quinta-feira, 24 de março de 2011

Confiança em meio a desconfiança das circunstâncias



Como confiar, manter a fé, ter esperança, quando as circunstâncias da vida dizem justamente o contrário?


Quando as pancadas da vida chegam, não tem livro de auto-ajuda que nos ajudem:



Nenhum guru do momento, seminários de pensamento positivo, de auto-conhecimento, conseguem fazer diferença...


As circunstâncias negativas a nossa volta, parecem gritar mais alto.


Isso ia acontecendo com José – o pai terreno de Jesus – se este não fosse devidamente avisado por um anjo , José já ia sucumbir a circunstâncias que estavam a sua volta.


Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, achou-se ter concebido do Espírito Santo.


Então José, seu marido, como era justo, e a não queria infamar, intentou deixá-la secretamente.


E, projetando ele isto, eis que em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo:


José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, porque o que nela está gerado é do Espírito Santo;


E dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados.


E José, despertando do sono, fez como o anjo do Senhor lhe ordenara, e recebeu a sua mulher;


E não a conheceu até que deu à luz seu filho, o primogênito; e pôs-lhe por nome Jesus “

(Mateus 1.18-25)


Em meio ao que era uma ação divina, José se viu no meio de uma confusão:


Quem iria acreditar que ele não tinha engravidado Maria “antes da hora”?


E com que fama ficaria Maria, numa época de sociedade ultra-conservadora?


Por isso, ele quis deixá-la em segredo...o texto diz que ele era um homem justo, e faria isso para não difamá-la, mesmo já compromissados:


Eles eram noivos, e noivado para Judeu necessariamente implicava em casamento (a festa até hoje de noivado de Judeus, só é menor que a festa do casamento).


Precisou aparecer um anjo num sonho e dizer para José o que estava ocorrendo, para demovê-lo da ídeia de deixá-la.


Talvez você possa estar passando por uma circunstância totalmente contrária ao que imaginava.


Talvez essa circunstância aparente uma coisa – para você ou aos outros- que possa ser, como a de José, até mesmo constrangedora.


Talvez você, como José, esteja pensando em sair de fininho....uma saída "a la francesa", sem ninguém perceber, até que esteja longe.


Quantas vezes não pensamos em sair fora, em desistirmos?


Peça a Deus discernimento, para saber agir numa situação assim...


Algumas, de fato, podem ser para sair fora;


Outras, podem ter um desenho aparentemente contrário, mas que no final, pode ser algo muito bom, com um propósito que nem mesmo o mais otimista dos homens poderia imaginar.


A fase difícil que José passou, no final da história, foi boa não só para ele, mas para toda a humanidade.



Lee