quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Em Ruínas




Bueiros-vulcões, restaurantes que explodem, e prédios obsoletos, sem estrutura, com escadas minúsculas para o escape:

Aqui no centro do Rio, prédios obsoletos- como os três que caíram ontem, existem aos montes,e assim como os que caíram,na maioria das vezes são colados um ao outro.


Vários desses prédios, ainda tem elevadores com porta pantográfica (com grades),de 50 anos atrás, que dão medo.

Estudei ali no centro, em prédios semelhantes aos que caíram, e as escadas eram minúsculas, e muitas vezes nem havia extintores visíveis...

Vários prédios são do início do século passado.


Sem falar no caos urbano da cidade...nessa semana, os trens do metrô pararam por duas vezes, bem como os trens da Supervia.


Como a Prefeitura pretende resolver isso -desde já- para nós cariocas, e para os turistas da Copa e Olimpíadas que virão?

Sem falar do blecaute de Furnas, que ocasionou 15 minutos de apagão no Aeroporto Internacional.

Na verdade, a impressão que se dá é de que o Rio está com uma espécie de "Urucubaca", daqueles em que o povo diz que só se resolve, por aqui no Rio, indo na Igreja dos Capuchinhos para dar uma "benzida", indo na Universal pra "sessão do descarrego", ou dando um banho de sal e benzendo com arruda (respectivamente ideologias católicas, neo- pentecostal, e da umbanda).

No bloco chamado evangélico, muitos certamente já fazem orações pelas famílias, mas também muita gente vai dizer que "é justiça divina pelos pecados dos homens".

A verdade é que acidentes acontecem - sendo vários deles por culpa do homem, seja por imperícia, falta de atenção, ou falta de manutenção.


Meu pedido é para os familiares que ainda não tem notícia de seus entes queridos...

Que Deus venha dar força a cada um deles, em momento tão terrível:


Os prédios ruíram, e com isso, ruíram várias vidas também do lado de fora.


Lee