segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Quando o Cristianismo sufocou o Evangelho



Os documentários estão dando um show á parte nesse Festival de Filmes do Rio.

"Blackfish", sobre os maus tratos com as baleias do Seaworld, foi um dos melhores que eu vi.

Mas domingo passado, vi dois documentários religiosos que me deixaram muito triste.

O primeiro, foi sobre os casos de pedofilia na Igreja Católica, em especial o Padre Murphy, que nos anos 60, molestou mais de 200 crianças, incluindo Surdos- Mudos.

O Doc nos mostra como até o então Cardeal Ratzinger, que depois virou Papa, ajudou a empurrar com a barriga a questão, não fazendo nada, mesmo com conhecimento dos casos.

De estômago já embrulhado, zarpei de Botafogo até o Centro do Rio, para ver no Centro Cultural da Justiça Federal outro Doc, que havia sido adiado: "Deus Ama Uganda".

Mal sabia o que estava me esperando...o filme anterior, forte, era só o "couvert" do que viria a seguir.

"Deus ama Uganda" acerta ao colocar dois Pastores Ugandenses fazendo a narrativa do que os missionários americanos fizeram em seu país:

Em vez de ensinarem, conforme o Evangelho, a "amar ao próximo", estes vieram com o sistema religioso de seu país, pregando o ódio, o preconceito, e semeando entre os políticos locais a perseguição, o denuncismo, contra os homossexuais de Uganda.

Sim, pois existe um projeto de lei em pauta de votação, com grandes chances de passar, em que um gay pode ser condenado a prisão perpétua, ou mesmo pena de morte, dependendo do caso.

Cerca de 85% de Uganda é cristã, mas doutrinada por igrejas fundamentalistas, que com suas doutrinas cristãs -legalistas, tem provocado uma ruptura na nação, pois não existe nada de evangelho nelas.

Meu coração começou a se entristecer com o que via, e minha alma, que parecia se rasgar, não aguentou:

Assim que acabou a sessão, eu, que estava em um dos últimos bancos, corri para o banheiro, na tentativa de misturar as lágrimas a água, pois fingia lavar o rosto, já com os olhos vermelhos.

Não funcionou:

Assim que saí do Centro Cultural, me sentei em um banco em plena Cinelândia, e comecei a chorar...

Pois naquele domingo, chorei ao ver o Cristianismo, com seu sistema religioso, sufocar o Evangelho, com seus Padres e Pastores.

Domingo Triste.

Lee