cansados de ver.

O pior, é que os novatos entram nessa pensando que é o certo, que fazem isso pra Deus:

O mais velhos, fazem isso para seus próprios interesses.

Lee

Obs: na mesma semana, sonhei que um líder de louvor de determinada igreja que passei- que vive uma nova fase na vida, mais leve – era demitido:

Servia de bode expiatório de uma crise que vai explodir na igreja...

Melhor fazer uma caixinha.

Na Sessão Revival, o som de uma Polícia sempre de olho em vc:

http://www.youtube.com/watch?v=xVWiw1vWVr8


terça-feira, 12 de outubro de 2010

Saindo das Trevas


Começou o resgate dos mineiros soterrados no Chile.

Há quase 70 dias embaixo da terra, os mineiros serão retirados por uma cápsula (foto), um por um, até todos estarem salvos.

Estar nas trevas- em completa escuridão – teve consequências:
Vários, do grupo de 33 retidos, estão debilitados;

O stress do curto espaço de locomoção;

A fobia do escuro;

O medo de morrer soterrado;

A demora em esperar o momento certo de furar a terra, sem que houvesse risco de deslizamento;
Tudo isso consumiu os nervos dos mineiros, que ainda por cima, só podem ser resgatados á noite, pois de dia, por não estarem mais acostumados á luz, poderiam ficar cegos.

E mesmo assim, subirão pela cápsula de olhos vendados, pra não correr riscos.

Fiquei vendo, e pensando:

Na vida, muita gente fica igual aqueles mineiros, sem luz natural, pois estão em trevas.

Soterrados pelos problemas da vida;
Acuados num único canto que dá pra respirar;

Debilitados, já sem força para viver;

Esperando por soluções humanas, que insistem em demorar a chegar;

Distantes da família, ainda que sob o mesmo teto;

Com medo do escuro, mas sem ter forças pra se livrar dele;

Com medo de morrer a qualquer momento.

Aquilo que aconteceu no Chile, acontece todos os dias, no cotidiano de várias pessoas.
Mas Deus, a todo instante, quer enviar uma cápsula (uma solução) á fim de resgatar a pessoa.

O problema, é que muitas delas já se acostumaram tanto a uma vida no escuro...

Já se acostumaram a viver a vida dentro de um buraco.

Peça a Deus para resgatar sua vida da escuridão:

Talvez você tenha que usar uma venda nos olhos de início, pois é uma luz muito forte:

'"Falou-lhes, pois, Jesus outra vez, dizendo:

Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.” (João 8.12)

Lee


segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Todo dia é Dia da Criança


Todo dia, é dia da criança:

Dia de dar atenção a elas, de cuidar, de amar, de ter paciência, de disciplinar;

Dia de ouvir, de brincar, de dar bronca, de por de castigo, de dar uma palmada;

De levar para a escola, a pé ou de carro;

Ou levar até o onibus que leva para escola, ou pegar o ônibus até a escola, para levar.

Todo dia é dia da criança tomar remédio, de se machucar; de levar ao médico;

Dia de fazer a lição de casa, de brincar de carrinho, de boneca, de andar de patins;

De ir ao cinema, de cortar o cabelo, de comprar um sorvete.

Dia de ensinar sobre Deus...o mesmo Deus que disse que delas era o reino dos céus.

Sim, toda criança é do Senhor, até que chegue o dia da razão, em que elas, por escolha própria, decidam se querem continuar sendo dele ou não.

Dia da criança não é só pra dar presente:

Você não ganha o amor de uma criança com um presente caro, compensando sua ausência:

Ela só vai te ver como um banco de presentes caros...e você a ensinará a ser um/uma interesseiro/a, ao longo da vida...

Isso,quando já pré-adolescente, eles perceberem o quão cretino você é com eles, agindo dessa forma.

Ser criança, é ter um tempo relativamente curto:

Nesse curto espaço de tempo, o que vocêr fizer a ela, vai torná-la uma pessoa boa, ou não;

Vai torná-la confiante ou não;

Vai traumatizá-la, ou não;

Vai fazer com que se lembre dessa fase, de maneira agradável,ou não.

Todo dia, é dia da criança...lembre-se disso.

Feliz dia das crianças!

Lee

Na Sessão Revival, Os Carpenters com as crianças:

http://www.youtube.com/watch?v=9nOT_Lun4n4


domingo, 10 de outubro de 2010

O Cobrador de Impostos


O cobrador de impostos nunca foi um homem popular em Israel.

Especialmente no primeiro século entre os judeus que moravam na Galiléia e na Judéia.
Os judeus ressentiam-se dos impostos cobrados pelas autoridades romanas a tal ponto que a possibilidade de impostos adicionais bastava para criar uma rebelião:

Haviam várias convulsões sociais por causa disso, uma inclusive relatada no livro de Atos.

No tempo de Jesus, os cobradores de impostos eram especuladores e homens de duvidosas qualidades morais.

Muitos eram extorsivos, atribuindo valores tributários de mentira as mercadorias e depois oferecendo emprestar o dinheiro — com juros elevados — aos que não podiam pagar.

Com uma vara na mão e um distintivo de bronze destacado no peito, paravam as caravanas e mandavam que tudo fosse estendido ao chão para ser “inspecionado”.

Depois, tiravam o que lhes convinha, frequentemente levando embora os animais de carga bem alimentados e substituindo-os por outros piores.

Naturalmente, Jesus não fechava os olhos à corrupção que havia entre os cobradores de impostos.

Mas estava sempre disposto a ajudá-los espiritualmente, por isso foi tachado por seus inimigos como “amigo de cobradores de impostos e de pecadores”. (Mateus.11:17).
No entanto, nenhum cobrador de impostos se tornou verdadeiro “amigo” de Jesus até ter mudado seu modo de vida – sua maneira de viver a vida.

Entre tais arrependidos cobradores de impostos, que depois o seguiram, estavam Mateus e Zaqueu.

O mais curioso de tudo, é que Jesus faz um contraste entre a oração do cobrador de impostos – também chamados de publicanos – e os fariseus, o partido religioso da época:

“ Dois homens subiram ao templo, para orar; um, fariseu, e o outro, publicano.

O fariseu, estando em pé, orava consigo desta maneira:

O Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano.

Jejuo duas vezes na semana, e dou os dízimos de tudo quanto possuo.

O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: O Deus, tem misericórdia de mim, pecador!

Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele;

Porque qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado”. (Lucas 18.10- 14)

Sabe por quê um saiu justificado perante Deus, e outro não?

Deus ouviu as duas orações - mas só havia sinceridade de coração na oração do cobrador de impostos.

O religioso, acha que por ele praticar atos religiosos, está justificado perante Deus.

O cobrador assumiu naquele momento ser uma escória, lembrou de tudo aquilo que ele fazia para roubar o povo, oprimir os outros, sufocar o mais pobre.

O religioso conta vantagem dos seus ritos religiosos, achando que por praticá-los, é melhor do que o pobre pecador ao lado – que não" era como eles".

Muitas vezes, é melhor confessarmos nossos pecados a Deus, bem de longe da turma da religiosidade, como fez aquele cobrador de impostos.

Se o cobrador conseguisse ficar mais perto e se misturar aquela turma, certamente acharia que fazer o que eles faziam na aparência – mas com o coração distante de Deus- seria o normal para se “justificar”.

Mas como ele sabia que era mal visto pela sociedade, dali mesmo fez sua confissão sincera.

Moral da história:

Tá no erro? Não consegue mais viver prejudicando os outros, extorquindo, explorando, ganhando dinheiro de forma ilícita?

Ou simplesmente se sente como um traste da sociedade, como aquele cobrador se sentia?

Abra o coração para Deus em sinceridade, que Ele ouve e atende na hora – sim, a justificação (perdão) vem somente com a confissão.

Vejo gente hoje em dia, que querendo se justificar, se aproximam dos fariseus:

Achando que, ao imitar o que eles fazem (campanhas de oração, jejuns, novenas, correntes de “libertação”, “quebra de maldições”, votos, etc) possam se justificar perante Deus.

O cobrador se justificou bem de longe de toda essa gente – se chegasse perto, se contaminava, por fazer igual a eles.

Tem muito líder fariseu, em que a igreja faz almoço pró- construção de igreja, mas nem sequer almoça na sua própria igreja, no domingo;

Tem muito líder que pede para igreja orar e jejuar restritamente por 40 dias :

Eles adoram esse número só por quê Jesus ficou 40 dias no deserto, soa bem “bíblico”-

Mas que vai na semana escondido , comer em pizzarias e churrascarias, encher a pança com o dinheiro da tesouraria da igreja.

Tem muito líder que pede contribuição para missões, exigindo um esforço opressivo de sua congregação, mas todo ano está com carro zero – cansei de ver isso na vida.

Para Jesus, o cobrador de impostos teve uma atitude muito mais nobre do que os fariseus que viviam na igreja, ao confessar seu erro.

Desconfio que aquele cobrador sabia, na verdade, quem era quem ali daquela turma de fariseus, e também por isso não quis chegar nem perto.

E outra coisa:

Confesse a Deus, tão somente a Ele, seus erros, não faça de Pastores e Padres mediador entre você e Deus.

Até por que o coração de vários deles são piores do que de cobradores de impostos.


Lee

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Bolas de Fogo sobre as Cidades



Sonho: Bolas de Fogo caindo Sobre as Cidades

Término do sonho: 6h da manhã de sexta feira, 8 de Outubro de 2010

“Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado;

Todavia eu me alegrarei no SENHOR; exultarei no Deus da minha salvação”. (Habacuque 3. 17, 18)

Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos”. (2 Timóteo 3.1)
O Sonho:

Bolas de fogo caíam aqui no Rio, minha cidade.

Eu estava refugiado com um grupo de seis pessoas aproximadamente, das quais duas eram mulheres, dentro de um colégio que ficava perto da praia de Copacabana.

As bolas de fogo (lembravam pequenos asteróides caindo do céu) caíam por toda a parte, pulverizando tudo onde caíam - inclusive pessoas.

O cenário era desolador, a orla de Copacabana não existia mais, parecia um queijo suiço cheia de furos, pelos buracos das bolas de fogo.

Estávamos acuados dentro daquela escola municipal, de onde víamos no espaço aonde antes haviam imensas janelas, destruídas pelas explosões ao derredor, as bolas de fogo caindo por toda Copacabana, a esta altura já com poucos prédios...

Uma TV estava ligada, na sala onde estávamos, mostrando a cobertura ao vivo po todo país – sim, as bolas de fogo caíam por todo o país – descobria isso naquela hora.

A imagem na TV mostrava um campo que ficou deserto e inabitável:

Percebi que as bolas traziam uma espécie de poeira cósmica, que matavam toda a vida ao derredor, acabando com o verde que havia antes.

As outras cinco pessoas estavam apavoradas – Eu também deveria estar:

Mas uma paz interior muito forte habitava meu coração, no meio daquele caos.

Aquela paz me dava clareza de entendimento (percepção de que aquilo era em toda país, pelo que vi na TV);

Aquela paz me ajudava a liderar aquela turma, de maioria jovem, naquele momento;

Aquela paz não deixou o medo se instalar em meu coração;

Aquela paz me dava a certeza de que Deus estaria conosco, naqueles momentos mais difíceis que todos ali jamais passaram.

Interpretation

Bolas de Fogo:

São grandes problemas que virão sobre a terra, chegando inclusive ao Brasil.

São uma mistura de problemas de ordem na natureza, que chegarão por aqui, que consequentemente trarão em consequência caos econômico.

Haverá cada vez mais, como nunca houve antes, problemas de ordem climática, sismológica, mar invadindo praias, queimadas, tufões tropicais, por aqui.

Não estamos nem acostumados, muito menos preparados estruturalmente para isso.

Escola Municipal (era enorme, tipo Ciep- Brizolão)

Na verdade, era uma igreja, local de ensino e aprendizado de coisas espirituais -como toda igreja deveria ser – Funcionando como uma Fortaleza em dia de angústia.
Toda igreja deveria ser assim....infelizmente, boa parte não são.

As seis pessoas lá dentro, de maioria jovens:

Ao contrário do que se imagina, jovens são interessados em coisas espirituais e verdadeiros guerreiros – formavam a base que iriam ajudar as outras pessoas nesse momento tão difícil.

Como flechas na mão de um homem poderoso, assim são os filhos da mocidade.

Bem-aventurado o homem que enche deles a sua aljava; não serão confundidos, mas falarão com os seus inimigos à porta”. (Salmo 127. 4,5)

Paz indescritível:

A certeza, a segurança, a confiança, a fé, o amor em ajudar o próximo, que Deus concede.

Tudo isso enchia meu coração, e somente Deus pode fazer isso:

Você também pode experimentar a paz de Deus no meio as bolas de fogo que caírem ao seu derredor, tendo a certeza de que Ele está contigo em momentos difíceis.

Lee

Na Sessão Revival, Nenhum de Nós fala sobre o tempo, e Penny McLane faz a contagem para vir o fogo:

http://www.youtube.com/watch?v=HgeL5g1P0JY








terça-feira, 5 de outubro de 2010

Querendo Aparecer – A Síndrome da Melancia na Cabeça



“Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo”. (Filipenses 2, 3)

Quer aparecer, é só colocar uma melancia na cabeça - O ditado popular, se fosse seguido a risca, nos pouparia de tantas cenas que vemos por aí hoje, indo direto ao ponto.

Fazer coisas e depois se vangloriar delas – contando vantagens, enaltecendo, tirando onda – e não fazê-las com humildade, é colocar melancia na cabeça.

Ainda que seja uma melancia invisível, é uma melancial que torna a pessoa pesada:

O ego fica inflado, tal como o balão de gás de festas...e assim como esse, pode estourar feio.

Isso acomete tanto pessoas ruins, como pessoas boas:

Nabucodonozor colocou uma melancia na cabeça, quando se achou o máximo como rei, e acabou comendo grama e vivendo como bicho por sete anos;

O Rei Davi, cujo slogan ecoa até hoje sobre nós como o homem segundo o coração de Deus, um dia resolveu fazer um censo em Israel, pra saber o quanto tinha crescido o seu reino...

Foi julgado pelo Senhor sobre isso – Tinha acabado de botar uma melancia na cabeça, e nem tinha percebido.

Sim, pois muitas vezes, desapercebidamente, sem querer, sem reparar, colocamos o capacete da melancia sobre nós, nos achando o máximo.

Isso pode vir sobre capa de humildade, de serviços prestados a comunidade (como os políticos fazem), ou de habilidades - seja para pousar um avião, ou fazer uma lage.

Pode vir – e é o que mais acontece em igrejas – sobre dons para pregar, ensinar, liderar, reger ou tocar instrumentos musicais.

Nesse campo eclesiástico, é onde proliferam campos enormes de plantação de melancia na cabeça.

É um querendo provar que tem a melancia maior do que a outra...

No campo espiritual, especialmente no pentecostalismo clássico, vai por dons de falar línguas, profecias, etc.

A Mulher Melancia perde para esse pessoal de vida melanciosa abundante.

Não permita que uma melancia fique plantada em sua cabeça:

A prevenção para isso, segundo o texto acima, é considerar os outros superiores a si mesmo.

Isso é difícil para quem é “preparado”, para alguém que sabe que tem um dom ou habilidade maior do que o outro:

E foi por isso que Deus deu esse contraste como forma de antídoto contra a vaidade.

Sim, antídoto, pois a vaidade é um veneno que vai matando aos poucos, sem a pessoa perceber - a vaidade é um veneno de cobra para a alma.

E sabe o mais curioso de tudo?

A própria pessoa vaidosa não vê, nem sente isso, até ser tarde demais...

Já os de fora, conseguem enxergar a melancia na cabeça da pessoa rapidamente.

Já se olhou direito no espelho hoje??


Lee


Na Sessão Revival, Carly Simon diz que vc é muito vaidoso:

http://www.youtube.com/watch?v=VboDscDmjxQ


domingo, 3 de outubro de 2010

Quando você se sente um barco sem rumo


E ele disse aos seus discípulos que lhe tivessem sempre pronto um barquinho junto dele, por causa da multidão, para que o não oprimisse.” (Marcos 3.9)

O próprio Jesus se sentia oprimido, literalmente:

Se refugiava no mar, fugindo da multidão, para que não ficasse sufocado.

Jesus tinha um barquinho para essas ocasiões...

Se refugiava no mar da Galiléa, de onde várias vezes, de dentro do barco, pregava para as pessoas que estavam na praia, de onde não iriam atrapalhá-lo.

Mesmo um simples barquinho, como o de Jesus, nos mostra que:

Esse barquinho sempre tinha um rumo certo – um ponto aonde Ele pudesse falar a multidão, considerando as mudanças da maré;

Esse barquinho tinha um objetivo – alcançar a multidão;

Esse barquinho tinha um propósito – Proteger seu ocupante de um assédio em momento inapropriado – era hora de ensinar, não de curar, expulsar demônio, multiplicar pães...

Mas por que tantas pessoas se sentem como um barco sem rumo?

Muitas pessoas se sentem como um barco sem direção, no oceano da vida.

As pessoas remam muito em seus barcos, sem saber exatamente o que querem.

Remar um barco sem rumo, consome forças a toa, um desgaste sem necessidade.

Fazer qualquer coisa sem um rumo definido, desgasta...o cansaço acaba vencendo.

Muita gente, das mais variadas idades, já se cansou da vida.

Causas mais comuns disso:

Decepções

A frustração por acontecimentos - mágoa de pessoas, desencanto com profissão, com o sistema vigente, se sentir incapaz de mudar situações, etc.

Falta de um objetivo claro de vida

A pessoa parece um barco parado, como o da foto acima, que pode ser levado para qualquer lugar onde o mar empurrar...a pessoa cansa de remar a toa.

Falta de Liderança

Sem alguém que oriente, que aponte o caminho, que dê uma referência de vida a seguir...

O que Jesus ensinava em pé naquele barquinho, era para as pessoas não se tornarem um barco sem rumo na vida.

Ele ensinou os valores do reino de Deus;

Ele ensinou que o amor é uma força capaz de revolucionar situações;

Ele ensinou que o sistema religioso cheio de regrinhas e de falsa piedade, é um veneno destruidor para alma.

Quando as pessoas procuram outros referenciais de valores, que podem até parecer interessante a se seguir, só mais tarde descobrem que o mesmo não possui VIDA;

Quando andam sem amor, o coração fica vazio;

Quando andam segundo os pacotes da religião, logo sua força se esvai, pois isso consome a alma – a maioria, estão nas próprias igrejas, já sem força nenhuma.

Quer uma dica para não andar na vida como um barco sem rumo?

Siga os conselhos que Ele deu... de dentro de um barquinho.

Lee
Na Sessão Revival, os Pet Shop Boys vão para o Oeste: