domingo, 3 de abril de 2011

Loterias: Ganhadores ou Perdedores?


O vencedor da Mega-Sena mais famoso do país foi Renê...Senna.


Ele era um lavrador de 54 anos que vivia de favor numa casa da Irmã, em Rio Bonito, há 70 km aqui do Rio.


Trabalhava de dia, para ter o que comer a noite.


Às sete da manhã, já estava no bar bebendo cachaça, seu café da manhã.


Provavelmente por causa do “bicho de pé”, comum para quem anda descalço no campo (uma pulga que deposita ovos dentro da pele), a ferida no dedão do seu pé esquerdo acumulara tamanha sujeira que ficou coberta por bichos.


Ele não desconfiava que a diabete evitava a cicatrização nem sabia que raio de doença era essa.


Assim, suas pernas foram sendo “devoradas”, até a amputação completa.


Até que um dia sua sorte mudou...será?


Em julho de 2005, faturou 54 milhões de reais na loteria...


Por um ano e meio, conheceu a riqueza material.


Teve fazenda de R$ 9 milhões e mulher loira e bonita – pelo menos, pro gosto dele...



O sonho acabou em 7 de janeiro de 2007, quando um pistoleiro descarregou a pistola calibre 380 no senhor sem pernas que bebia cerveja num boteco.

A Justiça mandou prender a viúva Adriana Almeida, 25 anos mais nova que Renê, que ficou conhecida como “égua loira”,e outras cinco pessoas.


Adriana foi solta, e aguarda o final do processo em liberdade até hoje.



Mas não foi só Renê Senna que se deu bem mal com loterias...



Em 1988, Michael Allen, um Taxista do Maine, ganhou 6 milhões de dólares numa loteria americana.



Michael foi encontrado morto no mesmo estado, na cidade de Lewiston, nove anos depois...



Aos 34 anos, foi espancado até a morte por 2 rapazes num quarto de hotel.



No mesmo ano em que Michael foi encontrado morto(1997), Billie Bob Harrel Jr, um ex- estoquista, ganhou 31 milhões de dólares numa loteria do Texas.


Comprou logo uma mansão...


Mas 20 meses depois, devido a diminuição constante de sua fortuna, se trancou num quarto:


Tirou a roupa, e deu um tiro no próprio peito...tinha 49 anos.



Em 2002, na Inglaterra, Dennis Elwell, sete meses após ganhar na loteria, se matou ingerindo cianeto.


Ele tentou reatar o romance com sua ex- mulher, mas como não deu certo, se matou.



Em 2004, Carl Atwood, de Indiana, aos 73 anos, morreu atropelado por um caminhão a caminho da loja de conveniência onde, dias antes, comprara um bilhete premiado....que azar.


Um ano depois, em 2005, Gerald Muswagon já torrara 10 milhões de dólares ganho numa loteria sete anos antes...


Deprimido, se enforcou na garagem da casa dos pais, aos 42 anos.



Ainda em 2005, Jeffrey Dampier, que havia ganho 20 milhões de dólares numa loteria de Illinois, foi sequestrado e morto por sua cunhada de 23 anos, e o namorado dela.



Então....eles foram ganhadores, ou perdedores?


Vale a pena jogar numa loteria da vida?



O grande problema dos jogadores, é depositar sua fé numa aposta na qual nem sabem se irão ganhar – afinal, as chances sempre são remotas.


Por isso, vários se viciam, e passam a semana gastando em bolões de loterias com amigos...


Ou em corridas de cavalos,em loterias esportivas, tentando sempre sem sucesso acertar os vencedores...


Alguns chegam a ganhar, mas é impressionante como torram o pouco dinheiro nessas loterias pequenas, guando ganham, também...e quanta gente faliu, tentando acertar.


Sim, as chances sempre são contra o apostador:


Seja num cassino em Vegas, seja num cassino on line (onde existem viciados que foram a falência, via cartão de crédito, sem sair de casa) as chances são poucas.


Muita gente também foi a falência jogando cartas...


O que quase todos os vencedores se esquecem quando ganham, é que o dinheiro vai acabar uma hora – isso é óbvio- Mas todos se esquecem disso.


Em vez de ataques megalomaniácos, de comprar uma mansão e passar torrando grana, deveriam dar endereço certo para aquilo...


Mas o dinheiro parece cegar – e é isso mesmo que acontece.



Jesus classificou o dinheiro como uma divindade, dando até nome.



Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom. (Mateus 6.24)



Mamom tem milhões de seguidores, talvez mais que a maioria das divindades cultuadas.



E Deus quer que “usufruemos” do dinheiro sim – desde que este seja fruto do nosso trabalho.



E também que todo o homem coma e beba, e goze do bem de todo o seu trabalho; isto é um dom de Deus. (Eclesiastes 3.13)



Ora, se pelo dinheiro do nosso trabalho nos complicamos pelos mais diversos motivos – seja por pouca grana, por dívidas, por mau gerenciamento -afinal, isso é do homem:


Todo o trabalho do homem é para a sua boca, e contudo nunca se satisfaz o seu espírito.

(Eclesiastes 6.7)


Sempre vamos querer mais...e isso é aumentado quando ganhamos uma bolada.



Nos sentimos superiores aos outros -afinal, eu fui o contemplado;



Nossa confiança muda de foco – eu confio agora na grana (ou sempre confiei), não preciso de Deus (pois Mamom agora cuida de mim);


E a vaidade passa a imperar de forma absoluta.


Já repararam na burrice da maioria esmagadora dos “vencedores”?



A maioria, faz questão de dizer que ganhou na loteria, enquanto o certo seria se manter no anonimato.


Aí, até aquele cara que nunca falou com ele, vira seu "amigo" na esperança de receber algo...



Ou preparam para dar o bote final, como foi no caso de Renê Senna.



Lee