sábado, 30 de outubro de 2010

O Queridinho de Jesus



"Tendo Jesus dito isto, turbou-se em espírito, e afirmou, dizendo: Na verdade, na verdade vos digo que um de vós me há de trair.

Então os discípulos olhavam uns para os outros, duvidando de quem ele falava.

Ora, um de seus discípulos, aquele a quem Jesus amava, estava reclinado no seio de Jesus.

Então Simão Pedro fez sinal a este, para que perguntasse quem era aquele de quem ele falava.
E, inclinando-se ele sobre o peito de Jesus, disse-lhe: Senhor, quem é?

Jesus respondeu: É aquele a quem eu der o bocado molhado. E, molhando o bocado, o deu a Judas Iscariotes, filho de Simão". (João 13. 21 -26)

Nesse texto, há um contraste interessante, poucas vezes observado:

Na mesma mesa, o discípulo favorito de Jesus, e aquele que o traiu, Judas.

João, aquele a quem Jesus amava...

Que se reclinava no peito dele...

Todos sabiam dessa predileção, ao ponto de dizerem:

Pergunta, pergunta pra Ele, quem é”...Todos sabiam que João era o queridinho de Jesus.

Mas afinal, quem foi João, apelidado de “o amado”?

Por que se tornou o queridinho de Jesus?

João, assim como a maioria dos discípulos, era pescador, natural de Jerusalém.

Era discípulo de outro João, o Batista, antes de ser de Jesus.

Fez dupla com Pedro, atuando no evangelismo, como vemos no livro de Atos.

Foi responsável pela evangelização de Samaria.

Além do Evangelho de João, escreveu ainda três epístolas (1, 2 ,3 João) , além do livro de
Apocalipse, quando foi exilado em Patmos por Domiciano, já aos 90 anos de idade.

Em alguns desses livros, teve a ajuda de um discípulo como escriba.

Foi o discípulo que mais se deixou dominar pelo amor, e Jesus reconheceu isso:

A ponto de lhe confiar, ainda na cruz, o cuidado de sua própria mãe, Maria.

João cuidou dela até Maria morrer.

João deixou-se ser transformado pelo próprio amor que via e aprendia de Jesus.

O mesmo Jesus que um dia lhe chamou de “Filho do Trovão”, viu como seu coração foi mudando ao longo do tempo, até agora ser apelidado de o discípulo amado”.

Impetuosos, pavios curtos, estressadinhos, impacientes, podem ser transformados:

Todos podem um dia chegar a ser “discípulos amados”, emanando amor, alegrando ambientes, se deixarem o amor divino ir habitando dentro de si mesmos.

João foi um dos poucos discípulos a morrer de velhice...

Morreu de causas naturais com quase cem anos, segundo historiadores, em Éfeso.

Nunca reclamou por ter ficado exilado, já velho, por pregar o evangelho...

João, o queridinho de Jesus, tem muito a nos ensinar como exemplo de vida.

Lee
Na Sessão Revival, O Amor está no ar:

http://www.youtube.com/watch?v=RTSqNIqklVs