sábado, 23 de julho de 2011

Para Não Morrer aos 27 anos


Alegra-te, jovem, na tua mocidade, e recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade, e anda pelos caminhos do teu coração, e pela vista dos teus olhos; sabe, porém, que por todas estas coisas te trará Deus a juízo. (Eclesiastes 11.9)

Esse versículo vem se cumprindo ao longo de muitos anos, sem que os mais jovens se apercebam dele.

Ao contrário do que possa parecer, O autor do livro não está sendo ameaçador, legalista.

Ele simplesmente pede ao jovem que se lembre de Deus antes de se chegar a velhice.

Sim, pois talvez pelo ritmo de vida que este escolher - “anda pelos caminhos do teu coração”- este venha a partir antes, se esquecendo de Deus.

A receita para se morrer antes dos 30, como foram Morrison, Hendrix, Janis Joplin, Brian Jones (primeiro guitarrista dos Rolling Stones), Kurt Cobain ,e agora Amy Whinehouse, foi esta:

Fazer o que der na telha, sem consciência da responsabilidade de cada um deles em lidar com a fama – a maioria aí em cima morreu de overdose aos 27 anos.

O jovem pode alegrar-se em sua mocidade – o autor de Eclesiastes sabe disso.

Ele pode recreiar-se, fazer uma festa nesse período – fazemos “coisas de jovens”, quando jovens.

Mas o que o autor quer dizer, é que se este tão somente caminhar seguindo os desejos do coração e dos olhos, haverá problemas.

Deus te trará a juízo”, significa que será apresentado a este jovem – que anda como der na telha- em alguma hora, o resultado final de suas próprias escolhas.

Só soube da morte de Amy umas 3 horas depois da morte dela, pois estava na rua- e foi na rua que eu ouvi.

Curioso é que estava pensando nela – o olha que nunca fui fã- mas pensava, poucos minutos antes de saber a notícia:

Essa menina, se continuar se embebedando em shows, e se drogando, logo,logo vai sumir da mídia e dos estúdios.”

Afinal, nesse ramo comercial, quem vai querer levar um produto que originalmente era bom, mas foi se estragando?

A gravadora dela, desesperadamente, vivia pagando as internações em clínicas...

Ela veio aqui no Rio, se hospedou em Santa Teresa, e fez um show no qual se esquecia das próprias letras – e ela era quem as escrevia...jamais pagaria pra ver algo assim.

Mas Amy acabou foi sumindo da vida...

Jovem, para não morrer aos 27, viva sua vida e saiba curtí-la de maneira apropriada.

Vi numa festa junina, menininhas de 12 anos cambaleando com uma garrafa de Vodka na mão...sim, vi crianças embriagadas:

Muitas delas talvez se espelhassem na vida que Amy levava.

Lee



sexta-feira, 15 de julho de 2011

Paul McCartney É da Minha Igreja


Sonhei um sonho”, como diria José do Egito.

Nele, eu entrava na minha Igreja aqui na Tijuca – o culto já havia começado, e era pela manhã.

Estava no 'momento de louvor', onde são cantados alguns cânticos, mas havia algo de diferente...

Só quando me sento no banco, é que percebo Sir Paul McCartney lá na frente, mas não sozinho:

Estava em meio a dois jovens e uma adolescente – ele tocava trompete ao lado deles, e em determinada hora da música, todos entravam juntos com o naipe de metais.

Senti” que ele era o Ministro de Música da Igreja- Responsável pela parte da música da mesma.


A música era contagiante – vibrante, mas ao mesmo tempo reverente; Nada daquelas repetições chatas, cheias de termilogias gospel;

E Paul e os 3 jovens da Igreja que o acompanhavam (reconheci a adolescente posteriormente) tinham as faces serenas e alegres, sem aquelas caras contorcidas que o Diante do Trono faz.


A Igreja estava lotada. Mas não por causa de Paul – além de todos estarem acostumados a ele, havia um sentimento de 'buscar a Deus' como poucas vezes senti na vida.


Após os cânticos, todos se sentaram para ouvir a mensagem- Esta seria entregue por uma missionária africana, vestida a caráter, vestido amarelo, e com turbante estilo Herculano Quintanilha em 'O Astro' (mas sem ametista...rs).


O Pastor de nossa Igreja a apresenta á congregação, ela começa a pregar, e todos a escutam silenciosamente...

Nessa hora, eu me levantei pelo corredor lateral, e é como se toda a Igreja estivesse 'congelada', assistindo a mensagem:


Fui em direção á frente (sempre pela lateral) e aí vi como a Igreja estava cheia...até a galeria, toda lotada.

Passei perto de Paul, que estava no primeiro banco perto do púlpito, assistindo atentamente a mensagem.

Então saí pela porta lateral que há na igreja, e aí vi outra cena:

Vi um velho de cabelos brancos e bigodão também branco,de terno cinza e gravata, segurando a Biblia na mão, e saindo da igreja bufando de raiva.


É um absurdo deixarem um homem como aquele tocar na Igreja!”, resmungava bem alto, para quem quisesse ouvir.


Enquanto ele ia embora, eu de fora, olhava a porta que ficou aberta, com todos no salão atentos a pregação que ocorria naquele momento.


Acordei.


E assim que acordei, a melodia que Paul e seu grupo tocou, ainda estava na minha mente, muito forte.

Eu pensava que era “uma das músicas dele” adaptada,mas quando fui procurar no CD que tenho com as melhores 17 músicas de sua carreira, ela não estava.

Na verdade, aquela era uma composição única, e quisera eu saber ler música para anotar as notas, que estavam bem vivas na minha mente.

Na maioria das igrejas, não sei por quê , vemos pessoas muito novas na frente do louvor, como se música fosse, dentro delas, coisa pra gente mais nova.


Culpa dessa nova geração de grupos de louvor – Dificilmente vejo gente mais madura dentro de uma equipe assim, pois todos ao longo do tempo, vão 'abandonando o barco', e ás vezes, são substituídos por gente mais nova ainda.


A mescla que via no sonho- Paul tem 68 anos, tem vitalidade pra tocar 3 horas em pé, e toca 5 instrumentos – com jovens e adolescentes, significa que música foi feita para todas as idades.

E que é para ser conduzida por pessoas de todas as idades, não só as mais novinhas.

A Missionária africana vestida de trajes típicos, representa a pessoa vestida como ela é – no dia a dia, sem togas sacerdotais, sem “vestes pesadas como as de Saul”:

Representa um pregador sem formalidades- e mulher, ainda por cima, pois púlpitos não podem ser apenas restritos a homens.


O velho resmungão representa a velha Igreja, pesada e cheia de ranço, que se escandaliza ao ver algo saudável, mas fora do pacote tradicional, com seus ritos e costumes ultrapassados – ainda tem um monte de gente assim, em todas as igrejas.


E eu acordei todo feliz...

No meu sonho, pelo menos, posso dizer:

Paul McCartney se converteu, e é da minha Igreja – É o Ministro de Música dela.


Lee



domingo, 10 de julho de 2011

Encomendando a Própria Morte

Aproximando o fim de semana, sempre dou uma olhada nas revistas semanais de informação, á fim de ver se há algo interessante.

Muitas vezes deixo de comprá-las, quando os assuntos não me interessam, ou se são tão somente banais, ou aquela mesma descoberta de corrupção de ministros do governo.

Ás vezes, as três principais (Veja, Época, Isto É) conseguem vir sem nada a dizer...

Sem falar no excesso de propagandas que vem nas mesmas – é a propaganda que paga a revista, e não nós.

Mas a Veja dessa semana me chamou a atenção por uma reportagem de apenas três páginas, que na verdade, deveria ser a manchete de capa, e ser melhor explorada.

Em vez disso, Veja deu preferência a matéria de capa sobre o sucesso dos concurseiros, a turma que passou em vários concursos:

A maioria pôde largar emprego ou estava desempregada e ficou apenas estudando, ao contrário da maior parte das pessoas, que tem de trabalhar.

Ao final, as dicas deles foram muito fracas – quem é concurseiro como eu, e leu a matéria, já sabia daquelas 'dicas' todas.

Mas lá no coração da revista, bem no meio dela, estava a melhor reportagem:

Sobre uma advogada – que curiosamente estava fazendo cursinho preparatório para concursos – e que encomendara a própria morte.

Giovana Mathias Manzano, de 35 anos, moradora de Penápolis, cidade a 420 km de São Paulo, encomendou a própria morte, pagando para um criminoso matá-la.

Giovana foi diagnosticada com transtorno Borderline (nada a ver com a canção da Madonna):

Ele provoca altos e baixos, dá depressão, e aumenta o risco de suicídio.

Giovanna descobrira ser uma filha adotiva, e esse sentimento de rejeição pela mãe verdadeira, nunca mais a abandonou.

Em sua carta-despedida (comum aos suicidas) disse :

Amor era tudo o que eu queria”.

Tentou preencher esse amor com um casório – um erro que a maior parte de mulheres com tendência a depressão, cometem – e não adiantou:

Passou a maior parte dos 8 anos de casada tendo uma Poodle por companhia.

Giovana tinha acompanhamento médico e tomava remédios.

Como boa parte de pessoas que não sabem “viver pela fé” sem nada em troca- inclusive as que estão nas igrejas- fez uma oração infantil, 'condicionando' Deus..

Ela era casada com um jovem delegado, e ao prestar concurso para a polícia, pediu pra Deus:

Se for para me reprovar no exame físico, nem me passe no escrito”.

Passou, mas foi reprovada no exame físico, e quebrou tudo dentro de casa em especial objetos religiosos - “Não acredito mais em Deus”, disse.

Mas em nenhum momento, li sobre algum preparo físico, que todos dessa área de segurança, com antecedência, precisam ter – corrida de resistência, tiro de 100m, etc.

E Deus nunca vai correr por ninguém, nem botar anjo pra empurrar...essa é nossa parte.

Após o baque, a advogada matriculou – se em curso preparatório...e se separou.

Ao se separar do marido, foi tentar preencher o vazio da alma novamente com homens:

Dessa vez, através da internet.

Conheceu um, marcou encontro,foi ao salão dar um trato, comprou vestido novo, mas em cima da hora, o rapaz desmarcou o encontro.

Sentindo o golpe, Giovana contrata um matador, pede pra levar dois tiros na cabeça, e dá o dinheiro pra ele comprar gasolina e queimar o carro, além de seu 'pagamento'.

Foi encontrada morta com três tiros, quase ao lado do carro queimado.

Após 10 dias de investigação, a Polícia descobriu a história bizarra,e prendeu o matador.

Giovana considerava sua vida insuportável, e a falta de amor próprio, levou-a a esse fim.

Mas o mais triste, é que a cada dia, ficamos sabendo das Giovanas e Giovanis que também acham suas vidas insuportáveis, e estão quase 'pagando' alguém para lhe darem um fim.

E como aquele vazio de alma – uma paz que somente Deus é capaz de colocar no coração de quem pede e busca – é trocado por “amores humanos” que não satisfazem.

Pois nenhum amor de homem, de mulher, de animais, pode superar o amor divino.

Esse amor ampara, conforta, dá segurança.

Os outros, por melhores que sejam, são limitados á condição humana – ou animal – que é imperfeita, jamais preencherá o que só um amor maior preenche.

E, sobre tudo isto, revesti-vos de amor, que é o vínculo da perfeição. (Colossenses 3.14)

Lee

Na Sessão Revival, Madonna também estava Borderline (No Limite):


http://youtu.be/-Htu9QWrx24