domingo, 21 de novembro de 2010

Países em que o Mal está Vencendo

Rebeldes Somalis


Faze uma cadeia, porque a terra está cheia de crimes de sangue, e a cidade está cheia de violência”. (Ezequiel 7.23)


A violência sempre foi um sinal de desordem na criação.


Desde o início da criação, o homem insiste em manchar a terra de sangue:

A terra, porém, estava corrompida diante da face de Deus; e encheu-se a terra de violência”. (Gênesis 6.11)


A violência, espiritualmente falando, é o resultado maior da falta do temor de Deus no coração do homem.

É um deboche a vida, dada por Ele, e que somente o mesmo pode tirar;


É um sinal da presença maligna, pois Jesus disse que o diabo vem senão para roubar, matar, e destruir (João 10.10).

Ás vezes, nem percebemos como a ação do mal já está instalada em estágio avançado.



Infelizmente, já existem países inteiros dominados pelo mal...


E em outros, uma parte do país é totalmente tomada por ele.


A solução?


Arrependimento...

Quando o povo se arrepende, Deus restabelece a ordem, e as nações são curadas.


Vamos dar uma passada pela terra, para ver como a violência está presente.


Somália


A Somália não tem um governo central dede o início da década de 90.

O que restou do país, propriamente dito, foi um grande retalho tribal:

Fora da capital Mogadíscio, cada clã se armou e fez sua própria área de influência:


Na capital, uma milícia radical “governa” com mão de ferro.

Segundo o centro de estudos Elman Peace Center, só entre 2007 e 2009 foram mortos mais de 18 mil civis somalis.


Os piratas de lá são famosos, não por produtos (como os da China) mas de verdade:

Sequestram navios com tripulação, levam para sua terra sem lei, roubam a carga do navio e pedem resgate pela população.

Serra Leoa




A guerra civil de Serra Leoa nasceu como resposta a um governo corrupto, mas o movimento rebelde tomou conta das minas de diamante- o maior recurso do país- para financiar armas e munição, como visto no filme Diamante de Sangue.

Esses rebeldes promoveram carnificinas em povoados pelo país, com a ajuda de um exército de crianças:

Estas, foram treinadas para arrancar mãos e pés de civis, inclusive de outras crianças.

A ONU interviu em 2002, e foi assinado um tratado de paz, mas o estrago já estava feito:

A democracia é frágil como um barquinho de papel, num dos piores países para se viver no mundo.

El Salvador

De Salvador só tem o nome:

Não tem nem 7 milhões de habitantes, mas esse pequeno país da América Central tem uma das mais altas taxas de assassinato do mundo.

Tudo por causa de guerra de gangues:

A gangue Mara 18 luta contra a gangue Mara Salvatrucha, e desde 2007 até fevereiro deste ano, 2010, já morreram cerca de 12 mil pessoas (dados do Observatório Centroamericano de violência).

Essas duas gangues mataram em pouco tempo mais do que as facções brasileiras de drogas Comando Vermelho e Terceiro Comando, aqui do Rio, e a paulistana PCC, de São Paulo, juntas.

Colômbia

As Farc vem perdendo a força (por causa dos Americanos),mas ainda dominam várias regiões da Colômbia, onde inclusive processam e distribuem droga para toda América Latina.

Lula, no seu governo, disse que esses caras não eram terroristas, mas apenas um “ movimento revolucionário”...e o povo ainda votou na Dilma.

México

Recentemente, mataram dois prefeitos de cidades pequenas, na mesma área onde no final de agosto traficantes mataram 72 imigrantes ilegais (sendo 4 brasileiros) , que tentavam entrar nos EUA pela fronteira do Texas, chamando a atenção do mundo.

São áreas dominadas pelos traficantes dos grupos Los Zetas e o Golfo.

Brasil (Pará)

Nós da região sul e sudeste, nos acostumamos a olhar só para nossos umbigos:

Enquanto o Rio vem sendo tomado pelas unidades pacificadoras que ocupam os morros da cidade, o Pará cada dia mais se torna uma terra sem lei.

Por cerca de 40 anos, mais de 800 camponeses foram mortos no estado, incluindo aí ativistas como a missionária Dorothy Stang, que chamou a atenção do mundo.

No Pará, se mata líderes sindicais, líderes religiosos, e famílias que se recusam a abandonar suas propiedades, e não acontece nada.

O Pará é responsável por 1/5 dos conflitos de terra em todo Brasil.

O Pará é o líder do desmatamento da Amazônia – cerca de 68% do desmatamento da floresta aconteceu no Estado.

Tudo isso por conta da violência de fazendeiros e posseiros, da corrupção das madeireiras que derrubam árvores centenárias para fazer móveis para estrangeiros, e da inoperância do governo estadual.

Ana Júlia, em cujo governo até uma menina menor de idade ficou presa em cadeia de homem – sendo violentada por eles – foi a única governadora que não conseguiu se reeleger no Brasil:

Será que esse Simão Jatene, que foi eleito, e que já foi Governador, vai fazer alguma coisa nesse sentido?

Duvido muito.

Lee