sábado, 25 de fevereiro de 2012

Quando a doença nos faz mudar de Vida



Esse aí em cima é o Ed Dobson.

Ele era um Pastor muito famoso no fim dos anos 80, e início dos anos 90:

Escreveu cerca de 12 livros, creio que eu li um deles, mas não consigo me recordar do título.

Dobson chegou a ser eleito " O Pastor do Ano de 1993", prêmio dado pelo Instituto Bíblico Moody (sim, sei que é um absurdo dar "prêmio de melhor Pastor", mas americanos não vivem sem um concurso pra dar prêmio aos outros).

Sua influência foi grande entre a liderança Cristã de sua época, ele chegou inclusive a ter influência na administração do presidente Ronald Reagan (1980- 1988).

E era Pastor de um "Igrejão" :

Cerca de 5 mil pessoas lotavam sua Igreja, para ouví-lo, aos domingos.

Homem de sucesso em sua área, autor de livros, ouvido por Presidente do País...

Até que uma doença mudou completamente a vida de Dobson.

Ele foi diagnosticado com Esclerose Lateral Amiotrófica,também conhecida como doença de Lou Gehrig.

Ao ser diagnosticado, em 2001, os médicos deram-lhe de 3 a 5 anos de vida.

Ele vem ultrapassando as expectativas, mas a voz já deteriorada pouco lembra seus dias de pregador...teve de se aposentar em 2006.

O "Pastor do ano" viu as multidões se afastarem...

Mas isso teve um efeito positivo, por mostrar a realidade dele e de vários pastores ao redor do mundo, quando se sobrecarregam com o ministério...veja o que ele disse:

"Eu pensei que se eu soubesse que ia morrer, teria realmente lido a Bíblia e teria realmente orado como se deve”, explica.

”Mas durante anos o oposto era verdade. Eu mal tinha tempo de ler a Bíblia e tinha grande dificuldade de orar. Você fica tão sobrecarregado com outros compromissos que perde a perspectiva correta”.

Conheço amigos Pastores que estão desesperados nesse sábado á noite, sem saber o que vão falar amanhã á igreja deles.

E há alguns anos atrás, a mulher de um Pastor amigo confessou que não entendia como o marido só ia fazer um "rabisco no papel" para falar no dia seguinte á igreja deles, somente após o filme da noite na Globo.

O outro lado também ocorre:

Pastores que fazem uma série de esboços para pregar, como se fosse um "pacotão de pregação"...

Conheci um que no início do ano, fazia um pacote de esboços para os 3 próximos meses, e se orgulhava daquilo...

Enquanto eu pensava: E o Espírito Santo? E a inspiração para falar em determinadas situações? Era ele que pregava, ou Deus através dele?

Muitas vezes, em minha experência, na época que eu pregava, na sexta-feira ainda não tinha a menor idéia do que ia falar. Muitas vezes, era espiritualmente surpreendido até na última hora.

Dobson se "sistematizou", e acabou virando peça de engrenagem da grande máquina de funcionamento de cultos, pelo mundo afora.

E quando isso acontece, a pessoa deixa de ser Pastor...

Deixa de ser músico, deixa de ser regente, deixa de ser professor...

Precisou Dobson ficar doente, para sua alma deixar de ser doente:

Sim, pois quando nos sistematizamos nesse louco mundo gospel, seguindo suas próprias regras,ficamos todos doentes da alma.

Dobson reconheceu isso..

E o antes "Pastor das Multidões", aquele a quem sempre tinha uma tirada gospel da cartola, atende uma pessoa de cada vez, em vez das 5 mil, de tempos passados.

Eu não sou mais um pregador”, diz Dobson .

Hoje, diria que eu sou apenas um seguidor de Jesus. E ponto Final”.

E é isso, simplesmente, o que todos devemos ser.

Lee