quinta-feira, 21 de outubro de 2010

A Diferença entre Orientar e Manipular a Ovelha


Existe muita confusão nessa área, especialmente no aconselhamento pastoral.

Um dos motivos, é por que a maioria dos aconselhamentos de hoje são baseados em técnicas de psicologia humana.

O Pastor deveria deixar, assim que identificasse, essa parte para um profissional especializado:
Fobias, traumas, transtornos obsessivo compulsivos, para um profissional da área, seja psicólogo, psiquiatra ou psicanalista.

O Pastor deveria ser alguém que orientasse a pessoa apenas no caminhar da vida.

Naquilo que o evangelho nos concede como referência de vida...

Em mostrar como Jesus viu a vida – Ele falou de ansiedade, de amor, de riquezas, sobre ser bem sucedido, sobre liderança...bem diferente do que é imposto hoje aos homens.

Jesus sempre orientou – nunca manipulou, nunca forçou a seguir, nunca impôs regrinhas aos seus discípulos – como vemos hoje.

Hoje, vejo histórias escabrosas das mais diversas que tive conhecimento ao longo de minha caminhada – inclusive de pessoas próximas – que só causaram dor, decepção, e confusão.

Casos de pessoas próximas, que foram manipuladas, por “conselhos pastorais”:

Gente que se casou uma com a outra, mesmo não tendo nada a ver, nada em comum, muito menos amor...só por que o pastor disse que tinha;

Gente que não tinha vocação alguma, largou emprego e tudo, para fazer seminário e servir ao Senhor, por ordem de pastor...

Vi uns 4 ou 5 casos assim, no Seminário...três casais se separaram, e em nenhum deles, “serviu ao Senhor depois disso”;

Gente que vendeu carro novo, pelo apelo do pastor,como prova de fé...e ficou a pé;

Gente que recebeu “profecias”, e que viveram em prol da espera delas, de maneira neurótica, e nunca as receberam...várias se afastaram, decepcionadas com Deus.

Isso eu vi de gente bem próxima...gente que tinha um coração inocente, que servia a Deus...talvez você saiba de casos semelhantes, ou mais escabrosos.

A Orientação Pastoral deve sempre ter o evangelho como referência, de acordo com aquilo que a pessoa que o procura leva até ele.

Veja o que Paulo fala aos Tessalonicessenses:

“Porque a nossa exortação não foi com engano, nem com imundícia, nem com fraudulência;

Mas, como fomos aprovados de Deus para que o evangelho nos fosse confiado, assim falamos, não como para agradar aos homens, mas a Deus, que prova os nossos corações.

Porque, como bem sabeis, nunca usamos de palavras lisonjeiras, nem houve um pretexto de avareza; Deus é testemunha;

E não buscamos glória dos homens, nem de vós, nem de outros, ainda que podíamos, como apóstolos de Cristo, servos pesados;

Antes fomos brandos entre vós, como a ama que cria seus filhos. ( I Tess. 2. 3-7)

Paula deixa bem claro sobre como orientar uma ovelha:

Não deve ter medo de falar a verdade;

Não deve lisonjear com palavras, dizendo só o que é agradável, como os políticos fazem;

Não deve enganar os outros;

Não deve fraudar os outros (extorquindo dinheiro);

Não deve ser com imundícia – passar a cantada na irmã que o procura, ou como fazem os padres com seus auxiliares coroinhas, apenas crianças.

Não deve buscar “aceitação” de homens.
Deve se falar com amor, e não como "um profissional".
Essa portanto, é a diferença entre orientar uma ovelha, ou manipulá-la.

Lee

Na Sessão Revival, Boney M ensina como se aconselha, no clássico Sunny :