terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Meu Crucifixo

Eu tenho 3 Crucifixos de madeira, pequenos, e sempre os uso no meu dia a dia.

Quando um está suado,lavo o cordão, e reponho com o outro...são dois de madeira mais clara, e um de madeira escura, este uso quando estou com blusa mais clara.

Nas raras vezes que esqueço de botar, a sensação é de estar incompleto:

Nada de misticismo, é só hábito mesmo, apesar de o significado dele, para mim, é de o sacrifício de Cristo na Cruz, pela humanidade.

E só uso sem Cristo pregado na Cruz, pois Ele não está mais lá.

Mas o mais curioso, é a reação das pessoas com ele, ao longo desse anos...

Os crentes não são muito chegados a crucifixos, e já por duas vezes me perturbaram com isso, dizendo que não deveria usar, pois era coisa de Católico, aquela coisa de “imagem”, blá, blá, blá. Certa vez, um desses enfiou meu crucifixo camisa adentro, enquanto discursava.

Fico imaginando se essa turma soubesse que os óculos que usam, as camisas, etc, foi feito por homossexuais assumidos, como boa parte de quem trabalha com roupas e óculos, são, como seria a reação deles, que odeiam gays...será que tirariam na hora?
Mas também tem reações muito curiosas, graças a presença do Crucifixo:

Um colega que não via há muito tempo, começou a falar da importância de ser protegido por Deus, nesses tempos de violência. Ele é católico, e quando viu o crucifixo (“Tô vendo você com a cruz, disse ele), começou a falar da igreja Católica que ele frequenta, aqui na Tijuca.

Uma Senhora no Shop lotado, se sentou ao meu lado na hora do almoço, e quando viu “a cruz”, ( como disse ela), começou um papo Cristão, me perguntou se eu era católico, aquela coisa toda como meu colega fez...ela não puxaria papo comigo se não fosse "pela cruz”.

Uma menina muito bonita, num ponto de ônibus deserto, num sábado á tarde, só veio perguntar informações de qual ônibus pegar para onde ela queria ir, por causa do crucifixo:

“ Tinha uns caras estranhos aqui agora há pouco, mas quando vi você com a cruz, vi que podia perguntar pra vc”, disse ela. É sempre complicado para a mulher, quando está andando sozinha.

E hoje pela manhã, a motorista do meu Uber era mulher...

Depois que entrei no carro, ela confessou:

“ Assim que você se abaixou para ver se eu era a sua motorista, fiquei aliviada ao ver sua cruz...peço sempre a Deus pra estar me guardando, em toda viagem”.

Minha “cruz” parece transmitir paz e segurança, mas é porque o dono tem essa paz e segurança, vindas Dele.

Lee, que já esqueceu o crucifixo por duas vezes em praças públicas (quando tirava a camisa pra pegar sol), e quando voltou no dia seguinte, ele estava lá, como que “guardado”.