sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Quando o Tsunami Vier


Fui ver " O Impossível" com a Naomi Watts e Ewan McGregor.

Belo filme, que conta a história de uma família que passava o Natal na Tailândia em 2004, num resort, até que veio um Tsunami.

O contraste com a tranquilidade pré desastre, com tudo arrasado depois, com pilhas de corpos, e feridos no hospital, é gritante.

Na vida, também é assim:

Agora mesmo, com as enchentes na Baixada Fluminense, aqui no Rio, onde já existem vários desabrigados, comprova isso.

Quem poderia imaginar, após dias de calor intenso, que tanto na baixada, como em Angra dos Reis, isso poderia ocorrer?

Tragédias como as do filme, podem acontecer em dias festivos - como foi naquela ocasião;

No início do ano, quando justamente temos a expectativa de dias melhores;

Em qualquer tempo.

Somos surpreendidos por algo arrasador, não esperado, que pode vir tanto pela natureza, como por uma batida de carro.

Nessa terrível surpresa - a gente sempre tem essa palavra somente como algo agradável- só nos resta duas alternativas:

Ou ficamos lamentando eternamente a desgraça ocorrida, deixando de viver;

Ou deixamos Deus amparar nossa alma, ajudando a sarar as feridas.

Sei disso, pois vi meu pai sair são e forte para o trabalho num dia, num navio da Marinha Mercante, e voltar dias depois dentro de um caixão, com o rosto todo amassado- O legista teve um trabalhão pra remendar.

Tinha 16 anos, e nunca fiquei questionando ou botando a culpa em Deus nisso:

Intuitivamente, descobrira ali que essas agruras fazem parte da vida, enquanto nós estivermos nessa terra.

Faça de Deus o seu amparo, quando o Tsunami vier:

"Surpreenderam-me no dia da minha calamidade; mas o SENHOR foi o meu amparo.(Salmos 18:18)

Lee


Vivemos esperando dias melhores: http://youtu.be/_BV9DQ6eUGs