sábado, 4 de dezembro de 2010

O Jovem e a Internet : O que esperar do Futuro?


Fui ver A Rede Social, que fala sobre a criação do Facebook.


Pra quem espera um filme sobre redes sociais, internet, vai se decepcionar:


Acabou sendo mais um filme sobre intrigas , invejas, e contendas judiciais.


Tudo com o Facebook como um pano de fundo.


Mas juntamente com o filme sobre redes sociais em evidência, vi nessa semana a pesquisa da MTV sobre jovens e Internet...veja abaixo alguns fatos:


A MTV detectou,que o jovem está ficando mais hedonista e consumista. Cresceram os percentuais dos que dão valor à beleza física (36% em 2010, contra 14% em 1999), dos que querem comprar mais (48% a 26% em 1999) e dos que querem se divertir e aproveitar a vida (64% a 35%). Por outro lado, caiu levemente o número dos que valorizam a fé (67%, contra 74% em 2008).

Assistir a TV (100%), ouvir música (99%), dormir (99%), estar entre amigos (99%), ouvir rádio (98%), assistir a filmes em DVD (97%), fazer compras (93% e navegar na internet (89%) são as atividades de lazer preferidas do jovem em 2010. Quando os pesquisadores, no entanto, pediram para os entrevistados elegerem uma única atividade entre essas preferidas, navegar na internet subiu para a liderança, com 15%, seguida por ouvir música e assistir a TV (13%).

O jovem contemporâneo usa a internet para trocar mensagens instantâneas (93%), enviar e receber e-mails (91%), acessar sites de vídeo, como Youtube (90%), sites de relacionamento (89%), sites de busca (89%), ouvir música em webradio (81%), produzir e postar vídeos (80%), pesquisas escolares (78%), notícias (75%), downloads de programas (74%), downloads de músicas (70%), consultas a mapas e endereços (66%) e jogar games (61%).

A internet ainda é empregada para “atividades diversas de trabalho” (59%), pesquisar preços (58%), salas de bate-papo (55%), procurar emprego (53%), acessar a conteúdo adulto (46%), fazer download de filmes e seriados (42%), ver programas de TV (42%), assistir a emissoras de TV online (36%), manter blog e fotoblog (35%), participar de concursos e promoções (33%), fazer compras (33%), transações bancárias (23%) e ligações via Skype (21%).

Por outro lado, o jovem está lendo menos jornal (75%, dez pontos percentuais a menos do que dois anos atrás), revista e livro – 28% declararam que não gostam de ler nada – e praticando menos exercícios físicos.

A tela do televisor ainda é a preferida pelo jovem para assistir a programas exibidos normalmente durante a programação (como uma novela ou programa humorístico), programas gravados em DVD (shows, filmes, séries), programas em pay-per-view (futebole filmes) e qualquer vídeo com mais de 30 minutos.

A tela do computador, revela o Dossiê Universo Jovem, tem a preferência para vídeos postados por outros jovens (90% acessam ao YouTube), vídeos curtos, de 30 segundos a 30 minutos, vídeos online (Hulu, Netflix) e vídeos baixados.

O celular já é muito usado para acessar a internet (56%, contra 20% em 2008) e enviar e-mail (57%).


Me chama atenção o seguinte:


Com o crescimento da tecnologia, vem caindo a valorização da fé.


O jovem acha que com as novas mídias e tecnologias, não precisa mais exercer sua fé numa crença, e aqui fala da crença em Deus.


O milagre de uma cura, por exemplo, é trocado por um centro de medicina avançada – ainda que Deus se utilize da medicina – mas nesse caso, a fé é trocada pela ciência.


Aumentou o número dos que querem “curtir a vida”



Não que ela não deva ser curtida, mas essa curtição é associada a drogas, a álcool em excesso, a trocar dia pela noite quase sempre, com queda de rendimento pessoal.

A troca de leitura pela internet

A geração atual não lê mais livros, mas é capaz de perder uma madrugada no computador – em chats, sacanagens, ou em coisas pouco edificantes.


A falta de exercício físico


A geração jovem de hoje não joga bola, não luta, não aprende um instrumento musical, não faz um cursinho de idiomas- preferem ficar na internet.

Os adolescentes e jovens de hoje são bem mais gordos do que há dez anos atrás;


E os jovens de hoje não tem assunto, são sem conteúdo, pois não são ligados nas questões sociais e mesmo nos acontecimentos de sua cidade.


Todos só sabem conversar de uma mesma coisa quando tem Copa do Mundo.


Enfim:


Se a internet facilitou muita coisa para o nosso alcance, como até mesmo fazer amigos, ela trouxe muito prejuízo a geração de hoje, com o foco somente naquilo que está diante da fuça de todos:


O monitor do computador.


Vejo com muita desconfiança essa geração de hoje, que serão líderes dentro de pouco tempo, sem muita vivência de vida real, mas muita vivência de vida virtual.


Acham que poderão resolver seus problemas sem fé em Deus...



Não aguentarão as pancadas da vida, que virão, pois são superprotegidos pelos pais que os deixam à vontade diante de seu pai substituto, o monitor, e da mãe, internet.



Acham que resolverão seus problemas apenas buscando no Google, não em Deus.



Lee