domingo, 30 de janeiro de 2011

Depois que os Filhos Partem


Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma só carne” (Gênesis 2.23,24).



Muitos casais entram em crise depois que criam os filhos.



Cada filho criado, segue o seu rumo, e o casal fica sozinho, sentindo que já não tem mais o que fazer ficando juntos, pois já cumpriram sua missão...o que fazer?



Como superar isso?



No plano divino, o ato de desapego aos pais pelos filhos, de se dasassociar dos mesmos, sempre ficou bem claro desde o início.



E aqui no caso em questão, por via de casamento.



Hoje em dia, muitos já precisam fazer isso, não só via casamento:



Muitos, precisam ir para estudar em outra cidade;



Outros, por um novo emprego em outro estado;



Outros, para já estarem em seu próprio espaço:



Afinal, muitos pais insistem em tratar seus filhos adultos como se fossem crianças.



Nos EUA e Europa, é muito comum os filhos já na casa dos 20 anos fazerem isso:



Por aqui, há uma mescla de pais “segurarem seus filhos pra si”, e de filhos acomodados que gostam de ser tratados como eternos queridinhos.



Conheci um que, aos 55 anos, se comportava como um adolescente, vivendo na casa dos pais;



E conheço pais que prolongam a adolescência de seus filhos:



Um até hoje, tem o bife cortado em pedacinhos pela mamãe, que trata seu filho de 40 como se ele tivesse 12 anos.



Alguns até trabalham, etc, mas nunca cortarão o vínculo comodista com seus pais;



Outros, são os próprios pais que não deixam de cortar esse vínculo.



Isso se torna terrível para os pais, pois quando alguns de seus filhos despertam desse estado de hibernação emocional e saem de casa, os sofrem tremendamente.



Pai nenhum pode criar os filhos para si:



Deve prepará-los para enfrentar o mundo real de lá de fora.



Mãe nenhuma pode criar seus filhos para estar presente ao lado dela para sempre:



Deve se preparar, estar absolutamente ciente de que isso é algo natural, que Deus preparou para ser desta forma, desde o início dos tempos.



Pai e mãe que não preparam seus filhos para a natural e previsível saída deles de suas vidas, sofrerão, e sofrerão muito.



Conheço inúmeros casais que enfrentam problemas até hoje nesse sentido:



Se sentem rejeitados por seus filhos, por causa “da saída”destes;



Muitos desenvolvem mágoa por eles, depois disto;



Alguns começam a enfrentar problemas como bebidas, por causa dessa frustração;



O índice de dívórcio depois de “filhos criados” é muito grande nessa nova geração, ao contrário da geração que passava a vida infeliz, mas “casada para sempre”.



Na verdade, tem muitos casamentos que só estão esperando “os filhos crescerem mais um pouco”, para se separarem...mas este é outro tema, que não o de hoje.



Todo pai e mãe deve criar seus filhos para a saída de casa algum dia, seja mais cedo, seja um pouco depois:



Deve se conscientizar disso, e conscientizar aos filhos, também;



Deve criar senso de responsabilidade com gastos, com ordem na casa, com disciplina de horários para acordar, fazer refeições, dormir, etc:



Eles irão levar o que aprenderam (seja de bom ou ruim) para a casa que irão.



Pais jamais devem fazer chantagem emocional:



Se estes criarem bem os filhos, e se houver necessidade, sem pedir, estes irão ampará-los, mais tarde, naturalmente.



Deus criou dessa forma desde o início:



Quem vai na contra-mão daquilo que Ele estabeleceu (como em outras áreas), sempre acaba sofrendo...



E é por isso que muitos sofrem, até hoje.





Lee