sábado, 13 de julho de 2013

O Dia em Que Superman Foi a Igreja


Acabei de ver "Homem de Aço", novo filme do Superman.

Conforme prometido, o diretor fez referências a Cristo, e eu estava de olho nelas:

Superman estava desde pequeno na terra, mas sua missão só começou aos 33 anos;

Jesus também só começou seu ministério aqui na terra aos 33 anos.

Jesus saiu de seu mundo (o céu), adotando um novo lar, com pais adotivos;

Da mesma forma o fez Kal- El, sendo aqui na terra adotado pelos Kents.

Jesus nasceu em Belém, mas foi criado em Nazaré, que a época era uma cidadezinha pequena e sem importância;

Clark foi criado no Kansas, em Smalville, uma cidadezinha do interior, bem na roça.

A grande diferença, é que no filme, há uma cena em que o Super, em busca de conforto espiritual para sua angústia (salvar ou não Krypton), vai até uma igreja, e desabafa com um Padre.

Jesus, aos 12 anos, também foi numa igreja (Sinagoga), mas deu um banho de conhecimento nos Sacerdotes e Mestres da lei:

"Quando ele completou doze anos de idade, eles subiram à festa, conforme o costume.

Depois de três dias o encontraram no templo, sentado entre os mestres, ouvindo-os e fazendo-lhes perguntas.

Todos os que o ouviam ficavam maravilhados com o seu entendimento e com as suas respostas.

Quando seus pais o viram, ficaram perplexos".

(Lucas 2:42,46-48)

Enfim, acho esse texto bem...super...rss!

Quanto ao filme em si, há trechos que dão sono (dormi uns 5 minutos - quem tiver cansado, talvez embale, ele é longo), e existem ganchos que deverão ser aproveitados na sequência, e outros que diferem dos quadrinhos:

Existe um caminhão da LEXCORP que explode nele. Lex Luthor é o principal inimigo do Superman, deve ficar pro segundo filme;

Se há referências a toda hora a Krypton, cadê a Kryptonita? Nesse, ela não aparece;

Clark só vira repórter no fim do filme - Aonde está Jimmy Olsen na redação?

Perry White, agora, é negão - O Morpheu Lawrence Fisburne;

E cá entre nós, a Lois Lane dos filmes da década de 80 dá de dez na Amy Adams.

Quanto ao Super?

Bem, ele tentou ser o vampiro "emo" de Crepúsculo, e não conseguiu;

Quase foi o novo 007, perdendo para Daniel Craig;

Quase foi o Superman falido de 2006, ainda bem que não conseguiu.

Ainda é cedo pra falar de Henry Cavill, mas o uniforme lhe caiu bem...

E pra quem foi figurante em filme de Russel Crowe, agora, este é pai dele no novo filme.

E assim como o S no uniforme não tem nada a ver com Super, mas sim com esperança(segundo o filme, é a inicial de esperança em krypotinano), vamos ter a esperança que o próximo filme seja melhor do que esse...

Pois o General Zod está longe de ser um grande vilão do "Azulão".

Curiosamente,na atualidade, todos os atores que representam os heróis ícones americanos- Superman, Batman, e Homem Aranha - São ingleses.

Já não existem mais atores heróis "Born in the USA".

Lee