sexta-feira, 2 de setembro de 2011

O Planeta dos Homens e o Planeta dos Macacos

Caça aos Gorilas no Congo

Estou de Volta após pouco mais de um mês sem postar devido a falta de tempo, conexão ruim, Fisioterapia no joelho, etc. Misturou tudo.

Bem, os problemas acima permanecem, então por enquanto meus posts por aqui continuarão sendo ocasionais, por hora.

Sonhei alguns sonhos,essa noite, e o post de hoje tem a ver com eles.

Dois deles, foram generalizados, e um foi para uma pessoa amiga, que transmitirei em particular.

Não tenho a pretensão de dizer que são “sonhos proféticos”, apesar de acreditar nos mesmos, e com o tempo, saber diferenciar o que é de cunho espiritual, e o que é apenas fruto de minha janta se digerindo .

Não vivo por “sonhos”, apesar de tê-los desde os 4 anos de idade. Vivo pela Fé, o que é muito diferente:

Quem vive por isso, profecias, etc, enlouquece com o passar de poucos anos.

Mas presto atenção nos mesmos...”comparando coisas espirituais com coisas espirituais”, como diz Paulo.

Sonho: A Volta dos que estavam nos EUA

Sonhei com muitos amigos, que estão por lá, e outros que não conhecia:

Todos voltavam, via gente lotando o aeroporto pra voltar, e desembarcando por aqui.

Todos brasileiros, que estavam lá há muitos anos...mas muito, mesmo.

Quando chegava até um deles, e perguntava o por quê, este me respondia:

“ Ficou muito ruim pra viver lá. Decidi voltar por isso”, me dizia com tristeza, cabeça baixa.

No sonho, havia uma captação muito forte em meu coração, de problemas econômicos e desastres naturais – dava até pra captar essa “densidade”- Ninguém me falou isso.

Assim, a última cena que vi, foi a de várias pessoas que continuavam a voltar ao Brasil.

Bem, não é novidade pra ninguém a crise econômica nos EUA...

Muitos dizem que se esta crise não for estancada já, o efeito a curto prazo poderá ser devastador (até o Presidente poderá não se reeleger);

E ninguém poderia imaginar sequer, há pouco tempo atrás, que uma tempestade “ousasse” passar por Nova York.

Sonho: O Gorila Aprisionado

Eu era um Guarda -Florestal, meu uniforme era cáqui, e estava numa guarita de uma reserva florestal.

Um carro guiado por controle remoto, em forma de baú de entrega de mudanças,passa por mim rapidamente na guarita, mas perde o controle e tomba de lado.

Ele não era muito grande, e corro para tentar empurrá-lo de volta a sua posição normal.

É quando a parede de ferro da lateral da pequena caminhonete se transforma em acrílico, e vejo que há um imenso Gorila lá dentro, enquanto tentava com minha força empurrar o carro de volta a posição normal.

Ele estava assustado, nervoso, querendo sair dali.

Quando olho na direção da guarita, quem acelerava para passar por ela eram uns caras com aqueles trajes típicos da África, mas só que com jóias de ouro e alguns AK- 47 (fuzil de assalto dos mais populares do mundo) na mão:

Foi então que uma voz ao fundo do sonho disse, bem alto:

“SAIA DAÍ RÁPIDO! Eles vão matar você!”

Não pensei duas vezes e saí correndo na direção oposta... mesmo triste por deixar o Gorilão ali.

Acordei, e fiquei pensando:

No Congo, além da guerra civil, os Gorilas tentam sobreviver a caça predatória:

Sua pata, vira cinzeiro de luxo na Europa;

Sua cabeça, vira fetiche de colecionador, que a coloca na parede;

E sua carne, em alguns círculos, é tida como um “Viagra”.

O governo de lá, facilmente corruptível, faz vista grossa, ou seja:

A proteção a eles não é uma prioridade, por isso estão em extinção.

Sem falar dos que vão parar nos Zoológicos:

Em cativeiro, tornam-se animais tímidos, retraídos e melancólicos, na maioria das vezes se apegando a um tratador.

Uma das táticas de captura nesse sentido, é matar a mãe, e esperar os filhotinhos se agarrarem a mesma – assim é que são pegos novinhos.

Brincamos de “Planeta dos Macacos” todos os dias:

Adorei ver eles se revoltando no cinema - incluindo aí os Gorilas.

Lee