quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

O Justo vive pela Fé, e não por Planos




Demorei anos para entender o seguinte – e simples - versículo:


Mas o justo viverá da fé; E, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele. (Hebreus 10.38)

É início de ano.

Vi em reportagens gente fazendo um monte de planos, de objetivos, de metas para esse ano.

Se as metas são boas, não há nada de errado com esses planos.

O grande problema acontece quando o plano não dá certo.

E tem gente tentando o mesmo plano anos e anos, e não conseguindo, se frustram.

Viver por planos, quando a gente os escreve, investe, e “corre atrás”, dá a sensação de conquista na hora da vitória;

Mas nos vicia no sentido existencial, por que vamos achar que só por nossa capacidade de traçá-los, vamos conseguir, até vir a primeira frustração.

Você é induzido a fazer planos desde a escola .

É impelido a fazê-los para a vida, mesmo “ sem querer”.

E quando estes não acontecem, se frustra, e tem de ficar dando desculpas aos outros, antes de receber destes – muitos que também “não alcançaram nada” -o rótulo de fracassado.

Foi para fugir dessa maldição – isso sim, é uma coisa maldita, seguir esse pensamento – que Deus falou no tal “de viver pela Fé”.

E diz que isso é tão forte, que passa a ser marca dos que crêem nele ( e não são dessa ou daquela igreja, etc) – a ponto de dizer que quem recua, este não tem prazer nele.

Muitos planos são feitos sem o espírito do evangelho, que basicamente são o amor, a verdade, e o bom senso esse então, tão escasso ultimamente.

É legal perder peso, juntar dinheiro pra algo bom, descobrir um amor.

Mas quando isso passa a ser paranóico, por simplesmente ser seu plano que está no papel, você viverá em função do plano do ano corrente, e pode não demorar muito a se frustrar, se isso se tornar obsessão.

E pior, pode se machucar.

Viva pela Fé:

Peça a Deus para te ajudar nas coisas que você deseja, ou precisa.

E peça a Ele para te consolar, se você ainda não as conseguir esse ano:

A Fé tem isso de bom – Ela te consola e dá forças para seguir.

O plano frustrado não, bota pra baixo, e te manda um “feliz ano velho”.

Lee