domingo, 27 de fevereiro de 2011

Quando Ela Aparece mais do que Ele


"E Débora, mulher profetisa, mulher de Lapidote, julgava a Israel naquele tempo (Juízes 4.4)



Saudai a Priscila e a Áqüila, meus cooperadores em Cristo Jesus (Romanos 16.3)



Estava vendo na TV as reportagens sobre o Oscar (que é hoje á noite) e passava a seguinte matéria:



Das dez últimas atrizes a receberem o prêmio de melhor atriz, sete se separaram pouco depois de recebê-lo.



Incluindo aí Sandra Bullock, vencedora do ano passado na categoria de melhor atriz.



Sim, a rotatividade nesse meio artístico é constante, mas um observador constatou o seguinte:



Tirando a traição, as separações em boa parte desses casos ocorreram por elas começarem a se destacar mais do que eles,que na maioria dos casos, também eram atores.



Eles não aguntaram vê-las sob os holofotes da imprensa, sendo o foco da atenção nas festas e eventos que contariam com a “premiada com o Oscar”;



Vê-las toda semana – em casa - nos mais variados programas de entrevistas;



Vendo a multidão de fãs aglomeradas para conseguir sequer tirar uma foto, nem que fosse de longe...



Enquanto eles eram simplesmente ignorados...mesmo sendo atores, viraram apenas o marido ou namorado de fulana, e isso quando eram citados.



De forma geral, em uma relação,quando a mulher aparece mais do que o homem – quando tem uma maior projeção do que este em determinada área – este tende a ficar ressentido.



Fica com ciúmes, de início camuflado, por ela ser maior referencial do que ele;



Fica com inveja – ele queria ser o centro das atenções;



Fica com raiva, pois agora ela virou o centro das atenções, ou sarcástico – quase todo telefonema é procurando por ela, bem como a correspondência.



É muito difícil para o homem, criado numa sociedade machista – em que ele é que tem que se sobressair - aceitar que sua companheira tenha mais destaque do que ele.



Isso acontece nas mais diversas áreas...



Na ciência, na literatura, nas artes, no magistério, nos negócios, no funcionalismo público...



Piora ainda quando os dois tem a mesma profissão, ou semelhantes...



Quando os dois são médicos...pesquisadores...etc.



Já vi muita mulher de pastor que sustentava o ministério do marido....muitos só continauvam na igreja, por causa dela.



Como também já vi Pastor que não aguentou o sucesso da mulher, que até hoje é destaque em sua área, e pediu divórcio, após anos de desgaste...



O que fazer nesses casos?



É necessário ao homem ter o espírito de Lapidote - marido de Debora- e de Áquila, marido de Priscila.



Veja bem, se em nossa época ainda ouvimos que “lugar de mulher é na cozinha”, imagine na época deles.



Debora foi a única Juíza de Israel, na época antes das monarquias...



Para se ter uma idéia, hoje no Brasil só temos uma mulher no Supremo Tribunal Federal...



Imagine uma mulher na época julgando toda uma nação, liderando todo um povo:



Os filhos de Israel subiam a ela a juízo, na montanha de Efraim” (Juízes 4.5)



Lapidote, marido de Debora, é discretamente citado...



Creio que ele sabia da importância da missão de sua mulher – de como ela poderia influenciar toda uma nação- e se mantinha discreto em sua participação.



Não queria aparecer, falar em público, sobressair mais do que ela.



Isso pode ser muito difícil para um homem fazer, tomar essa atitude:



E só a toma, quem percebe que sua mulher está crescendo, ou cresceu em determinada área, alcançando projeção, graças a mão de Deus.



Áquila percebeu isso logo:



Não é a toa que em geral, seu nome sempre vem depois de sua mulher, na maioria das vezes, no Novo Testamento...



Priscila era líder de uma “Igreja em casa”:



Era ela quem liderava, pregava, cuidava daquela congregação...



Áquila, a acompanhava – sabia que aquele dom dela vinha de Deus...



E não se sentiu menos macho por causa disso...não se sentiu em segundo plano, pelo contrário, dava a maior força, acompanhando-a.



Os homens precisam entender que as mulheres também podem ter sucesso – inclusive aquela que está ao lado deles – E não só as “de fora”.



E você mulher, que está sobressaindo mais do que ele ao seu lado, não jogue nada na cara:



Que você está ganhando mais;



Que você é melhor no que faz, etc.



Quem ama, não faz isso – E quem reconhece que é Deus quem está promovendo isso, muito menos.



E Você que ainda está namorando, deixe bem claro aquilo que quer ou está fazendo:



Não deixe ninguém implicar por horas de estudo, viagens (de estudo, de negócios, a trabalho).



Esteja ao lado de alguém que reconheça seu mérito- assim como você deve reconhecer o dele.



Meu professor é treinador de sua própia mulher, que é Tri- Campeã mundial de Jiu-Jitsu.



Ela sai nas capas de revistas, dá entrevistas – mas e se não fosse ele treinando-a?



Uma amiga faz pós -doutorado aqui, enquanto o marido faz pós - doutorado lá nos EUA.



Eles são casados...e se um implicasse com o outro?



Quando dois tem o mesmo pensamento, ficam felizes quando ambos conseguem seus objetivos...



E ele nunca fica enciumado, se sente inferiorizado, quando ela aparece mais do que ele.



Lee











terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Homens que Maltratam as Mulheres



Trate as mulheres como Princesas, que é o que elas são(Personagem de Denzel Washington para o seu filho pequeno, no filme “Um Ato de Coragem”).



Era o conselho que todo pai deveria dar para seu filho, desde criança...



Afinal, vários deles também tem filhas, que não gostariam que fossem maltratadas por homens, no futuro.



Infelizmente, é o que mais acontece:



Mesmo com o avanço do conhecimento das tecnologias, da medicina, da parte cultural, do estudo da fisiologia, da psicologia, o mau trato com as mulheres também cresceu.



E ainda não falo de violência não, que aumentou absurdamente...dessa já falei por aqui há uns 2 anos atrás.



Falo da forma com que são maltratadas todos os dias, em cenas cotidianas, á frente de quem quer que seja:



Vi um casal parado no sinal para atravessar em que ele, “esculachava” a mulher, que segurava o carrinho com bebê, na frente de todos, e assim que abriu o sinal, disparou á frente deles, como se estivesse sozinho;



Canso de ver vários “quebrando o pau”, andando na rua;



Nas Lojas Americanas, um casal resolveu acertar as contas na frente da filha pequena, e dos clientes ;



Fui cortar o cabelo, e uma senhora entrou no salão pedindo dinheiro ao velho marido, para ir no supermercado ao lado:



Ganhou míseras 15 pratas, sendo esculachada pelo marido, que ainda disse, resmungando alto:


- Porque você não pediu dinheiro em casa?


- Porque quando peço em casa, você me bate, respondeu ela.



Um silêncio constrangedor se formou, e fiquei pensando:



Como ela conseguiu aguentar isso por todo esse tempo?



Na igreja, vejo homens que não levam suas mulheres – e quando elas vão, eles ficam constrangidos por estar ao lado delas;



E não raro, vejo um sentado distante do outro, mesmo sem ter algum tipo de participação (tocar um instrumento, cantar num coral ou grupo, ficar na recepção, etc);



Na vizinhança, ficou famoso um advogado que toda semana chama a mulher aos berros de “burra e idiota” (esses são os mais leves) na frente dos filhos , num show quase diário, sempre á noite;



Alías, o estacionamento do prédio – cujo uma parte fica em frente ao meu quarto- volta e meia me atrapalha a escrever, pesquisar, estudar, pois sou interrompido por casais que quebram o pau, mesmo com o vidro do carro fechado:



Tenho que me levantar para fechar a janela...isso, pode ser á noite, ou de manhã cedo.



Todos, se esquecem da máxima: “Roupa suja, se lava em casa”.



Não na rua, na loja, no salão, mas em casa.



Maltratar uma mulher, é sinal de estupidez da parte de um homem.



O grande erro da maioria das mulheres, é que até percebem – isso não demora a se manifestar em caras assim - mas resolvem ficar com eles por:


Esperar que ele mude com ela, enquanto se acumula um festival de humilhações;



Cair na cilada de que, quando casar, ele vai ficar “responsável”, e isso vai se encerrar;



Estar sozinha há muito tempo, e “ não haver nada melhor no mercado”; especialmente para a mulher balzaquiana, que está desesperada em formar uma família;



Depender do homem que a maltrata, financeiramente;



Manter um status social – uma das dependências mais dolorosas:



Conheci a então mulher do dono de uma grande rede de supermercados, hoje separada, que dizia da dor que era ir a festas e convenções, solenidades, tirar fotos sorridentes ao lado dele – e ser esculachada todo dia...”dinheiro nenhum valia aquilo”, dizia...



Outra amiga, ex mulher de um juiz de direito, passou pela mesma coisa, por causa do status, até chutar o pau da barraca:



Entre outras coisas, ela só podia ouvir música que ele gostava, e sumiu com todos os cds dela, e dos quadros que ela pintava, mas ele não gostava...



Nesse quesito “manutenção de status”, o lado religioso é cruel demais:



A igreja prefere que, mesmo não havendo mais solução, mesmo com absoluta falência de uma união conjugal, mesmo com brigas, impropérios, agressões físicas, traições, eles permaneçam juntos.



Por isso, uma das mulheres que mais sofrem na vida religiosa, é a esposa do pastor.



Como “não podem” se livrar do mau trato dos maridos – alguns batem, traem, bebem da conta,etc, entram num quadro depressivo dos mais fortes.



Conheci uma que adentrava o pronto socorro na madrugada, com “vontade de morrer”;



Outra, que já havia tentado o suicídio;



Conheço várias que nem sequer pisam mais na igreja - a não ser, claro, numa “solenidade especial”, em que tem que estar presente ao lado dos maridos...



Todas tem uma boa desculpa para não aparecer por lá...



Todas acima, sofrem muito, pela maldade em conviverem com quem as maltratam.



Cabe a mulher decidir se quer conviver, passar seu tempo, ao lado de pessoas assim...



Com homens que as maltratam...




E não as tratam como “Princesas, o que elas são”.





Certo Denzel?



Lee





























domingo, 20 de fevereiro de 2011

O Ritual dos Homens X O Ritual de Jesus



Fui ver o “Ritual”, filme baseado em fatos reais:



O Vaticano chegou a receber 500 mil casos de relatos de possessão demoníaca (alguns gravados e tudo) e com isso, 4 anos atrás, decidiu pôr em execução o seguinte plano:



Ter um Padre exorcista em cada Diocese ao redor do mundo.



O plano foi por água a baixo quando vazou para a imprensa, tendo o Vaticano negado sua intenção, dias depois...acabaram escrevendo um livro sobre isso.



Alías, como fã de filmes de terror, posso dizer que só sobre esse tema – possessão – chegaram aqui em nossas telas 8 filmes, no ano passado, nos cinemas.



Mas o que Jesus falou sobre possessão demoníaca? Como Ele tratou essa questão?



Jesus passou boa parte de seu ministério aqui na terra expulsando demônios.



E pregava nas sinagogas deles, por toda a Galiléia, e expulsava os demônios”. (Marcos 1.39)



Não eram surtados, malucos, drogados, bêbados, ou gente querendo aparecer:



Alías, um dos desafios visto no filme, era que o jovem Padre achava que quase todo caso seria para um Psiquiatra resolver, até ele ver que não era bem assim...



Sim, existem vários casos em que o problema é de ordem psiquiátrica, mas Jesus confrontava, de fato, forças de origem maligna.



Sei que tem Igrejas que fazem disso um show, uma atração, um espetáculo, com gente que na maioria das vezes, não tem nada, só deseja aparecer...



Entrevistas” com demônios, que passam na hora do falso exorcismo na TV, etc...



Mas aqui na caminhada de Jesus, Ele se deparava com gente que se feria, se cortava, que rasgava suas vestes, e Ele as libertava;



Como no caso do Gadareno, que vivia nu num cemitério, com correntes que nem conseguiram o prender, na tentativa frustrada de tentar contê-lo...eram casos reais.



Jesus nunca negou a existência de demônios, fantasmas, espíritos, assombrações, etc.



E o barco estava já no meio do mar, açoitado pelas ondas; porque o vento era contrário;



Mas, à quarta vigília da noite, dirigiu-se Jesus para eles, andando por cima do mar.



E os discípulos, vendo-o andando sobre o mar, assustaram-se, dizendo:



É um fantasma. E gritaram com medo.



Jesus, porém, lhes falou logo, dizendo:



Tende bom ânimo, sou eu, não temais". (Mateus 14. 24-27)



Observe aqui que Ele NÃO disse:



Sou eu, não temam - fantasmas não existem”.



Observe que Ele não reprendeu nenhum de seus discípulos por pensarem daquela forma, ou seja, em fantasmas:



Como Ele reprendeu alguns pensamentos deles anteriormente, como por exemplo, na discussão sobre quem era “o maior no reino dos céus”, quem se “sentaria ao lado Dele” na mesa do reino dos céus, etc.



Jesus sabia da existência desses fenômenos, alías na questão da possessão, Ele foi além:



Disse que de nada adiantaria expulsar um demonio de uma pessoa, se esta não se ocupasse em viver uma vida de justiça- se ficasse uma pessoa vazia, seria pior.



E, quando o espírito imundo tem saído do homem, anda por lugares áridos, buscando repouso, e não o encontra.



Então diz: Voltarei para a minha casa, de onde saí. E, voltando, acha-a desocupada, varrida e adornada.



Então vai, e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entrando, habitam ali; e são os últimos atos desse homem piores do que os primeiros”. (Mateus 12.43-44)



Ou seja, se a pessoa não se cuidar vai piorar – sete vezes mais.



A pessoa possessa perde seu raciocínio mental, sua razão, sua vontade;



O espírito maligno dentro dela faz aumentar sua força física.



De forma geral, as pessoas que tem envolvimento com satanismo, com ocultismo barra pesada, com sacrificio de animais- e ás vezes de seres humanos – ficam nesse estado.



Finalizando, já que o nome do filme é “O Ritual”, rituais de exorcismo existem desde a antiguidade, muito antes da época de Jesus, nas mais variadas culturas.



Mesmo na Judaica, os exorcismo demoravam horas, ás vezes até dias, muitos com resultados frustrantes, pouco efetivos...



Sim, algumas palavras de exultação ao poder divino até podem incomodar alguns demônios, como acontecia /acontece em alguns rituais...



Mas o que deixava os religiosos da época de Jesus malucos, a ponto de acusá-lo de expulsar demônios “pelo príncipe dos demônios”, era a simplicidade.



Simplesmente os expulsava, por Ele ser o filho de Deus...sem nenhum ritual:



Ser ler nenhum livro, sem jogar água benta, sem mostrar crucifixo...



Sem botar nenhuma toga ou roupa sacerdotal...



Sem bater o pé no chão, sem gritar, sem pular, sem botar a mão na cabeça, sem derrubar a pessoa no chão, como fazem nas igrejas de hoje.



E, havendo-se eles retirado, trouxeram-lhe um homem mudo e endemoninhado.



E, expulso o demônio, falou o mudo; e a multidão se maravilhou, dizendo:



Nunca tal se viu em Israel.



Mas os fariseus diziam: Ele expulsa os demônios pelo príncipe dos demônios”. (Mateus 9.32-34)



No rito dos homens, não há espaço para o ritual de Jesus, que é a fé e a simplicidade.



Até por quê Este simplesmente não tinha ritual nenhum, pois dizia simplesmente:



Sai”....e saía na hora.





Lee



PS : Particularmente, creio no dom Neo-Testamentário de “discernimento de espíritos” (I Coríntios 12.10) para saber se de fato, alguém está possesso ou não;


Creio que quem se propôe a isso, deve ter noções básicas de psicologia, para identificação de um problema que pode ser apenas de ordem psíquica;



Creio que a igreja de hoje vê demônio em tudo o que é canto, menos onde realmente ele está- as vezes, dentro da própria grei;



Creio que o estudo da parapsicologia e fenômenos sobrenaturais é útil nessa área – que na maioria dos casos é condenado pelo protestantismo (no catolicismo, é mais aceito):



Desde que aja a união deste com o conhecimento espiritual verdeiro, baseado nos evangelhos, e não somente por ciência racional humana.



quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Ele Muda os Tempos e as Estações




"Falou Daniel, dizendo: Seja bendito o nome de Deus de eternidade a eternidade, porque dele são a sabedoria e a força;



E ele muda os tempos e as estações; ele remove os reis e estabelece os reis; ele dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos entendidos".(Daniel 2.20,21)




Egito



O Ditador Hosni Mubarak renuncia após 30 anos...o povo passou 18 dias na rua, em protesto, com o país parado, até ele cair.



Iêmen



Ali Saleh está a 32 anos no poder, e o povo, já na terceira semana de protestos contra seu governo corrupto :dez mil manifestantes são universitários da Universidade de Sana.


O Iêmen é o país mais pobre do mundo árabe, e acolhe os terroristas da Al Qaeda.



Tunísia


Os protestos (chamado de revolução de Jasmim) começaram em dezembro do ano passado, e Ben Ali, que mandava e desmandava há 23 anos, saiu no último dia 14 de fevereiro:


Foi se refugiar na Arábia Saudita, deixando como herança alimentos básicos caros, corrupção, e alta taxa de desemprego.



Itália


Silvio Berlusconi recebeu protestos em mais de 350 cidades Italianas, com mais de um milhão de Italianos (500 mil só em Roma) saindo as ruas.


O Primeiro-Ministro governa o país com festinhas regadas a prostitutas, algumas menores, e será julgado por isso em breve:


O juiz tem uma lista com 19 brasileiras dispostas a colaborar.



Em todos os casos acima, os governantes estiveram /ainda estão há muito tempo no poder.


Muita gente não acreditava que ditadores poderosos pudessem renunciar, e fugir do país.



No entanto, o Profeta Daniel disse que é Deus quem remove e estabelece reis:



Pode durar o tempo que for, mas quem tira, é o Senhor.


Daniel disse que Deus muda o tempo, e as estações:


Há cinco anos atrás, era inimaginável cenas com povo protestando, nas ditaduras árabes.



E o “todo poderoso” Berlusconi, que mandava até no time do Milan, era tido como “intocável”.


Talvez você possa achar que está por tempo demais numa estação ruim;



Talvez você esteja já há algum tempo numa fase opressora.



Mas saiba que Deus pode mudar há qualquer momento o tempo ruim em sua vida.



Mesmo quando você não ache que isso seja mais possível...



Que nem os povos dos Países acima, que achavam que nada mais seria possível.



Lee




domingo, 13 de fevereiro de 2011

Quando Ele se Irava


Estava meditando nos momentos em que Jesus se irava – e os motivos disso.





Jesus se Irou:



Quando viu o Reino de Deus sendo tratado como negócio



"E entrou Jesus no templo de Deus, e expulsou todos os que vendiam e compravam no templo, e derribou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas;



E disse-lhes: Está escrito: A minha casa será chamada casa de oração; mas vós a tendes

convertido em covil de ladrões. (Mateus 21. 12,13)



Existia todo um comércio em frente ao templo, um “camelódromo da fé, E Jesus foi derrubando

as barracas que via pela frente....



Imagine hoje em nosso tempos, onde está muito pior do que naquela época.





Contra Falsos religiosos





"Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora realmente parecem formosos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda a imundícia". (Mateus 23.7)



Esse e outros episódios envolvendo gente que se dizia “religiosa” irritava profundamente a Jesus.



Aqui, Ele os chama de “lápides bonitas”, em outra ocasião, na cara deles, os chamou de raça de víboras, de condutores cegos, etc.



Quando mesmo caminhando ao seu lado, os discípulos “não tinham fé suficiente”



"E roguei aos teus discípulos que o expulsassem, e não puderam.



E Jesus, respondendo, disse: O geração incrédula e perversa! até quando estarei ainda

convosco e vos sofrerei? Traze-me aqui o teu filho". ( Lucas 9. 40, 41)



Um homem foi procurar Jesus, pois seu filho sofria – estava possesso de um demônio, que o fazia se machucar toda hora.



Só que antes, este mesmo homem havia procurado os discípulos de Jesus, que não resolveram nada...



Jesus se irritou com a dependência infantil destes com relação a Ele, sobrecarregando-o em sua tarefa, já que Ele mesmo havia ensinado-os com relação a Fé para esta e outras coisas.



Lembre-se:



Jesus se entristecia com o pecado, mas sempre acolhia com carinho quem o procurava, arrependido...



E de forma geral, sempre se irritou com injustiças, e falsidades ligadas a religião.





Lee









domingo, 6 de fevereiro de 2011

É Certo Dizer que Deus Escolheu Alguém Para Cada Pessoa?

Ela "esperou em Deus o Homem Perfeito"


E chamaram a Rebeca, e disseram-lhe: Irás tu com este homem? Ela respondeu: Irei.



E Isaque trouxe-a para a tenda de sua mãe Sara, e tomou a Rebeca, e foi-lhe por mulher, e amou-a.



Assim Isaque foi consolado depois da morte de sua mãe”. (Gênesis 24. 58,67)



A Síndrome do Príncipe e da Princesa Encantada atinge a quase todos:



Culpa da Disney...seus desenhos semeiam desde cedo, especialmente no coração de meninas sonhadoras, a esperança de encontrar um príncipe encantado, no futuro.



Você duvida? Converse com elas...



Na Igreja, a versão do príncipe ou princesa encantados, tem outro nome, ou melhor, uma frase muito comum:



Deus separou uma pessoa para você”.



Se alguém é de um círculo pentecostal, por exemplo, a frase sofre uma variação:



Deus “separou um varão pra você”, se for mulher;



Deus “separou uma varoa para você”, se for homem.



Mas afinal, é certo dizer que Deus separou alguém para outra pessoa?



Existe um roteiro divino pré - estabelecido para isso?



É ele quem escolhe, independente de nossos gostos e vontades?



A Única vontade de Deus para as nossas vidas, claramente expressa no Novo testamento, é a seguinte:



Que cresçamos na graça e no conhecimento de Cristo ( 2 Pedro 3.18)


Dizer que Ele estabeleceu alguém para viver ao nosso lado, faz parte de uma presunção muito grande, muito comum no meio cristão de nossos dias.



Quem defende esta tese, endossa a idéia de um Deus com roteiro definido para cada pessoa, como se fôssemos parte de um seriado da vida real;



Quem pensa desta forma, faz pensar que fomos destinados a algo já pré estabelecido por Ele, e acaba entrando em neurose ou paranóias comuns que seguem a isso:



Uma espera doentia por alguém que não vai aparecer -quem disse que ia aparecer, foi o Pastor ou o Padre;



Uma precipitação, geralmente terminada em casório frustrado, pois a pessoa pensou que o primeiro que apareceu na frente dele ou dela, era o “separado por Deus”;



A frustração por alguém não ter aparecido – remetida a Deus, que não teve nada com isso, e não frustração com o Pastor ou o Padre, prometedor de algo infundado;



A frustração por alguém ter aparecido – Mas na verdade, o príncipe era um sapo, e a princesa, virou uma bruxa velha- e pra piorar, agora estão casados;



A paranóia da procura por campanhas que visam a “ativação da promessa divina”:



Vigílias, novenas, correntes, cultos de oração, subir ao monte, jejuns, fazer promessas;



Queimar bilhetinho com o nome na fogueira santa (muito comum em acampamentos);



Ungir fotos- seja a própria, ou do pretendente, na igreja - além de outras loucuras.



Sabe o que é mais curioso de tudo?



Numa simples lida nos evangelhos, as pessoas veriam que nem para seguí-lo, Jesus forçava a barra.



Ia com ele, quem queria fazer isso.



A pessoa seguia- e continua seguindo, pela sua própria vontade.



Foi o que aconteceu com Rebeca, no texto acima:


Ela não era obrigada a ir com o servo de Abraão, que foi mandado por seu patrão para procurar uma esposa para seu filho Isaque, em outra cidade.



Mas ela aceitou ir...ela quis ir -poderia não querer.



Mas por vontade própria, foi.



Da mesma forma, funciona conosco:



Escolhemos alguém, por vontade própria.



Não por que “Deus escolheu” - Ele não escolhe.



Não por que o Pastor mandou - Ele não manda em nada.



Escolhemos por nossa vontade.



Da mesma forma que escolhemos nosso emprego, nossa casa para morar, nosso carro;


Nossa roupa, nossos amigos, nosso time, nosso prato favorito, nossas músicas favoritas, a cidade aonde vamos viver, aonde vamos estudar, o filme que vamos assistir.



Deus não escolhe essas coisas – somos nós quem escolhemos, através de nosso gosto pessoal – o mesmo vale para relacionamento afetivo.



Pensar que Deus “separou alguém” para estar ao nosso lado, é um engano, uma falácia das mais comuns, existentes hoje em dia.



TENHA BOM SENSO, E ESCOLHA UMA PESSOA COMPATÍVEL A VOCÊ.



Lee