domingo, 31 de outubro de 2010

Meninas Fantásticas?



É o quadro- mini reality show, que escolhe uma futura modelo, dentro do Fantástico.

As meninas são todas adolescentes, querendo entrar nessa ilusão de vida.

Mães e pais lotaram ginásios na fase pré-seleção:

Alguns pra botar a filha de ganha pão...algumas mães, pra compensar a frustração por nunca ter ganho nada em concurso de beleza.

Tive o desprazer de ver esse quadro hoje...

Vaidades, intrigas, Patricinhas choramingosas, cobrinha engolindo cobrinha.

Meninas fantásticas é uma escola de futilidades, de despreparo para a vida.

O mais triste, é saber que muitos pais tentam botar as suas meninas nessa escola.

Uma escola onde o mais importante é a estampa, e não o caráter;

Uma escola onde disfarçadamente são ensinadas a serem anoréxicas, passadoras de fome, pra não engordar;

Uma escola em que, a eliminada, ao contrário de outros realitys (como o Aprendiz, por exemplo) sai de lá sem ter aprendido nada de útil, e tão somente o fútil;

Uma escola onde a vencedora acha que será uma top de linha, mas que vai cair do cavalo na primeira corrida, ao ver que não é assim que a banda toca.

Minha namorada, que foi modelo dos 14 aos 25 anos, me conta histórias escabrosas dos bastidores desse mundo da moda.

De como várias vezes, nos dias de desfile, ainda teen, seu almoço era apenas alface;
De como as outras modelos, para tentar a vaga dela na hora, por inveja, escondiam a roupa do desfile, ou quebravam os saltos do sapato;

De como o agenciador, para deixá-las sem barriga, mandava as meninas tomar lactopurga, para provocar diarréia, pra ficarem mais magra;

De como os agenciadores, querendo que as meninas emagrecessem mais, ficava chamando-as de gorda,e isso para adolescentes;

De como, levadas dentro de uma van ou avião para um hotel, eram trancadas dentro do quarto (por fora), sem poder sair, com seis meninas dentro de um quarto:

Duas dormindo num mesmo colchão...

Muitas até hoje, pensam que vão nas viagens passear, ficar conhecendo os lugares, até perceberem que mal sairão do hotel- ou mesmo de um quarto.

De como os donos das fábricas que faziam os vestidos, “pediam” várias meninas, oferecendo vantagens que nunca concretizavam.

De ir pro Canadá, EUA, Europa, e especialmente Paris...

De como várias garotas “deram” pra eles, apenas para cair em depressão depois disso, ao verem que, vendidas suas almas e corpos, nunca saíram do lugar.

Vários desses donos comeram menininhas virgens adolescentes.

Por causa disso, muitas caíam no vício do álcool (mas de encher a cara mesmo, é muito servido por lá, depois dos desfiles) , do cigarro, e da cocaína, pra “se soltar”.

De como serviam bebidas “batizadas” para as meninas, fosse pra dar um “boa noite Cinderela”, ou mesmo com drogas:

Era comum ver meninas caíadas pelos lados, pós desfile, nas boates, etc.
Minha namorada “perdeu” vários desfiles bons por isso:

Com 1.78m desde os 15 anos, e com olhos azuis, ficava muita gente em cima...

Mas apesar de fria a época com o evangelho, a semente desse estava plantada em seu coração desde cedo, e ela resistindo a essas loucuras, foi sendo deixada de lado.
Hoje, ela vê o quanto Deus a guardou quando estava no meio desses lobos.

Por isso, pais de adolescentes, não estimulem suas filhas a entrar nesse mundo de ilusão:

Esses mesmos pais que levam suas filhas pra esses ginásios de concursos de moda, pra fila do Ídolos, nunca levam suas filhas pra fila de concursos saudáveis.

Não as levam para as filas de concursos de boas escolas particulares;

Não as levam pras filas dos concursos de vestibular;

Não as levam para as filas de concursos públicos.

Mas levam suas filhas como um pedaço de carne, pra mostrar no açougue.

Lee