quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

O Último Post



Meu último post do ano é de agradecimento:



Agradecimento á você que dá uma espiada por aqui, no blog.



A você que tem uma “secura espiritual”, que não consegue abastecer o espírito com o que ouve ou lê por aí...



Foi por causa de vocês que o “Chefe” me mandou escrever um blog.



Muita gente lê, copia, e leva para temas de estudo, ao redor do mundo.


Muito pastor copia, para ter o que pregar, por não ter mais assunto e achar interessante, mas sem o entendimento da graça divina no coração – e não são todos que a têm- são apenas palavras repetidas como as de um papagaio.



Muita gente que desistiu de igreja, percebeu que estas páginas do “livro de Eli”, são refrigério para a alma:



Sim, há poucos 'Elis' por aí, e os poucos que restaram, em geral, vivem fora do contexto religioso, pois viram que não existe vida dentro deste.



Muita gente que nunca pisou numa igreja, ou são de outras religiões, percebem algo diferente quando dá uma espiada por aqui...



Acabam descobrindo “um pouco de graça”.



Por aqui, nunca houve nem haverá debates teológicos:



Aqui, se fala de vida.



E na simplicidade que Jesus falava...



E na maneira direta que Ele falava, sem 'terminologias gospel', ou palavras rebuscadas.



No Brasil, cerca de 300 pessoas por semana,de Norte a Sul, são leitores do blog, que não é escrito por ninguém famoso, não tem patrocínio, e não tem divulgação paga.



Mas o curioso, é que apesar de ser escrito em português, tem muita gente lá fora que lê:



Muitos são brasileiros ao redor do mundo, outros traduzem os textos.



Lá fora:


EUA: Em média 20 leitores por semana, das mais diversas cidades;


Canadá : 2 leitores;



Américas do Sul e Central:



México: 2 leitores;



Venezuela, Chile, Argentina: 1 leitor cada.



Europa:


Portugal: Em média 20 leitores por semana, de várias cidades;



Espanha, Alemanha, Grécia, Geórgia, Lituânia: 2 leitores por semana em média;



França, Holanda, Bélgica, Ilha de Malta, Rússia, Islândia: 1 leitor, cada.



Ásia e Periferia:



Japão: 2 leitores semanais;



Coreia do Sul, Vietnã, Filipinas, Índia, Paquistão: 1 leitor, cada;



África:


Moçambique, Zâmbia, e Angola: 1 leitor, cada.



Só mesmo a Internet seria capaz disso...



E é por cada um de vocês que vale a pena perder um tempo sentando aqui na frente, quando podia estar me distraindo/divertindo...vale a pena falar de vida.




Feliz Ano Novo!





Lee

Na Sessão Revival, Paul McCartney não quer virar o ano sozinho:








terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Resoluções de Ano Novo



O tolo revela todo o seu pensamento, mas o sábio o guarda até o fim (Provérbios 29.11).



Sempre que vai entrar um novo ano, as pessoas em geral tomam algumas resoluções.



Estas vão desde emagrecer, fazer um curso, comprar um carro novo...



Enfim, cada um com sua resolução.



Não sei quem inventou isso – tem gente que acha que isso é uma obrigação a se fazer...



Povo de igreja então, tem as resoluções mais comuns, todo o ano:



Ler a Bíblia toda, durante o ano que vai se iniciar;



Orar mais;



Se “consagrar mais a Deus”, confundindo isso com “se dedicar mais a igreja”.



Como não conseguem - já que tudo o que é forçado, por obrigação, sem amor -é anti-natural, acabam passando um ano em grande decepção espiritual.



Mas mesmo as resoluções mais simples, já na metade do ano, e vendo que não podem ser mais alcançáveis, frustra muita gente ao longo do ano.



Qual a solução para isso?



Segundo o autor de Provérbios, é guardar os pensamentos.



A guarda de nossos pensamentos, nos livra de muitas frustrações.



Quem sai espalhando suas resoluções de ano novo, mais tarde é cobrado por aquele que as ouviu, querendo saber se já foram concretizadas.



E quando não as são, a sensação de fracasso é inevitável.



Quem você acha que é seu amigo, pode vir a fazer piada de você:


Sim, você pode virar uma piada por uma resolução não comprida, não concretizada.



Segundo o autor de Provérbios, quem espalha suas resoluções para os outros – geralmente cheio de champagne do ano novo- não passa de um tolo.



Pois é o tolo que revela os seus pensamentos.



Por isso, nunca falo de resoluções de ano novo para os outros, pois faço-as no meu coração.



E é somente ali que elas devem permanecer, guardando-as até o fim, quando forem concretizadas:



Você não sabe quando elas de fato serão...



Se será naquele ano que vai entrar...ou no seguinte...




Por isso, guarde-as dentro de seu coração, até você vê-las sendo concretizadas...



No próximo ano, ou nos seguintes.





Lee





Na Sessão Revival, Os Carpenters fazem suas resoluções de ano novo:



http://www.youtube.com/watch?v=XxbO2nChxLQ















quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Jesus e Papai Noel sem Brigas





Sempre quando chega essa época, muita gente fica na dúvida:


Como lidar ao mesmo tempo com o Nascimento de Jesus, e Papai Noel e seus presentes...o que fazer ?




Esse conflito afeta o coração de muito Cristão, nessa época.



Ano passado, uma amiga de Belo Horizonte, me citou o seguinte fato testemunhado por ela, na igreja Católica de que faz parte , na semana do Natal:



Ela contou que o Padre estava malhando Papai Noel no sermão, desestimulando falar dele com crianças,etc;



Ela disse que ele falou na mensagem que “nunca viu Noel se ajoelhando na manjedoura”.



Aí, uma amiga dela que estava na missa, , tirou uma foto de um Papai Noel ajoelhado na manjedoura, e enviou pro Padre, "só de sacanagem".



Os religiosos radicais trazem a lembrança de que isso é um rito pagão, de que a árvore é uma maldição, enfim, vão por aí.




Alías nessa semana, um jornal da Universal que achei no metrô, recomenda a seus fiéis que não se comemore o Natal, e nem tenham árvores, nem se dê presentes.




Mas que mal pode haver num velhinho que distribui presentes?



Sei de pastores que, assim como o Padre da igreja da minha amiga, arrancaram a fantasia infantil das crianças desde cedo...



Deixaram as crianças sem a graça terrena do Natal, e sem a graça divina, pois Natal ao lado de gente legalista, não tem nenhuma das graças – Pessoas radicais, aliás não tem graça nenhuma.



Jesus disse o contrário de quem fala dessas “ bobagens natalinas” :




"Tudo o que vem de fora e entra numa pessoa não faz com que ela fique impura, mas o que sai de dentro, isto é, do coração da pessoa, é que faz com que ela fique impura." (Mateus 15.11)



Ninguém que brinca de Papai Noel, tá desejando fazer mal a uma criança.




Ora contamos com Jesus presente todos os dias, enquanto Papai Noel somente uma vez ao ano...



Ensine seu filho que Jesus o ama, e que nos dá o maior presente que é ter vida Nele.




Sim, tem gente que se esquece de Jesus nessa época, e só se lembra de Papai Noel.




Mas deixe ele tirar fotos ao lado do velhinho, e ficar com a fantasia de que ele vai lhe dar presentes:



Vai chegar o dia em que ele naturalmente vai perder a fantasia, a ingenuidade, quando descobrir que tudo não passava de uma brincadeira de criança.



Se você tirar essa ilusão forçosa e bruscamente, e querer empurrar Jesus goela adentro em substituição á fantasia da criança, o efeito poderá ser o contrário:



A criança se frustrará, e poderá ficar com raiva de Jesus no futuro – Justamente de quem mais ama as crianças.



Portanto, não seja e não tenha um espírito de porco nessa época:



Tenha sim, um espírito Natalino de confraternização...



Tenha mais ainda o espírito do evangelho, que é de amor, alegria, paz e esperança Nele.




Lee


Sessão Revival com Daryl Hall & John Oates comemorando o Natal sem problemas com o clássico Jingle Bell Rock:



http://www.youtube.com/watch?v=3_RStwfTAmE





terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Tumultos Natalinos


Ontem num shopping insuportavelmente cheio, vi o contraste que pode ter o Natal:



A agitação na tentativa de escolher presentes, com lojas cheias;



A mulherada tentando escolher vestidos para se usar nas festas de fim de ano;



As crianças querendo ganhar tudo o que viam pela frente;



As crianças infernizando os pais por cansaço, mal- criação, fome, etc;



Os pais quase enlouquecendo por causa das crianças;



A batalha para arrumar uma vaga no estacionamento – e a interminável fila para pagá-lo;



A falta de mesa para poder fazer um lanche, na praça de alimentação;



Cheguei em casa mais cansado do que quando treino Jiu-Jitsu!



As agitações Natalinas podem nos levar a perder o verdadeiro espírito do Natal



A luta por achar o peru, chester, bacalhau, no mercado, antes que estes sumam;



A luta por escolher as melhores frutas e sorvetes, também antes que estas sumam;



Pra piorar, muita gente só recebe o salário na véspera do Natal, aumentando o drama:



Quase ninguém compra tudo isso acima, mais presentes, roupas, logo no início do mês.



Em geral, após tudo isso, a tensão da hora da própria ceia:



O cuidado pra não se queimar nada – arroz, o peru passar do ponto, etc;



Faltar gelo, o refrigerante não dar pra todo mundo, sobremesas idem.

E a tensão de quem recebe parentes em casa?



A luta por uma vaga no banheiro – o cômodo mais disputado da casa;



A casa cheia de gente, onde os moradores não podem ficar mais à vontade;



O aumento dobrado de gastos, já que a parentada só vem com a boca, mas não com dinheiro;



“Programas de índio”, para agradar os parentes de fora, etc.



Sim, por incrível que pareça, na época Natalina, podemos nos esquecer do real motivo do Natal.



No meio de todo esse tumulto, podemos nos esquecer do espírito que o aniversariante gostaria que tívessemos nessa época.



Isso acontece também muito dentro da igreja:



Os exaustivos ensaios de cantatas, que começam já no segundo semestre do ano;



O ensaio das peças de teatro, que também começam meses antes;



Os músicos, que saem do trabalho para a grei, e saem desta tarde da noite;



Todos estes acima, que ainda fazem tudo o que citei na primeira parte, formam um dos grupos de pessoas que mais trabalham na época pré-Natal, chegando a este esgotados.



Assim, a preocupação do primeiro grupo, acaba sendo a de ver se nada vai faltar – e o stress que isso provoca;


E a da turma da grei envolvida nos mais diversos ensaios, acaba sendo, sem querer, não se está agradando ao aniversariante:



Mas sim, se tudo saiu bem.



Se não errou a nota, se não desafinou...



Se o jogo de luz iluminou na hora certa...



Se o microfone não falhou...



Se o povo gostou.



Cuidado para que os tumultos Natalinos não venham tirar a essência do Natal:




A de que Jesus nasceu, viveu e morreu por todos nós.



Lee



Na Sessão Revival, Os Mamonas Assassinas foram fazer compras no Shopping Center:




http://www.youtube.com/watch?v=st0gLircovk







domingo, 19 de dezembro de 2010

O Tron nosso de cada Dia



Fui ver Tron - O Legado, continuação do filme que vi ainda pré -teen nos anos 80.



Tron, uma odisséia eletrônica, foi um filme curioso:



Com efeitos especiais inovadores para a época pré- Avatar, o filme passou batido nas bilheterias do mundo todo:


Rato de cinema desde pequeno, fui um dos poucos brasileiros que vi o filme quando passou por aqui, pois a maioria não levou fé no filme.


Resultado:



Assim como Blade Runner (que na época só ficou duas semanas em cartaz no Brasil),Tron só foi assistido depois, nas locadoras (também na época em que não existia esse lance de baixar filmes), se tornando um filme cult, entre os cinéfilos.


Agora nesse novo filme, a premissa é quase a mesma:


Desta vez o filho de Flynn, Sam (Garret Hedlund,o rapaz que fez Eragon) vai em busca do pai ( o vencedor do Oscar 2010 Jeff Bridges, repetindo o papel da década de 80), que continua preso dentro de um game de ação.


Assim, o filho vai em busca do pai, entrando no velho fliperama (será que os mais novos sabem o que foi isso?) do primeiro filme, agora todo empoeirado, a pedido de Alan.


Alan, o melhor amigo do pai dele, é novamente interpretado por Bruce Boxleitner, do filme original, para alegria dos fãs saudosistas com eu.


Investigando o que aconteceu, Sam acaba também ficando preso no mundo virtual, enfrentando desafios do game agora muito mais mortífero, e de saber como vão sair dali.


Este novo Tron, além de boa história, tem efeitos visuais muito bons:


Jeff Bridges é rejuvenescido 30 anos, com efeito atualizado do mesmo programa do “Curioso caso de Benjamin Button”, contracenando consigo mesmo aos 60 anos;


Há referência a Star Wars, pra quem é fã da série, observa nos menores detalhes;


As motos de força, os combates do game in action, o combate das naves de luz;


E se você for ver em 3D como eu fui, não espere o filme saindo da tela a toda hora, se não vai se frustrar:


Os efeitos 3D se dão apenas nas cenas na Grade (não dá pra explicar aqui, só vendo) e são utilizados especialmente para dar maior profundidade de campo visual.



Ah, sim, há luta do bem contra o mal, e também vi um certo ar de messianismo no filme, que consegue uma proeza:



A de ligar a geração da odisséia eletrônica da década de 80, com a geração das mídias atuais...



E ligar quem já viu o filme anterior, com quem só vai conhecer Tron nesse filme.



Mas saí do cinema pensando:



Tron está presente nos nossos dias, muita mais do que há quase 30 anos atrás.



A geração de hoje é viciada em games de computador:



Seja um simples carteado, seja a última geração de um game moderno.



E mesmo quem não joga games, está ligado a Grade ( já falei, só vendo pra entender) :



E a galera que troca a noite pelo dia nos MSNs da vida?



Aliás, tenho a firme convicção do seguinte:



Quem quiser produzir um grande estrago mundial, não precisa jogar avião em prédio, lançar míssil pra outro país, nada disso...



Basta criar um programa para produzir um grande blecaute geral.



Consegue imaginar um mundo sem computadores hoje?



Tron é o deus de muita gente em nossos dias, que não consegue viver mais sem ele.



Não tem mais contato com gente de carne e osso;



Não sai pra se divertir:



Não joga bola, Não vai á praia, não caminha num parque...

Não saem sequer de casa, pois desde compras de mercado e até pizzas, preferem pedir pela Net, aonde estão conectados até a raiz da alma..



Ora, historicamente há pouco tempo atrás (150 anos), não havia eletricidade, carros, telefone, metrô, éter, clorofórmio, antibióticos, e penicilina nos hospitais, nada...



Agora, compramos até nossa passagem de avião, sem sair de casa.



A verdade é que, estamos todos nós no mundo de Tron, e a maioria, nem percebeu isso:



Estamos todos aprisionados num grande game, cheio de corre-corre, tal como no filme.



Por isso, milhares e milhares de anos antes, Deus alertou ao profeta Daniel:




E tu, Daniel, encerra estas palavras e sela este livro, até ao fim do tempo; muitos correrão de uma parte para outra, e o conhecimento se multiplicará. (Daniel 12.4)



Lee



Na Sessão Revival, o trailer de Tron:

http://www.youtube.com/watch?v=Ws-CUMuc3Eg


sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Os Condenados (Sonho)


Os Condenados (sonho)


Término do Sonho: 05.50h da manhã dessa sexta-feira, 17 de dezembro .



O sonho:



Eu estava dentro de um grande casarão, mais parecido com um celeiro:



Todas as pessoas dentro dele eram prisioneiros condenados.


Em um cômodo, eu via um “evangelista” vestido com seu terno e gravata, forçando as pessoas a comprarem seu novo livro:


"Quem não tem dinheiro, pode pagar com cheques pré-datados, não tem problema", dizia.


Via muita gente sendo constrangida a fazer o cheque, via vários cheques sendo dados a ele.


Já em outro quarto, eu via pessoas sendo torturadas:


Amarradas com os braços para trás, eram espancadas, abusadas sexualmente, um horror.


Muitas delas não resistiam aos espancamentos, e morriam ali mesmo, com as mãos para trás.


A seguir, fui conduzido a outro quarto:


Ali, alguns líderes oprimiam o povo, ameaçando-os, etc...


Entre eles, o técnico Leão, que gosta de humilhar jogador e bater em repórteres ( ele foi o grande responsável pela queda do Goiás a segunda divisão esse ano).


Leão chegava perto de mim, parecendo maior do que é, e me intimidava...


Ele e outros líderes dentro daquele quarto, iriam fazer um sorteio diferente:


Chamaram dez pessoas que fizeram um círculo, e entregaram a elas canetas transparentes, daquelas que dá pra ver a carga da tinta (tipo Bic).


Só que não deixavam as pessoas olhar para as canetas, elas tinham simplesmente que pega´-las com a mão em frente, sem olhar...


Assim que todos as seguraram, um dos líderes disse:


“Cinco dessas dez canetas estão com pouca tinta. Aqueles que estiverem com as canetas com pouca tinta, serão executados”.


O desespero tomou conta de todas as dez pessoas com as canetas nas mãos...

Mais ainda, dos cinco que em suas mãos, estavam com as cargas de tinta mais baixas.



A seguir, todos os condenados do casarão desceram para um grande cômodo, que mais parecia a entrada de um grande celeiro.


Era noite, e a porta principal se abriu, com as luzes dos carros nos cegando por alguns segundos:


Eram carros de transporte de prisoneiros, no caso, dos cinco sorteados que seriam executados.


Dos cinco, dois condenados eram mulheres...


Estávamos todos sentados com as mãos para trás no celeiro, e quando vi uma das mulheres que foi chamada por seu nome e se levantou indo à frente, me despedi dela:


Adeus, Teresa”, gritei, levantando minha mão em sinal de adeus...



Teresa tentou ver de onde vinha a saudação, mas não conseguiu, e deu um adeus olhando para a direção contrária de onde eu estava.



Interpretation



Grande casarão:



A Igreja instituída, formal, desprovida de qualquer tipo de amor - A religião de controle sobre as pessoas.



Os condenados:



O povo de igreja que segue a religião farisaica, de domínio sobre eles.




Evangelista “aceita cheque”:


Representa todos os pastores (e agora também padres) que acharcam o povo, cobrando deles dinheiro em troca de suas mercadorias – livros, dvds, etc.



Isso inclui o pessoal da música gospel com seus cds.



Sala de tortura:


A opressão, o domínio, a acusação, o abuso sexual, o massacre emocional, a chantagem espiritual, tanto de pastores quanto de padres, sobre o povo da igreja.



Sorteio dos executados:



São os pastores que excluem as pessoas das igrejas, por terem descoberto algum “pecado” delas.


As únicas pessoas que Jesus expulsou de sua presença, foram os cambistas que vendiam objetos e animais para sacrifícios religiosos, em frente ao templo (João 2.14-17).


Os cinco executados:


Mais um grupo de pessoas que morreu para a igreja...foram expulsos, e nunca mais voltarão a ela – confundirão igreja com Jesus, e pegarão antipatia por tudo ligado a Ele.



Lee



Na Sessão Revival, Brian Ferry com o clássico Slave to Love (escravos do amor):

http://www.youtube.com/watch?v=cPNErryDK3Y