domingo, 29 de janeiro de 2012

Sobre "Não Morrer Sem receber Promessas"




Um dos chavões gospel - Aquelas frases que são comuns do cotidiano neo- pentecostal de nossos dias - que tem causado muita confusão na cabeça das pessoas que frequentam essas Igrejas, é sobre essa questão de morrer e não receber promessas.

Isso acaba passando para as outras fileiras que não são desse meio, provocando confusão também entre as mesmas...afinal, quem quer morrer sem receber uma promessa?

A questão de promessas, por si só, é um assunto muito vasto, e vou me deter apenas no tópico apresentado.

Mas basicamente, se alguém faz um voto, deve cumprí-lo:

"Melhor é que não votes do que votares e não cumprires".(Eclesiastes 5.5)


Acontece que, a maioria do que se fala em igrejas neo- pentecostais, sempre visa as questão de "bem estar na terra", em especial a teologia da prosperidade.

Assim, na tentativa de retardar ao máximo a morte, e curtir as pretensas mordomias bíblicas da terra - segundo eles - ninguém vai morrer antes de receber a tal promessa.

Isso inclui promessas dadas por profecias, em reuniões de igreja, ou reuniões no lar.

E sim, essas profecias podem até ser genuínas, dadas por pessoas com dom espiritual específicos, como a própria profecia, palavra de entendimento,palavra de sabedoria, etc.

O problema é que essas pessoas que vivem repetindo esse chavão gospel, se esquecem do básíco:

A maior promessa que um filho de Deus, que crê no sacrifício do filho dele, tem a receber, é a da vida eterna, segundo as escrituras.

Curioso é que qualquer muçulmano não tem esse negócio de ficar esperando promessa:

Eles não vêem a hora de estar com Alá...essa, é a maior glória pra eles.

Esse chavão gospel, além de anti bíblico (conforme veremos abaixo), é além de tudo estúpido, pois se não podemos morrer sem receber promessas, uma pessoa teria então que esperar uns 200 anos, vamos dizer, contrariando a expectativa de vida na terra.

Afinal, ninguém sabe quando a tal promessa irá se cumprir...

"Todos estes morreram na fé, sem terem recebido as promessas" (Hebreus 11.13)

“E todos estes, tendo tido testemunho pela fé, não alcançaram a promessa" (Hebreus 11.39)

No capítulo 11 de Hebreus, existe uma espécie de galeria de heróis da fé.

Verdadeiros guerreiros espirituais, gente que chegou até mesmo morrer pela fé.

Alguns tinham promessas a receber, mas partiram...morreram sem recebê-las.

Crueldade divina? Não. Eles mesmos sabiam que era melhor estar com Deus, do que receber uma promessa aqui na terra.

Infelizmente ás vezes escuto senhoras oitentonas repetindo esse chavão.

De que ainda verão no neto, ou no bisneto, ser cumprida a "vontade de Deus", pois assim foi prometida a esta;

Ver o desembaraçamento de uma questão jurídica, antes de partir, etc.

Infelizmente, as rádios gospel estão ligados, e escuto uma coisa aqui e ali, em especial dentro dos táxis.

Que bom seria se as pessoas simplesmente fossem ensinadas de maneira coerente, e não com falsas ilusões de prosperidade e prolongamentos de vida na terra.

Lá em cima, com certeza, é muito melhor do que aqui.

Mas se esses Pastores ensinarem o certo, ficam sem grana por aqui,mesmo.


Lee

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Em Ruínas




Bueiros-vulcões, restaurantes que explodem, e prédios obsoletos, sem estrutura, com escadas minúsculas para o escape:

Aqui no centro do Rio, prédios obsoletos- como os três que caíram ontem, existem aos montes,e assim como os que caíram,na maioria das vezes são colados um ao outro.


Vários desses prédios, ainda tem elevadores com porta pantográfica (com grades),de 50 anos atrás, que dão medo.

Estudei ali no centro, em prédios semelhantes aos que caíram, e as escadas eram minúsculas, e muitas vezes nem havia extintores visíveis...

Vários prédios são do início do século passado.


Sem falar no caos urbano da cidade...nessa semana, os trens do metrô pararam por duas vezes, bem como os trens da Supervia.


Como a Prefeitura pretende resolver isso -desde já- para nós cariocas, e para os turistas da Copa e Olimpíadas que virão?

Sem falar do blecaute de Furnas, que ocasionou 15 minutos de apagão no Aeroporto Internacional.

Na verdade, a impressão que se dá é de que o Rio está com uma espécie de "Urucubaca", daqueles em que o povo diz que só se resolve, por aqui no Rio, indo na Igreja dos Capuchinhos para dar uma "benzida", indo na Universal pra "sessão do descarrego", ou dando um banho de sal e benzendo com arruda (respectivamente ideologias católicas, neo- pentecostal, e da umbanda).

No bloco chamado evangélico, muitos certamente já fazem orações pelas famílias, mas também muita gente vai dizer que "é justiça divina pelos pecados dos homens".

A verdade é que acidentes acontecem - sendo vários deles por culpa do homem, seja por imperícia, falta de atenção, ou falta de manutenção.


Meu pedido é para os familiares que ainda não tem notícia de seus entes queridos...

Que Deus venha dar força a cada um deles, em momento tão terrível:


Os prédios ruíram, e com isso, ruíram várias vidas também do lado de fora.


Lee

domingo, 22 de janeiro de 2012

Se Existe, é porquê há Demanda




" E entrou Jesus no templo, e expulsou todos os que vendiam e compravam lá dentro, e derrubou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas; dizendo: Está escrito- A minha casa será chamada casa de oração; mas vós a tendes convertido em covil de ladrões". (Mateus 21:12-13)


Imagina isso hoje...me chamou a atenção o seguinte:


Ele não só expulsou quem vendia. Ele expulsou tb quem COMPRAVA.

Desde então, e até hoje, em vez de viver o evangelho, muita gente prefere comprar um material religioso - que pode ser desde vela a um livro gospel- sim,muita gente vive mais de ler lançamentos de livros mais do que ler a palavra - como se tivesse batido o cartão de ponto (ou passar o de crédito) no reino do céu.


Só tinha camelô dentro do templo, por que tinha demanda, como existe até hoje.

Assim, até hoje os tele- evangelistas cambistas vendem seus produtos 'sacros', por que é mais fácil "ter um pedaço do reino" dentro de casa - Tá lá pra
constar e mostrar, e é menos cansativo do que seguir.

Assim, em vez de malharmos os "pobres milionários de jatinhos", que nos vendem um pedaço do reino dos céus, não vamos nos esquecer do povo que os alimenta;


Do povo, que anda confundindo Igreja de Cristo (as pessoas),com igreja tijolo, e suas mega-construções;


De adoração,em espírito e em verdade, com shows gospel/ Católicos,agora até no Faustão:


Ali sim, é lugar de "Merchandising",e de circo.


Bom domingo para todos!


Lee

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

O Justo vive pela Fé, e não por Planos




Demorei anos para entender o seguinte – e simples - versículo:


Mas o justo viverá da fé; E, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele. (Hebreus 10.38)

É início de ano.

Vi em reportagens gente fazendo um monte de planos, de objetivos, de metas para esse ano.

Se as metas são boas, não há nada de errado com esses planos.

O grande problema acontece quando o plano não dá certo.

E tem gente tentando o mesmo plano anos e anos, e não conseguindo, se frustram.

Viver por planos, quando a gente os escreve, investe, e “corre atrás”, dá a sensação de conquista na hora da vitória;

Mas nos vicia no sentido existencial, por que vamos achar que só por nossa capacidade de traçá-los, vamos conseguir, até vir a primeira frustração.

Você é induzido a fazer planos desde a escola .

É impelido a fazê-los para a vida, mesmo “ sem querer”.

E quando estes não acontecem, se frustra, e tem de ficar dando desculpas aos outros, antes de receber destes – muitos que também “não alcançaram nada” -o rótulo de fracassado.

Foi para fugir dessa maldição – isso sim, é uma coisa maldita, seguir esse pensamento – que Deus falou no tal “de viver pela Fé”.

E diz que isso é tão forte, que passa a ser marca dos que crêem nele ( e não são dessa ou daquela igreja, etc) – a ponto de dizer que quem recua, este não tem prazer nele.

Muitos planos são feitos sem o espírito do evangelho, que basicamente são o amor, a verdade, e o bom senso esse então, tão escasso ultimamente.

É legal perder peso, juntar dinheiro pra algo bom, descobrir um amor.

Mas quando isso passa a ser paranóico, por simplesmente ser seu plano que está no papel, você viverá em função do plano do ano corrente, e pode não demorar muito a se frustrar, se isso se tornar obsessão.

E pior, pode se machucar.

Viva pela Fé:

Peça a Deus para te ajudar nas coisas que você deseja, ou precisa.

E peça a Ele para te consolar, se você ainda não as conseguir esse ano:

A Fé tem isso de bom – Ela te consola e dá forças para seguir.

O plano frustrado não, bota pra baixo, e te manda um “feliz ano velho”.

Lee